Storytelling: por que narrar histórias da marca é importante?

por Tiago Moraes Terça-feira, 03 de agosto de 2021   Tempo de leitura: 5 minutos

Do Inglês, “storytelling” significa “narrativa” ou “contação de histórias”. No Marketing e no e-commerce, este termo se refere sobretudo à arte de narrar histórias cativantes sobre uma marca com o objetivo de encantar pessoas e transformá-las, é claro, em compradores.

O storytelling tem o poder de fixar histórias na mente e no coração dos consumidores. Assim, com este recurso, você pode, por exemplo, aumentar o tráfego no seu blog de e-commerce, ampliar a autoridade da sua marca, gerar mais leads, clientes e fregueses.

Painel com diversas palavras, estando ao centro a palavra Storytelling
O storytelling (ou contação de histórias) abrange narrar histórias com protagonistas, antagonistas e outras personagens.

Com efeito, para contar uma história que possa ser lembrada pelos consumidores é possível usar, por exemplo, recursos textuais e audiovisuais. Além disso, pode-se fazer uso de técnicas narrativas como a “Jornada do Herói”, muito usada na criação de filmes em Hollywood.

Em outras palavras, o storytelling abrange narrar histórias com protagonistas, antagonistas e outras personagens. Ele requer contar histórias com início, meio e fim, as quais mexam com as emoções das pessoas ao ponto de gerar significados, de gerar identificação.

De fato, uma marca que tem significado para os consumidores é mais poderosa do que outra que não tem. As marcas que têm significados são portadoras de valores. Elas representam conceitos valiosos e, portanto, são mais relevantes para as pessoas.

Para você ter uma ideia, de acordo com infográfico do One Spot, as mensagens entregues no formato de contação de histórias podem ser até 22 vezes mais memoráveis do que aquelas que apenas listam fatos. É por essa e outras que o storytelling é tão importante.

Storytelling em números

Coletei estatísticas de diversas fontes, as quais lhe ajudarão e visualizar um panorama do storytelling no comércio. Observe esses números e tente relacioná-los com a situação da sua marca e-commerce agora:

  • 92% dos consumidores querem que as marcas façam anúncios em formato de história (One Spot);
  • 68% dos consumidores consideram o conteúdo que “informa” e “educa” o mais valioso (One Spot);
  • 45% dos consumidores não gastarão tempo com conteúdo de marca se não for relevante para seus interesses (One Spot);
  • 74% dos consumidores agora ficam frustrados quando as marcas veiculam mensagens irrelevantes (One Spot);
  • 55% das pessoas que reconhecem uma história de marca como boa podem comprar o produto no futuro (Headstream citada por Market Smiths);
  • 15% das pessoas que reconhecem uma história de marca como boa comprarão o produto imediatamente (Headstream citada por Market Smiths);
  • 70% dos consumidores acham que as marcas devem compartilhar histórias positivas durante a pandemia (Twitter citado por Content Works);
  • 74% das marcas não têm significado na vida dos consumidores, isto é, não geram nenhuma identificação (Content Works);
  • 84% das pessoas esperam que as marcas entreguem conteúdo, porém, mais da metade delas descreveu o conteúdo de marca atual como “ruim” (Content Work);
  • 60% do conteúdo das 1.500 marcas líderes globais é rotulado como “desordenado” (Content Work).

Observe que o público quer ler, ouvir e ver mais histórias. Os consumidores desejam até que os anúncios lhes contem algo relevante ao invés de apresentarem conteúdo superficial. Mas as marcas, porém, não estão sabendo como entregar isso.

Neste contexto, o storytelling pode ser muito útil. Suas técnicas podem ajudar as empresas a organizarem seu conteúdo. Podem ajudar também a criar conteúdo mais cativante, isto é, mais capaz de conquistar e reter as pessoas, de fazer elas se lembrarem da sua marca.

Como usar o storytelling no e-commerce?

O primeiro passo para começar a usar as técnicas de storytelling no e-commerce é montar um departamento de criação de conteúdo, que pode estar integrado ao seu departamento de Marketing ou à agência de Marketing que você contratou.

Neste projeto, é importante contar com um líder capacitado para organizar a produção e distribuição das histórias. A saber, nem toda empresa leva isso a sério. De acordo com a Econsultancy citada pela NewsCred, 54% das marcas não têm um diretor de conteúdo no local.

Seja como for, com um departamento dedicado à storytelling você pode criar conteúdo de marca em formato de história para canais como o seu blog de e-commerce, por exemplo, e também para o seu canal de vídeos, para as redes sociais, para comerciais de TV e rádios, etc.

Desse modo, você poderá envolver o seu público com histórias cativantes, de forma organizada, como os consumidores querem. Você poderá tocar as emoções deles e gerar significados que perduram, que causam lembranças boas e que destacam a sua marca.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER