Trabalhando de forma estratégica nos marketplaces: você pode ter controle sobre sua conversão!

por Rodolfo Helmbrecht Sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017   Tempo de leitura: 4 minutos

Hoje muito se fala em maneiras de otimizar as vendas do seu e-commerce e, com certeza, um dos temas mais abordados são os marketplaces.

Muitos e-commerce em estado emergente buscam os marketplaces como solução para salvar suas vendas na internet, outros já utilizam estes canais de venda como recurso para aumentar seu faturamento e otimizar sua margem, afinal o custo operacional de venda em um marketplace pode ser muito mais baixo do que na sua plataforma, em alguns casos.

O conteúdo que iremos abordar a seguir é bem claro: como lojistas que já possuem uma operação multi canal e querem otimizar seus resultados podem fazer isso através de estratégias e ferramentas nos marketplace em que atuam.

Isso mesmo, vender dentro destes grandes players não é simplesmente publicar o seu produto no painel e aguardar que as vendas ocorram de forma natural, você também pode medir indicadores, analisar, e melhorar sua conversão.

Os marketplaces são canais com milhões de views, e caso você não saiba aproveitá-los não irá conseguir converter estas visitas em vendas. Afinal, você sabe qual é o seu produto com maior volume de acessos?

Em qual região seu produto tem maior conversão de vendas? Qual produto já está no Buybox do marketplace? Então vamos lá, siga os passos abaixo e veja suas vendas nos marketplaces aumentarem em pelo menos 30% nos próximos meses:

1 – Buybox

Você sabe o que é Buybox? Buybox é a principal oferta de determinado produto no marketplace. Quando você vai realizar a pesquisa de um produto, o marketplace trará o anúnicio do fornecedor com a melhor oferta, baseado em alguns indicadores como: preço, frete, prazo de entrega e qualificação do comprador. Logo, percebemos que você tem influência direta sobre os indicadores do seu buybox.

Segundo dados, 80% das vendas em dois dos grandes marketplaces da atualidade são advindos de ofertas que estão no Buybox. Sendo assim, o primeiro passo para ter resultados positivos nestes canais, é ter indicadores bons o suficiente para estar dentro da caixa de compra com a melhor oferta.

Hoje já existem plataformas de integração que oferecem monitoramento de produtos que estão no Buybox, e quais dos seus produtos não estão no lá. Com isso, podemos ter uma visão analítica de como otimizar as principais ofertas do seu portfólio.

Já parou para pensar que talvez reduzir o preço não seja o bastante? Mas uma estratégia de frete grátis pode ser mais atrativa que a do concorrente, ou simplesmente ter um parceiro logístico para reduzir o prazo de entrega.

2 – Conversão após o cálculo do frete

Você achou que obter indicadores após o cálculo de frete era possível apenas em seu e-commerce? Hoje já existem ferramentas no mercado, como plataformas de integração, que possibilitam que você identifique qual produto seu teve maior número de cotações em um canal de vendas durante um período, e ainda saber quais destes produtos tiveram maior índice de rejeição.

Índice de rejeição? Isso, agora que você sabe os produtos mais cotados e os que não estão convertendo, já pode aplicar uma regra de frete para melhorar este indicador! Afinal, para ter um índice alto de cotações, o seu produto é no mínimo atrativo ou com uma oferta de preço abaixo do mercado, não é mesmo?

3 – Frete e Prazo de entrega 

Assim como em seu e-commerce, o frete está entre os 3 principais indicadores para a decisão de compra dos clientes, e no Marketplace é essencial que você trabalhe suas regras de frete por categoria de produto, região e canais e vendas.

Hoje, algumas plataformas de integração, possuem uma API aberta de frete, que possibilita que você crie inúmeros cenários em cima da sua tabela de frete atual, fazendo os marketplaces consultarem o frete diretamente em seu HUB Marketplace.

Outro cenário possível, é utilizar parceiros logísticos que se integrados com o seu HUB Marketplace, possibilitam que você trabalhe com dezenas de tabelas de frete, ofertando a melhor condição de preço e entrega para o seu cliente. Não se limite apenas ao tradicional (até mesmo o famoso e-sedex foi extinto, não é mesmo?). Ah, e antes que me esqueça, caso o seu HUB Marketplace tenha uma API de frete, você pode se integrar a qualquer transportadora, de qualquer região! Fantástico, não?

4 – Regras de preço 

Sabe aquela ação imperdível como a Black Night? Ou aquela semana de ofertas para Smartphones da Cnova? Que tal já poder programar suas regras de preço por dia, categoria e canal de venda? Assim você não perderá um segundo daquele dia ou semana, que pode ser uma oportunidade incrível para converter seus produtos no Marketplace! E isso é possível através de seu HUB Marketplace.

Enfim, trouxemos um pouco para vocês da realidade atual de mercado dos marketplaces, e mostramos que é possível sim ser estratégico e converter mais nesses canais, utilizando uma boa plataforma de integração e tendo indicadores disponíveis para construir estratégias e alavancar suas vendas! Esperamos ter ajudado, e que com este artigo você também tenha a meta de aumentar em 30% as suas vendas após o uso de estratégias como essas.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.