Redação E-Commerce Brasil

Pesquisa: 59% dos consumidores pesquisam produtos de cuidados pessoais toda semana

Quinta-feira, 21 de março de 2019   Tempo de leitura: 3 minutos

Não é novidade que a internet já reformulou nossos hábitos e comportamentos, pois estamos interagindo com o ambiente digital como parte de nossas vidas. No que diz respeito à penetração de usuários de internet, os brasileiros aparecem com 71%, em comparação à média de 55% do público mundial.

A pesquisa Connected Life, da Kantar, revela que 59% dos internautas brasileiros pesquisam mais de uma vez por semana por produtos de cuidados pessoais. Porém, apenas 28%, efetivamente, compram pela internet. Ou seja, os possíveis clientes online representam uma diferença de 31%.

Por outro lado, considerando que a influência digital cresce de forma rápida, ela também influencia a compra offline, uma vez que muitas pessoas pesquisam no online o que vão comprar na loja física. “Por mais que a compra online ainda seja pequena, a presença no ambiente digital, com campanhas, nas redes sociais ou mesmo no e-commerce, são fundamentais para todas as marcas, já que esta exerce grande impacto na compra, independentemente de onde ela é finalizada (online ou off-line)”, explica Luciana Piedemonte, diretora de Marca e Commerce da Kantar.

O estudo ainda detalha a diferença potencial das subcategorias dentro de cuidados pessoais, como: cosméticos (32%), perfumes (33%), cuidados faciais (36%), pele (40%) e cabelo (44%).

Cabelo

Analisando um pouco mais a categoria de cuidados com o cabelo, vemos uma enorme gama de touchpoints com este consumidor cada vez mais conectado. São em média 21 pontos de contato — ou seja, momentos em que o consumidor teve contato com o produto, seja por propaganda ou recomendações de conhecidos —, sendo apenas ¼ deles no ambiente digital.

Desta forma, as marcas de produtos para o cabelo têm muitas oportunidades para influenciar o shopper em momentos diferentes da jornada de compra, o que torna complexo a definição de onde focar esforço e investimento para influenciar esse comprador.

“As consumidoras têm uma grande interação com essa categoria, tanto antes quanto no momento da compra são 3 x mais pontos de contato do que a categoria de refrigerante”, afirma Piedemonte.

Diante deste panorama, é importante que as marcas saibam executar bem no digital de forma diferente em cada caso, ou segmento, utilizando de dados de insights para entender as necessidades e motivações dos seus consumidores, dependendo do produto que estão buscando, para utilizarem cada plataforma de compra, seja ela física ou digital.

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.