Acesso rápido

Transformação digital e as vantagens da adoção de frameworks ágeis

por Nathália Cirne Segunda-feira, 09 de setembro de 2019   Tempo de leitura: 7 minutos

Se olharmos para os casos de sucesso de startups (que colaboraram para o atual momento das transformações digitais), que cresceram de forma astronômica em tempo recorde e passaram a integrar o dia a dia das pessoas – como Spotify, Netflix e, no Brasil, Nubank – vemos que todas possuem em comum a adoção de metodologias ágeis.

Até mesmo o FBI, há uns anos, alcançou melhores resultados no desenvolvimento do projeto Sentinel ao aplicar com eficiência o Scrum, que revolucionou o setor de gerenciamento de projetos e talvez seja o framework mais conhecido e difundido na atualidade.

Primordialmente aplicado às equipes de TI, o Scrum também pode ser adaptado ao escopo de trabalho de outras áreas, buscando melhorar as entregas. Porém, considerando a sua originalidade, o time Scrum é composto pelo Product Owner, a Equipe de Desenvolvimento e o Scrum Master, que atuam seguindo uma abordagem iterativa e incremental, aperfeiçoando a previsibilidade e melhorando o controle de riscos, passando pelos eventos de planning, daily, revisão e retrospectiva da sprint.

Transformação digital ganha mercado

Diante desse fato, muitas startups estão ganhando mercados adotando essa metodologia e, especialmente, focando na experiência do cliente, muitas empresas maiores começaram uma corrida para se adequarem a essas novas visões.

Porém, infelizmente, o que vemos na maioria das casos é uma resistência por alguns setores e falta de comprometimento da alta cúpula. A verdade é que muitos querem colher os louros, mas poucos querem plantar a essência de forma responsável, inserindo os novos métodos na cultura da empresa.

Por exemplo, um dos cursos de maior relevância no setor são os CSM e o CSPO, da Scrum Alliance, mas que são aplicados em 2 dias integrais durante a semana. Algumas empresas mais evoluídas vem permitindo aos seus profissionais se ausentarem para conseguirem essas certificações.

Já outras, se colocam da porta para fora como empresas altamente tecnológicas, mas sem permitir essa flexibilidade de horário do funcionário.

Ou, dependendo da gestão de cada setor, alguns colaboradores conseguem investir nesse conhecimento que trará retorno para a própria empresa, enquanto os alocados em outros setores os gestores não conseguem sequer assimilar a importância das quebras de padrões diante da Transformação Digital que passamos.

Quarta revolução

Para aqueles que não se deram conta, estamos passando hoje pela Quarta Revolução Industrial! Fazemos parte dela e já não há mais tanto espaço para egos e apegos em relação ao que funcionava há 10, ou 20 anos. Só que ainda estamos no início dessa conscientização daqueles que viram por anos modelos que dominavam funcionarem e hoje não funcionam mais.

Mas para os que já se deram conta disso e querem ir atrás das qualificações necessárias dentro de metodologias ágeis, vemos alguns algumas certificações de maior relevância disponíveis no mercado: SFC, SDC, SMC, PSM I, II e III, CSM, CSPO, PSPO I e II, entre outras.

Mas ainda que os indivíduos busquem aperfeiçoar e adaptar-se a essa nova Era, de forma independente, é importante que o gestor acima deles, em seus setores, sejam capazes de enxergar o colaborador não como um ser invasivo querendo invadir o seu papel, mas sim como alguém do corpo técnico que conhece mais detalhadamente as barreiras encontradas e o dia a dia das atividades.

Do mesmo modo que, se vem da alta cúpula uma diretriz para se adaptar às metodologias ágeis, é necessário que todos os colaboradores estejam abertos a entender a importância estratégica delas.

Frameworks

E apesar do framework de maior destaque hoje ser o Scrum, temos também o XP, Lean e Kanban, por exemplo. Por que tais metodologias podem, e deveriam até, serem adaptadas para outros setores? Quais são os reais benefícios de adotá-los?

  1. São capazes de aumentar a produtividade da equipe;
  2. O produto final entregue apresenta melhor qualidade; 
  3. Ajuda a priorização de demandas;
  4. Auxilia o controle de custos, reduz os riscos;
  5. Facilita a mensuração dos resultados;
  6. E como consequência, já que o cliente é sempre considerado, aumenta a satisfação do mesmo. 

Com essa visão objetiva dos benefícios de se adotar metodologias ágeis, aliás, de principalmente implementar a cultura ágil nas empresas, entendemos o que tem motivado esse movimento ganhar cada vez mais força. E, claro, das empresas que já possuem esses princípios em suas veias se destacarem em curto prazo.

A adoção do Scrum, por exemplo, permite a priorização de entregas de acordo com o valor, a redução de desperdício de tempo entre tarefas e até mesmo, uma confortabilidade por parte da equipe, que consegue ter uma visão melhor da importância de cada indivíduo nesse sistema. 

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.