Redação E-Commerce Brasil

70% das lojas virtuais brasileiras não fazem nem 10 vendas por mês

Terça-feira, 14 de janeiro de 2014

O e-commerce brasileiro fechou 2013 com 37 mil lojas virtuais e a expectativa é alcançar 45 mil em 2014. No entanto, 70% delas fazem menos de dez vendas por mês e são consideradas inoperantes, indica um levantamento feito pela ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

“As pessoas se entusiasmam e não entendem que somente abrir uma loja virtual e colocar os produtos no ar é diferente de gerenciar um e-commerce, com infraestrutura de operação, entregas, reposição etc.”, afirma Mauricio Salvador, presidente da associação –a pesquisa leva em conta informações de 282 sites de venda de produtos.

A ABComm prevê que o setor vá faturar R$ 39,5 bilhões neste ano. As dez maiores lojas devem ser responsáveis por metade das vendas, diz Alexandre Soncini, 32, diretor de marketing da Vtex, uma empresa de tecnologia para comércio virtual.

Soncini conta que 30 mil pessoas entraram no site da companhia e se disseram interessadas em montar um e-commerce desde maio do ano passado. “Mais ou menos 10% realmente montaram a loja, e 5% têm vendas por mês”, conta.

O número de lojas inoperantes na internet contrasta com a taxa de sobrevivência de novos comerciantes convencionais.

Entre as novas empresas de comércio, 22,3% morrem antes dos dois primeiros anos, segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Confira a matéria completa na Folha

Deixe seu comentário

5 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

  1. Se decreto número 7.962 de 2013 realmente funcionasse esses números seriam outros. De 37 mil quantas tem CNPJ? Está cheio de aventureiro no mercado. Camelôs virtuais.

    Responder
  2. Lógico, hoje onde o marketing online deveria ser acessível, é o mais caro. Quanto custa um profissional? Quanto custa 10 conversões nos link patrocinados? Quanto custa 10 novos clientes via redes sociais? Quanto custa cpc em vários blogs e sites do ramo? Realmente é complicado, e quem tem dinheiro faz dinheiro. Se você não tiver um bom padrinho e uma boa condição, você vai testar, só testar, o mercado online. Além disso, não adianta ter boa administração, ter experiência ou saber gerir seu financeiro. #minhaopiniao

    Responder
  3. O problema nem é só as empresas que não tem cnpj. O amadorismo do mercado ainda é enorme, visto que, é um mercado que ainda está em fase de amadurecimento no país. Por um lado, são empresários sem nenhum suporte para trabalhar no ambiente digital, que contratam profissionais amadores para auxiliar na abertura de e-commerces, sem falar, naqueles que mal auxiliam, apenas desenvolvem o sistema e deixam o empresário a ver navios. Do outro lado, são plataformas feitas às pressas a fim de abocanhar essa enorme fatia de demanda do mercado, que apenas sugam seus clientes sem dar qualquer tipo de suporte ou apoio às reais necessidades de uma loja virtual.

    No mais, os empresários estão entrando ‘nessa’ sem o mínimo de apoio ou orientação, cegos e não menos entusiasmados com os dados mostrados em artigos e sites específicos. É sempre bom usar o bom senso e planejar muito antes de abrir qualquer negócio, pois um e-commerce é uma empresa como outra qualquer.

    Responder
  4. Ótimo artigo e ótimas opiniões acima. Além de muitos aventureiros, há pouco preparo, tanto do empreendedor quanto do fornecedor de serviços para e-commerce. Há caminhos para vencer sim, mas assim como qualquer negócio, precisa de planejamento, persistência, investimento e muito, muito trabalho.

    Responder
  5. Achei os comentários interessantes, mas devemos lembrar que para começarmos a andar corretamente devemos estar preparados para suportar as demandas que forem surgindo, a administração de um site de vendas ou seja, a abertura de um e_commerce, não depende somente de desenvolvedores de sistemas dependemos de todo os tipos de mão-de-obra que qualquer empresa precisa,ou seja; almoxarifado, contabilidade, serviços gerais, telefonia, estoque, vendas, rh entre outros…, a partir deste princípio podemos acreditar que teremos um futuro muito grande a percorrer aqui no Brasil, basta realmente fazermos a coisa certa no momento certo.

    Responder
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.