O inicio de uma operação virtual #PrimeirosPassos

Por Ataide Alves Quinta-feira, 08 de agosto de 2013

Apesar de novo, de estar aprendendo a dar seus primeiros passos no Brasil, o e-commerce obtém ótimos resultados em seu desenvolvimento, ainda aquém do que esperamos mas já além do que muitos imaginavam onde poderia chegar. Assim as operações virtuais começam a migrar por novos horizontes em terras tupiniquins, saindo dos grandes centros, que podemos entender como capitais e grandes cidades, e migrando para as pequenas e médias cidades.

Com o passar dos anos começamos a ver grandes e tradicionais lojas do comércio varejista estabelecer também uma operação virtual, onde investiram milhões para sair na frente nessa aventura de desbravamento de um mercado totalmente novo, onde o que antes era comum e trazia resultados nas lojas físicas, hoje não passam de ‘piadas’ nos eventos e convenções sobre e-commerce.

Com isso as pequenas e médias empresas começaram a tirar os primeiros tijolos do enorme muro que antes os separavam da internet e do varejo, e então conforme a retirada desses primeiros tijolos, começaram a enxergar que existe sim algo atrás desse muro, que não era fantasia dos fanáticos por tecnologia e que ali não havia apenas uma fornalha para queimar o seu dinheiro sem retorno. Puderam observar vários outros fatores que antes era impossível com o “muro” que criado por anos de comércio tradicional e resistente à mudanças e inovações. Conforme os tijolos eram retirados, os empresários e varejistas começavam a se encantar com o que viam por de trás do muro.

Os varejistas começaram a enxergar e sair da redoma que antes os cercavam, e assim iniciaram em suas cidades uma nova operação que começa a demolir o grande muro de uma vez por todas. Podemos então começar a perceber que as pequenas lojas estão iniciando sua operação virtual. Já no interior, nas lojas pequeninas, com apenas dois funcionários e uma operação física, ingressar no mundo virtual é mais uma oportunidade, e podemos acompanhar em muitos casos um sucesso de grande escala, pois a loja no modo virtual começa a lucrar 100%(ou mais) do que a pequenina loja, com dois funcionários, lucrava na operação física.

Você nesse momento deve estar já pensando em entrar  no mundo do comércio eletrônico, em aumentar seus lucros, em aumentar as suas vendas ao infinito, em expandir a sua marca, muito fácil, correto? ERRADO! Assim como a pequena empresa que citei no exemplo anterior, que obtém sucesso em sua operação, também podemos citar, com muito mais propriedade, outras milhares que abriram suas portas virtuais e não permaneceram no ar por sequer seis meses, tendo assim uma grande decepção com esse mercado que se diz inovador e que promete ser a grande sensação do futuro. Mesmo com a migração em maior escala das pessoas do comércio físico para o virtual.

Para entendermos as diferenças entre essa loja que teve um grande aumento em seu faturamento abrindo uma loja virtual e essas milhares que não obtiveram sucesso, temos que adentrar no cerne dessas histórias, escavar e ver que tipo de nutrientes foram jogados nessa “terra”, pois não é possível  ao nosso entendimento limitado, que se plante um pé de alface que nasce e fica bonito e saudável aos nossos olhos e depois nessa mesma terra plantarmos outros que não suportam poucos dias e acabam murchando. Diante essa situação, apenas podemos entender que o que houve foi uma maneira diferente de tratar a terra, de regar a planta e de protegê-la dos perigos eminentes.

Posso observar no interior (SUL DE MINAS), onde moro, que muitas empresas se aventuram em abrir uma loja virtual, pois observam que as grandes lojas no Brasil assim fizeram e obtiveram grandes resultados. Essa aventura na maioria das vezes acontece sem nenhum planejamento e apenas querendo imitar o que se faz a tempos no varejo tradicional, no mundo virtual. E aí está dois principais erros daquelas milhares de lojas que não conseguem se desenvolver, fechando a operação virtual, ainda no primeiro ano de vida ou muito antes disso. Essas empresas não tem nenhum PLANEJAMENTO e insistem em querer descobrir novas terras com mapas antigos, que não irão levar a nenhum lugar senão à ignorância total do local em que se encontram.

As empresas que querem entrar de maneira correta no mundo virtual, não importando seu tamanho, o número de suas filiais, o local que está, tem que fazer um planejamento correto, com profissionais capacitados e não por aquele conhecido que entende um pouco de informática, aquele que sabe formatar o seu computador.

Já vi muitas empresas quebrarem a cara na região onde moro, pois pensaram que para iniciar sua operação no mundo virtual, bastava pegar um funcionário que entende um pouco de informática, comprar uma plataforma de 500,00 que é vendida pelo conhecido desse mesmo profissional, que por sua vez baixou essa plataforma de maneira gratuita na internet. Além de comprar uma base de e-mail na 25 de março, por 300,00, e assim fazer o máximo de spam possível, pois o que importa, nessa ignorância, é enviar as informações para o máximo de pessoas, independente se querem ou não receber o conteúdo que é enviado. E por fim investir a fortuna de 200,00 no google ads, achando que os irá colocar na frente de todas as outras empresas. Esse tipo de atitude é muito comum nas lojas que iniciam atualmente, e isso acompanho em pequenas e médias empresas varejistas no interior do sul de minas. Acredito que é assim é por todas as regiões periféricas do Brasil.

A maneira correta de se começar, não necessita de investir um caminhão de dinheiro, pois já sabemos que empresas que assim fizeram acabaram quebrando. O correto é ter um equilíbrio, e o principal, saber onde e como investir o seu dinheiro, mesmo que pouco, mesmo que limitado. Minha dica para as empresas que ingressam no mundo virtual hoje, é que antes de fazer seu planejamento, antes de pensar em qual domínio irá atuar, que estude sobre esse mundo, que procure em sites confiáveis conteúdos que irão lhe auxiliar em seu planejamento e em suas decisões de investimentos. E por fim participar de convenções em nosso país que são voltadas para esse tema, que auxiliam muito nas tomadas de decisões.

Nunca se esqueçam dessa frase que me chamou a atenção em uma das palestras do Fórum Ecommerce Brasil 2013 (por Gil Giardelli): “Não podemos usar velhos mapas para descobrir novas terras”.

Deixe seu comentário

3 comentários

Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Commenting as Anonymous

Hosted by: Dialhost Webinars transmission: Qualified Leads: Dialhost Recruitment & Selection: Dialhost Metrics & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost