Acesso rápido

Seu site está sem visitantes? E agora?

por Renato Oliveira Quinta-feira, 11 de abril de 2019   Tempo de leitura: 9 minutos

Você lançou recentemente uma loja virtual. Teve no máximo 30 visitantes em cada semana no primeiro mês de operação e nenhuma venda? Então eu quero compartilhar com você através desse artigo dicas reais focadas em atração de visitantes.

Antes das dicas, é preciso deixar claro que vender ou não depende de diversos fatores. Entre eles: preço, frete, experiência de navegação, comunicação, exclusividade do produto, entre outros aspectos. Porém, para medir com clareza a maioria dessas características, você precisará de tráfego e é esse o ponto que vamos abordar hoje.

Partindo do pressuposto que você negociou com um fornecedor de produtos e criou a sua loja virtual em alguma plataforma de e-commerce, mas não possui tráfego, essas são as dicas:

Google Ads

Aqui, basicamente, centavos ou reais são pagos para atrair tráfego qualificado. A sua estratégia define o modelo que será cobrado, dentre diversos formatos e seções de anúncios existentes no Google.

Aplicando muita dedicação e tempo, você poderá aprender a criar campanhas e identificar oportunidades. São várias as opções de aprendizagem, tanto na internet quanto presencial envolvendo tutoriais, consultorias, encontros, cursos pagos e gratuitos.

Contar com uma agência ou um profissional especializado nesse tipo de trabalho faz sentido dependendo dos recursos financeiros e de tempo que você tiver.

Cabe a você analisar e decidir qual te atenderá melhor e realmente vai fazer você ganhar dinheiro na sua loja.

“Renato, eu não tenho orçamento para investir em Google Ads, porém eu tenho tempo.”

Nesse caso, participar ativamente dos grupos de venda no Facebook e WhatsApp que sejam relevantes para o seu segmento pode fazer sentido. É trabalhoso e totalmente manual, mas pode ser interessante na medida em que você converter parte do valor das vendas em orçamento para Ads.

Marketplaces

De acordo com a demanda dos seus produtos em canais como MercadoLivre, B2W, Amazon, entre outros, faz sentido publicá-los e conquistar vendas nessas plataformas. Inclusive, convido você a ler sobre as vantagens dos marketplaces para PMES. Isso porque, basicamente, estamos falando de grandes shoppings online onde você paga comissão por venda.

Crédito: Ângelo Venturi/E-Commerce Brasil

Embora sejam canais vantajosos, o foco deve ser sempre em atração de clientes para a loja virtual através de excelência na experiência de compra.

Faça testes enviando dentro da caixa dos produtos, cupons de desconto com utilização válida na loja virtual, por exemplo.

Entretanto, é provável que os marketplaces se tornem os maiores responsáveis pelo seu faturamento a curto e médio prazo. Caso isso aconteça, jamais deixe a sua loja em segundo plano, porque a autonomia e identidade do seu negócio estão presentes nela.

SEO

Certamente, esse ponto não vai trazer resultados imediatos. Porém, à longo prazo, pode garantir um retorno com o custo de investimento substancialmente menor e mais qualificado do que mídia paga.

Diferentemente do Google Ads, o SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas e fatores, que quando somados, são responsáveis por elevar ou rebaixar o rankeamento de cada página do seu site nos buscadores, de forma orgânica.

Nessa etapa, as primeiras execuções são simples. Basta você produzir títulos de produtos, páginas, descrições e tudo o que envolver texto, de forma estruturada e embasada em palavras-chave relevantes para o que for publicado. A partir disso, distribua o conteúdo produzido em suas respectivas páginas dentro da sua plataforma de e-commerce.

Recomendo elaborar páginas dentro do seu site, falando sobre como os seus produtos resolvem algum problema e para quem é indicado, bem como suas especificações, além de se aprofundar nos aspectos do SEO.

Redes Sociais

Primeiro, você precisa identificar quais redes sociais são relevantes para a sua marca.

Veja quais canais o seu cliente utiliza, analisando a consistência e nível de engajamento em diferentes formatos.

Ainda não tem possui essas informações? Sem problemas, procure algum concorrente e observe seus posicionamentos. Em ambos os casos, filtre muito bem quais redes sociais são relevantes para o momento atual e futuro no seu negócio.

Com o mapa de redes criado, podemos partir para uma decisão inteligente em elaborar ou não uma estratégia de mídia paga e quais redes abordar.

É importante ressaltar que ao se posicionar em qualquer canal, você precisa ter consistência na sua estratégia de publicação e interação. Uma página sem esses dois aspectos pode despertar insegurança nos visitantes.

Produção de conteúdo em redes sociais

No processo de compra, a produção de conteúdo pode ser fundamental, pois pode atrair visitantes e convertê-los em clientes. Aqui vamos focar na atração.

O conteúdo publicado deve chamar a atenção imediata de quem estiver visualizando. Seja uma publicação em imagem, texto ou vídeo. Beleza! Mas como?

Exemplos práticos:

Uma imagem, mostrando o antes e o depois do uso de um removedor de gorduras em um objeto funciona muito melhor quando comparamos com outra imagem contendo apenas o rótulo e o preço do produto.

Nesse exemplo, as chances de quem visualizou a imagem se lembrar das manchas presentes na mesa de casa são altas. Isso porque você despertou no subconsciente da pessoa um exemplo claro da realidade dela e como aquele produto resolveria o problema.

Outro formato que pode ser interessante é o unboxing. Podendo contribuir tanto para levar o visitante da página até a sua loja virtual quanto para aumentar as chances de compra, ao demonstrar através de um vídeo curto, o momento da retirada do produto da embalagem.

Assim, deixa-se nítido pontos importantes na tomada de decisão de compra em determinados segmentos. Por exemplo: a escala real de uma almofada ao lado de uma cama.

Dentre várias, essas são as técnicas focadas em atração de tráfego que destaco hoje. Tenha em mente que a taxa de conversão em vendas no e-commerce brasileiro gira em torno de 1% dos visitantes em uma loja estruturada e já estabelecida.

No início, essa média é variável entre 0,30% e 0,60%. Portanto, é importante analisar o volume e a origem dos visitantes para otimizar as suas estratégias baseadas em dados.

O marketing digital possui inúmeras ferramentas e estratégias para atração de visitantes, aquisição e retenção de clientes. Cabe a você entender quais soluções e estratégias fazem mais sentido ao seu negócio. O importante é identificar oportunidades relevantes e explorar diversos meios, visando sempre o maior lucro com o menor custo.

Sucesso e boas vendas!

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.