Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

A luta do eBay para se posicionar diante da Amazon

Sexta-feira, 27 de setembro de 2019   Tempo de leitura: 5 minutos

O eBay procura instalar uma nova liderança. Suas lutas, porém, deixaram claro o quão difícil é para mercados alternativos conquistar tanto vendedores quanto compradores diante do domínio da Amazon.

Na última quarta-feira (25/09), o CEO do eBay, Devin Wenig, deixou o cargo após cinco anos. A empresa nomeou o CEO interino Scott Schenkel, à medida que procura por uma substituição.

Problemas no eBay

Sob Wenig, o eBay falhou continuamente em adicionar novos usuários em um ritmo significativo ao invés de tentar obter mais receita. Seu crescimento lento é indicativo dos desafios que os mercados enfrentam na era Amazon. Há uma luta na tentativa de descobrir quanto devem tentar igualar as características do vendedor que a Amazon oferece, em vez de tentar criar seu próprio nicho.

O eBay ainda é o segundo maior mercado dos EUA, mas seu crescimento foi reduzido pela Amazon. As vendas do mercado de terceiros da Amazon cresceram para US$ 160 bilhões em 2018, um aumento de 52% em relação ao ano anterior. Enquanto isso, as vendas no mercado do eBay foram de US $38 bilhões, um aumento de 3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Outros mercados de nicho, como o Etsy, e sites de revenda, como o RealReal, o ThredUp e o Poshmark, também se destacaram nos negócios do eBay.

Dificuldade com atualizações

O que agravou as lutas do eBay foi o fato de que as alterações feitas para tornar o serviço mais atraente para os novos compradores foram enfrentadas com resistência por seus usuários atuais. E os vendedores não dedicarão mais recursos ao eBay, a menos que mais compradores estejam usando o serviço.

“É um problema multidimensional de ‘galinha e ovo'”, disse Juozas Kaziukenas, CEO da empresa de análise de dados de varejo Marketplace Pulse.

Um dos principais trabalhos de Wenig como CEO foi supervisionar a implementação de uma iniciativa de dados estruturados. Em 2017, o eBay começou a investir mais em inteligência artificial para melhorar a pesquisa e as recomendações de produtos e adicionar mais dados às páginas dos produtos. A empresa também começou a agrupar os resultados da pesquisa por item — em vez de pelo vendedor — para refletir melhor a pesquisa na Amazon.

Após as mudanças, Wenig afirmou que os clientes que ainda não haviam comprado antes no eBay estavam respondendo bem às mudanças. Todavia, reconheceu que “com os usuários antigos sempre há algum atrito ao mudar uma experiência”. Em 2017, o eBay também lançou o que chamou de sua primeira campanha de marca “verdadeiramente global”. A intenção, no caso, era de de conquistar novos compradores e estabelecer o eBay como mais do que apenas um site baseado em leilão.

Mas a resposta positiva de novos compradores não se materializou significativamente. O eBay não informa exatamente quantos compradores ativos ele possui hoje. Porém, mostra o número combinado de compradores ativos no eBay e no StubHub, sua plataforma de ingressos em segunda mão. Em 2017, o eBay afirmou ter 170 milhões de compradores ativos no eBay e no StubHub; em 2018, esse número subiu para pouco mais de 179 milhões.

eBay x Shopfy

Além do esforço para adicionar novos compradores, o eBay também lutou para recrutar novos vendedores. Isso, com base no fato de que, em relação à Amazon, ele não oferece tantos serviços para os vendedores trabalharem, enviarem e promoverem seus produtos. A empresa anunciou em julho que lançaria sua própria rede de atendimento. Seu anúncio, entretanto, foi ofuscado um mês antes pelo Shopify, que está se tornando cada vez mais um concorrente de mercados como o eBay — à medida que adiciona mais serviços para ajudar os comerciantes a gerenciar e promover suas lojas online.

O eBay também retirou uma página do manual da Amazon, deixando de confiar na publicidade de terceiros. Em vez disso, nos últimos anos, seus vendedores pressionaram a gastar mais em anúncios de listagem promovidos para aumentar sua visibilidade nas pesquisas de produtos. Durante os lucros do segundo trimestre de julho, o eBay disse que sua publicidade inicial gerou US$ 89 milhões em receita, um aumento de 130% em relação ao ano anterior.

Mesmo com a indústria exigindo lugares alternativos para vender para a Amazon, não há consenso entre agências e vendedores sobre o que exatamente o eBay precisa fazer para conquistá-los, além de atrair mais compradores. Mark Power, fundador e CEO da agência de mercado Podean, disse que acha que o eBay “ainda tem uma oportunidade de recuperar o atraso”. Nesse caso, se instalar liderança com mais experiência em produtos e adicionar mais ferramentas aos vendedores, além de apenas ajudá-los a gerenciar suas listagens.

“Acho que precisamos de mais concorrentes para a Amazon”, afirmou Power. “Eu apoiaria uma estratégia que colocasse o eBay de volta à uma posição boa e sólida”, finalizou.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.