Varejo de moda online: entenda o comportamento do setor

por Gustavo Chapchap Quinta-feira, 15 de agosto de 2019   Tempo de leitura: 3 minutos

varejo de moda online é um dos setores que têm ajudado a alavancar o crescimento do comércio eletrônico no Brasil.

O bom resultado do setor mostra que está ficando no passado a resistência dos consumidores em adquirir esse tipo de produto via internet.

Compreensível, uma vez que hoje as lojas virtuais oferecem uma série de recursos para que o comprador consiga conhecer melhor o produto que pretende adquirir.

Os esforços para melhorar a experiência de compra nessa área têm dado resultado. Os dados da 39ª. edição do Webshoppers indicam que a categoria Moda e Acessórios registrou uma alta de 59% no volume de pedidos (comparando 2017 e 2018).

E temos boas razões para acreditar que essa área deve repetir o bom desempenho em 2019. Se você atua nessa área ou está pensando em fazer isso, veja as informações que separamos para ajudá-lo!

Varejo online no primeiro trimestre

Levantamento da Social Miner sobre o varejo de moda online ajuda a entender como foi o comportamento do mercado no primeiro trimestre de 2019.

Vamos aos dados:

  • 36,5% das vendas dessa área concentraram-se no mês de janeiro. Esse é um dado que deve ser analisado com atenção, uma vez que esse período do ano não costuma ser muito bom para o varejo de moda online.
  • O Dia do Consumidor, comemorado em 15 de março, foi responsável por um dos picos de venda. Para quem tem um negócio online, a informação é valiosa. Comprova a necessidade de investir nessas datas comemorativas, certo?
  • A maior parte das vendas (57%) foram feitas pelas mulheres. Isso confirma a tendência do setor, no qual predomina a presença do público feminino.
  • Os estados com maior representatividade de vendas de produtos de Moda e Acessórios são São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Eles concentraram, respectivamente, 30,83%, 19,29% e 11,49% das conversões.
  • Analisando o movimento mês a mês, constata-se que em termos de vista os resultados têm sido crescentes. Isso mostra, como destacado no relatório da Social Miner, que há uma tendência positiva para o setor.
  • O desktop foi o meio mais utilizado para as compras, contudo, o levantamento confirma que o uso do mobile tem aumentado no caso das visitas. Ou seja, a compra pode ser feita no computador, porém, os dispositivos móveis têm sido usados para consulta.
  • Na base da Social Miner, o preço médio dos produtos da categoria foi de R$ 224, 54 e, o ticket médio, de R$ 313,82.

Por que investir no varejo de moda online?

O setor representa hoje 13,6% do total de pedidos do e-commerce. E, como citado acima, em 2018 teve um crescimento de 59%, quando comparado a 2017.

Se você tem uma loja física de moda e pretende expandir suas vendas (e faturamento), preste atenção nessa informação: a jornada de compras do consumidor torna-se cada dia mais complexa. Ou seja, as pessoas estão pesquisando mais antes de fazer a compra.

Segundo o Webshoppers, em 2018, por exemplo, o brasileiro visitou, em média, 8 canais diferentes para fazer as suas compras.

Sabe o que isso significa para quem tem um negócio? Que investir numa plataforma de e-commerce omnichannel pode ser a saída mais rápida para alavancar o crescimento da marca.

Pense nisso: o seu consumidor, além da loja, pode adquirir seus produtos no website, no mobile, num marketplace ou nas redes sociais.

É importante considerar, também, a importância em termos de imagem. O consumidor valoriza cada vez mais a tecnologia, então, oferecer um ambiente virtual melhora a percepção que ele tem sobre a marca.

Como aproveitar as vantagens do mobile commerce?

Analisando o comportamento atual dos consumidores, há outra vantagem em ter uma loja virtual: a possibilidade de aproveitar melhor as vantagens do mobile commerce.

Os números nessa área são crescentes, então, é importante que a loja consiga atender o cliente nesse canal.

Segundo o Webshoppers, em janeiro de 2019 as vendas via dispositivos móveis representaram 42,8% de todos os pedidos do e-commerce do Brasil. E veja isso: enquanto o comércio eletrônico cresceu 12% em 2018, o m-commerce cresceu 41% no mesmo período.

Como escolher a melhor plataforma para a área de moda?

Para escolher uma boa plataforma de e-commerce para o setor de moda, é importante avaliar as facilidades oferecidas para o usuário final. Esse tipo de compra costuma ser mais crítico, uma vez que é preciso minimizar as dúvidas do consumidor.

Ele precisa ter condições de avaliar, no caso de roupas, o caimento da peça e como combiná-la com outros itens. Daí a importância, por exemplo, das imagens.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER