Acesso rápido
  Redação E-Commerce Brasil

“Esta é a primeira vez que o e-commerce será pauta em um evento dos BRICS”, diz Gabriel Lima

Segunda-feira, 15 de maio de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

A ONU, por meio de seu braço de desenvolvimento industrial, a UNIDO (United Nations Industrial Development Organization), reuniu especialistas dos BRICS, grupo de países composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, para discutir o desenvolvimento do comércio eletrônico e o impacto desta nova modalidade no ambiente de negócios especialmente para as pequenas e médias empresas.

O representante do Brasil foi Gabriel Lima, sócio diretor da consultoria Enext, que apresentou o estudo sobre o país e conversou com o E-Commerce Brasil:

ECB: Em primeiro lugar, parabéns! Deve ser muito bacana participar de um encontro desses…como você se sente?

Gabriel: Fico muito lisonjeado de poder representar o Brasil em um órgão tão importante quanto a ONU. Trabalho com Comércio Eletrônico a mais de 15 anos, quando o setor apenas engatinhava e apostei minha carreira que seria um segmento importante de nossa economia, felizmente estou colhendo estes frutos. Espero poder ajudar ainda mais direcionando a pauta para que sejam desenvolvidas políticas públicas eficientes para ajudar a melhorar o setor.

ECB: Como você pautou os problemas apresentados na reunião?

Gabriel: Dos diversos desafios que temos no dia a dia de um negócio de e-commerce, acredito que os principais problemas sejam a falta de mão de obra qualificada e a infraestrutura logística e operacional precárias, esses foram os principais temas abordados que precisamos desenvolver, principalmente por impactar diretamente no resultado de pequenas e médias empresas, uma vez que as grandes tem capacidade financeira para subsidiar a capacitação de mão de obra e fazer parcerias e investimentos em operações logísticas.Obviamente que problemas relacionados ao complexo sistema tributário brasileiro, nossa enorme burocracia, a dificuldade para se exportar, e a falta de clareza e regras próprias para as vendas online no CDC prejudicam o e-commerce, também foram endereçados, mas estes são problemas maiores, que impactam o ambiente de negócios do brasil como um todo.

ECB: Quais dificuldades apresentadas pelos outros países do BRICs te chamaram mais a atenção?

Gabriel: Acho interessante a comparação do Brasil com outros países BRICS, pois apesar de termos problemas comuns, vejo que somos muito desenvolvidos no que tange ao ambiente competitivo da cadeia de fornecedores: temos agências, consultorias e soluções tecnológicas que podem competir em nível internacional. Além disso o Brasil tem um alto índice de bancarização e o nosso processo de pagamentos está muito bem estruturado. Países como Rússia e Índia, por exemplo, sofrem com o baixo índice de bancarização que impacta diretamente nas vendas online, além disso, esses países enfrentam problemas de infraestrutura logística e operacional iguais ou piores aos nossos. A China, por outro lado, está mais evoluída, seja do ponto de vista de infraestrutura, seja na questão de pagamentos online, por outro lado, também sofre com problemas de capacitação de mão de obra.

ECB: Quais são os próximos passos da sua participação no Centro de Pesquisas? Como será a continuidade dos trabalhos?

Gabriel: Depois da apresentação do Paper em Shanghai, iremos consolidar o estudo, juntando o material preparado por todos os países em um único documento. Este documento será apresentado, em nome da UNIDO na Reunião dos BRICS em Setembro de 2017 na China para os presidentes e ministros de todos os países envolvidos com o intuito de direcionar políticas públicas que ajudem a diminuir os gargalos e facilitar o desenvolvimento. O meu mandato como especialista está estendido até Março de 2020, mas por enquanto iremos focar na pauta da reunião de Setembro e ver os desdobramentos.

ECB: Você está otimista com a apresentação das demandas para os representantes políticos? Você acha que esta é uma boa oportunidade de mobilização do setor?

Gabriel: Estou otimista, essa é a primeira vez que o e-commerce será pauta através de um organismo bi-lateral em um evento dos BRICS. Isso dá visibilidade de nossas demandas e faz com que a voz do setor passe a ser reverberada. Tenho certeza que esta importância é reflexo da relevância que o segmento vem ganhando e esse estudo deverá gerar frutos em mais incentivo ao desenvolvimento do setor.

E-Commerce Talk é uma iniciativa da Redação E-Commerce Brasil.

Leia outras entrevistas do E-Commerce Talk aqui.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.