Projeto mantido por:

UX para e-commerce: dicas para implementar ainda este ano

por Felipe Bazon Quinta-feira, 28 de abril de 2022   Tempo de leitura: 12 minutos

A experiência do usuário já se tornou fator imprescindível dentro de lojas virtuais. Fique por dentro das principais dicas de UX para e-commerce e otimize seu negócio online ainda este ano!

No e-commerce, otimizar o site para a experiência do usuário significa mais chances de conversão. O visitante se sente bem recebido na loja virtual, encontra o que deseja e consegue finalizar a compra sem obstáculos.

Por isso, as dicas de UX para e-commerce que vamos trazer a seguir vão ajudar você a ter mais vendas. Você vai conquistar a satisfação e a fidelidade dos clientes, ganhar pontos em SEO com o Google e, é claro, ter mais resultados com a sua loja virtual.

Vamos ver agora quais são as dicas que você pode implementar ainda este ano no seu site. Acompanhe!

Conheça dicas de UX para e-commerce para otimizar seu e-commerce ainda este ano.

1. Otimização de imagens

As imagens da sua loja virtual têm um papel essencial em UX para e-commerce. Elas oferecem aos usuários a chance de conhecer melhor seus produtos, já que a compra é feita à distância, e eles não conseguem experimentar ou interagir com os produtos antes de comprar.

Então, as fotos e os vídeos da página de produto melhoram a experiência do usuário quando proporcionam uma boa percepção das características do produto.

Para isso, é preciso trabalhar com imagens de qualidade, com boa resolução e iluminação. Explore vários ângulos e detalhes do produto, com recursos de zoom e visualização em 360 graus. É interessante também exibir o produto em situações de uso para que o cliente perceba como ele pode ser útil na sua realidade.

Além disso, otimize as imagens para SEO e acessibilidade, que também têm papel importante em UX para e-commerce.

Ao incluir um texto alternativo na tag ALT do código, você melhora a experiência das pessoas com deficiência visual, já que elas utilizam leitores de tela que leem esses textos para o usuário. Essa descrição alternativa também serve para apresentar a imagem quando ela não aparece, devido a alguma falha de carregamento.

O robô do Google também lê a tag ALT, assim como o nome do arquivo e a legenda, para indexar a imagem e exibi-la nos resultados da busca, inclusive no Google Imagens.

É importante também cuidar do tamanho da imagem. Mais adiante, você vai ver que imagens pesadas prejudicam a velocidade da página, que é um fator essencial de SEO e user experience.

2. Descrição do produto

A descrição do produto é outro fator imprescindível de UX para e-commerce. Quanto mais informações você trouxer para os usuários, mais seguros eles vão se sentir para tomar sua decisão de compra.

Então, entenda o que o usuário quer e precisa saber sobre o produto. Escreva um texto objetivo, sem enrolação, mas aproveite para dar um toque de criatividade e tornar a descrição mais atrativa e persuasiva. Traga informações importantes, como:

  • Principais características em bullet points;
  • Diferenciais do produto;
  • Comparativos com outras marcas e modelos;
  • Situações e possibilidades de uso;
  • Especificações técnicas.

Procure não usar as descrições que os fornecedores enviam. Elas costumam ser usadas por várias outras lojas que vendem aquele produto, o que torna a sua loja apenas mais uma. Em vez disso, escreva o texto com as suas próprias palavras, de acordo com a linguagem e os interesses dos seus clientes.

Além de conquistar a atenção dos consumidores, você ganha pontos com o Google, já que o buscador não valoriza textos copiados de outros sites. Por outro lado, se você oferece um conteúdo único e original, tende a melhorar suas posições nos resultados da busca.

3. Produtos relacionados

Indicar produtos relacionados é uma forma de aumentar as vendas e o ticket médio da sua loja virtual. Mas é também um fator de UX para e-commerce, porque você melhora a experiência de compra com recomendações relevantes.

A sugestão de produtos relacionados pode ser feita em diferentes momentos:

  • Antes da compra, na página de produto ou na pesquisa do site;
  • Durante a compra, no checkout;
  • Depois da compra, por e-mail marketing ou vitrines personalizadas.

Nesses momentos, você pode recomendar produtos relacionados ao interesse do cliente de diferentes formas. Você já deve ter visto aquelas vitrines de e-commerce com a chamada “talvez você também goste”. Ali aparecem produtos similares que também podem interessar ao cliente.

Quando você oferece produtos similares, mas de maior valor, está usando a estratégia de upselling. Um exemplo dessa estratégia seria a sugestão de um modelo de TV mais recente, com configurações mais avançadas, em vez de um modelo mais antigo.

Você também pode sugerir produtos complementares ao item desejado pelo cliente, em uma estratégia chamada de cross selling. Um exemplo seria oferecer cadeiras para quem compra uma mesa, de maneira que o cliente leve um conjunto inteiro e aumente o valor do seu ticket.

É claro que a intenção dessas estratégias de vendas é ter mais retorno financeiro para a sua loja. Mas elas também ajudam o consumidor nas suas escolhas e tornam a compra mais interessante.

4. Velocidade da página

A velocidade da página é um dos fatores mais importantes de SEO e UX para e-commerce. Basta você acessar uma página que demora a carregar para ver como a velocidade é importante para a experiência de visita a um site.

Os usuários não têm paciência para esperar o carregamento de uma página. Se demorar, já desistem da visita e acessam outro site mais rápido. E, quando falamos de e-commerce, isso significa uma oportunidade de venda perdida, além de frustração para o usuário e prejuízo para a imagem da sua loja virtual.

Então, otimize a velocidade do seu site. Para isso, você pode fazer um teste no PageSpeed Insights. Essa ferramenta gratuita do Google oferece relatórios sobre o desempenho do seu site com base nas “principais métricas da web”, chamadas de Core Web Vitals (logo mais vamos falar sobre elas).

Os relatórios trazem sugestões de melhorias. Entre elas, você provavelmente vai ver:

  • Reduzir o JavaScript não usado (eliminar códigos desnecessários da página e adiar o carregamento de scripts até que eles sejam necessários);
  • Reduzir o CSS não usado (eliminar regras não usadas na folha de estilo e adiar o CSS depois da dobra);
  • Adiar imagens fora da tela (retardar o carregamento das imagens que aparecem depois da dobra para focar nos elementos principais da página);
  • Definir um tamanho adequado para as imagens (reduzir o tamanho do arquivo antes de subir para o site);
  • Disponibilizar imagens em formato de última geração (utilizar formatos como WebP e AVIF, que costumam ter compressão melhor do que PNG e JPG).

Veja que as sugestões se relacionam aos códigos e às imagens das páginas. É nesses elementos que você deve focar para otimizar a velocidade do seu e-commerce.

5. Page Experience

Page Experience se refere às métricas que o Google utiliza para avaliar se uma página oferece uma boa experiência ao usuário. Quanto melhor for a avaliação de Page Experience, mais chances a página tem de conquistar uma melhor posição na busca orgânica.

  • Principais métricas da web (Core Web Vitals), que avaliam a velocidade de carregamento e a estabilidade da página enquanto carrega;
  • Compatibilidade com os dispositivos móveis, por meio de design responsivo (preferencial), versão mobile do site, exibição dinâmica ou páginas AMP;
  • Uso do protocolo HTTPS e navegação segura, por meio do certificado de segurança SSL;
  • Uso de intersticiais intrusivos, como pop-ups que ocupam toda a tela enquanto o usuário navega.

Otimizar essas métricas significa conquistar a confiança do Google, mas também do usuário. Perceba que estamos falando de velocidade, estabilidade, compatibilidade, segurança e layout, que são determinantes para a experiência dos visitantes na sua página.

Existem ainda muitos outros fatores de UX para e-commerce que você pode otimizar na sua loja virtual. Mas apresentamos aqui as cinco principais dicas que recomendamos para você começar a impulsionar as conversões do seu negócio virtual.

Você vai ver que apenas alguns ajustes já vão trazer resultados significativos para as vendas e a satisfação do consumidor com a sua loja virtual. Então, comece logo a fazer essas otimizações!

Leia também: Cinco práticas para melhorar a experiência do usuário e aumentar suas vendas

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER