Acesso rápido

SEO para e-commerce: como alcançar as primeiras posições do Google

por Letícia Nonato Sexta-feira, 19 de outubro de 2018   Tempo de leitura: 12 minutos

Como você sabe, o Marketing Digital possibilita inúmeras oportunidades de divulgar uma empresa. No caso de um e-commerce, atrair visitantes e clientes é um desafio que pode ser superado de várias formas. Entre as práticas mais recomendadas, é inevitável falar das estratégias de SEO.

Essa técnica tem o poder de atrair um público qualificado para um determinado site, uma vez que os usuários estão buscando por conteúdos no Google de forma ativa. Nesse sentido, é bem provável que existam muitas pessoas em busca das suas soluções.

O SEO, portanto, acaba representando um impacto expressivo nas vendas. Afinal, quanto mais usuários interessados nos seus produtos e serviços, mais possibilidades de vendas você tem. Neste post, selecionamos as principais dicas de SEO para e-commerce. Acompanhe!

Você sabe o que é SEO?

Antes de efetivamente falar sobre as dicas, é importante destacar o conceito de SEO (Search Engine Optimization ou otimização para mecanismos de pesquisa, em português).

Trata-se de um conjunto de técnicas para otimizar sites e blogs, a fim de que alcancem bons rankings orgânicos, gerando tráfego e autoridade para as páginas trabalhadas.

Por meio dessa estratégia, é possível ter mais destaque e visibilidade no universo digital e, consequentemente, mais leads, clientes e faturamento.

Isso acontece porque, com os esforços em SEO, a sua loja virtual passará a aparecer nos primeiros resultados do Google, o que aumenta as oportunidades de negócios, uma vez que a maioria das pessoas que pesquisam no Google foca apenas em resultados que aparecem na primeira página.

Investir nas técnicas de SEO, portanto, traz benefícios, porque:

  • conquistar a confiança da sua persona, por solucionar alguns dos seus problemas;
  • atrai um tráfego orgânico, ou seja, sem nenhum investimento de mídia paga;
  • atrai um tráfego qualificado, isto é, pessoas com interesse real em suas publicações;
  • ganha autoridade no mercado, pois se destaca dos concorrentes.

Dicas de SEO para e-commerce

Abaixo, confira algumas das principais dicas de SEO para e-commerce, que podem fazer uma diferença enorme em sua loja virtual.

Palavras-chave no funil de vendas

Um bom trabalho de SEO começa com uma pesquisa de palavras-chave. A partir do momento que você as utiliza no site ou blog, faz com que o seu conteúdo se torne encontrável pelo usuário do Google. Por conta disso, é essencial que você faça essa pesquisa observando o funil de vendas.

Sua página deve atrair visitantes que estão em todas etapas da jornada de compra, utilizando palavras-chave head tail (como “tênis”), naquele momento em que o possível cliente está no início da pesquisa, e long tail (como “tênis de corrida para maratona frete grátis”), quando o usuário está mais decidido a fechar uma compra.

De modo geral, as head tail geram mais tráfego, mas, por outro lado, possibilitam menos convenções, porque lidam com um consumidor que ainda não está maduro. As long tail, por sua vez, atraem menos visitantes, mas têm mais chances de gerar vendas, porque o usuário está mais próximo de tomar uma decisão.
A sua estratégia, portanto, deve contemplar os dois tipos de palavras-chave.

Título das páginas

Depois que você pesquisou as palavras-chave relacionadas ao seu negócio, é preciso que elas sejam inseridas em suas páginas de maneira inteligente, de forma que o Google entenda qual é o seu assunto principal.

O título (tag <title>) é o carro-chefe do SEO On Page. Assim, a palavra-chave deve aparecer nele. Uma página que vende um tênis, por exemplo, deve ter em seu título a palavra tênis, acompanhada da marca e algumas características dos produtos. Apenas lembre-se de não passar de 63 caracteres, que é o que o Google exibe.

Heading tags

As heading tags (tags <h1>, <h2>, <h3> etc.) tratam-se de marcações no código que influenciam a hierarquia entre títulos e intertítulos de uma determinada página.

O h1, em geral, conta com o mesmo texto do título. O h2, h3 e assim por diante, por sua vez, são representados pelos intertítulos, em que você pode destacar as palavras-chave relacionadas.

Vejamos um exemplo:

h1 = Tênis de corrida 42k para correr no asfalto;
h2 = O melhor tênis para maratona;
h3 = Mais performance com o amortecedor;
h3 = Mais praticidade para o seu desafio.

Meta description

A meta description nada mais é do que o texto descritivo que acompanha o título de uma página nos resultados do Google. Esse conteúdo deve ser utilizado como uma espécie de pequeno anúncio da página, que deve ter o objetivo de motivar usuário a clicar nele.

Nesse caso, também é importante utilizar a palavra-chave, pois ela aparecerá em negrito nos resultados do Google. Só tome cuidado de manter o texto com até 160 caracteres, que é o tamanho que o buscador mostra.

Imagens

A busca por imagens no Google também pode gerar um tráfego muito importante para o seu e-commerce. Para aproveitar o potencial das imagens utilizando a estratégia de SEO, você tem de usar as tags de forma correta.
A tag <alt>, por exemplo, está relacionada ao texto alternativo que aparece no caso de a imagem não ser exibida. Já a tag <src> significa o nome original do arquivo (nome-do-arquivo.jpg).

Por meio de uma descrição informativa e clara, o Google consegue entender todos os elementos visuais dos arquivos.

URLs amigáveis

Muitos sistemas contam com um padrão de códigos na criação das URLs. Porém, a URL é um item essencial para ranquear no Google, uma vez que ela comunica o principal assunto de uma determinada página.

Dessa forma, privilegie uma estrutura de URLs compreensível e simples, que promova a descrição clara da página e, se for possível, da categoria em que ela está inserida.

Na página da corrida, por exemplo, a URL pode ficar assim: site.com.br/tenis/tenis-olympikus-feminino-string-corrida.

Descrição dos produtos

Agora que você já colocou a palavra-chave no título, na meta description, nas heading tags, nas imagens e na URL, falta utilizá-la no conteúdo da sua página. Usar “tênis de corrida para maratona” ao longo da descrição do produto aumenta as chances de aparecer na busca do Google por essas palavras.

Nesse sentido, você deve criar um texto interessante e original para suas categorias e produtos, de forma que ele gere engajamento no público e mostre ao buscador sobre que você está falando.

Links internos

Uma das principais questões que o Google considera para entender a relevância de uma determinada página são seus links internos. Uma página que seja importante transfere sua autoridade para outras páginas que são menos acessadas dentro do site. Com isso, o Google entende que essa página também tem relevância.

Esse tipo de situação acontece, por exemplo, quando um link para um produto é inserido na página inicial na seção dos itens mais vendidos.

Dessa forma, a página interna passa a ter mais relevância para o buscador. Quanto mais links de qualidade receber, a sua importância aumentará e consequentemente ela tende a aparecer nos resultados do Google.

Velocidade de carregamento

Em 2010, O Google fez um anúncio de que a velocidade de carregamento passaria a ser um dos fatores de ranqueamento de seu algoritmo. Afinal de contas, o buscador já havia percebido que o tempo de espera é ruim para a experiência do usuário, fazendo com que os page views diminuíssem e conversões de um site, também.

Então, é hora de ficar atento a essa questão agora mesmo. Você pode acessar PageSpeed Insights, por exemplo, que é do próprio Google e possibilita inúmeras sugestões de melhorias.

Arquitetura do site

A arquitetura do site é a forma como seu conteúdo é organizado e como as páginas estão relacionadas entre si. Trata-se da base para que a navegação seja feita de forma rápida, simples e agradável para os usuários.

Por conta disso, você deve planejar muito bem a criação de categorias e subcategorias, certificando-se de que há um caminho sensato e lógico para que o usuário chegue a quaisquer páginas do seu site.

Para dar um exemplo, um tênis para esportes pode estar dentro da categoria calçados e ter subcategorias como corrida, futebol, bicicleta ou basquete .

Para que a arquitetura do site fique bem clara, é muito importante usar os breadcrumbs, que mostram o caminho que o usuário percorreu: Calçados > Esportivos > Corrida.

Essa espécie de “trilha” pode aparecer na página do seu site, mas também pode ficar evidente nos resultados de buscas do Google.

Conclusão

O que achou dessas dicas de SEO para e-commerce? É muito importante dizer que essa técnica é um processo contínuo e, portanto, você deve estar sempre de olho no posicionamento do seu.

Lembre-se de que o mercado é muito dinâmico, principalmente quando falamos de estratégias de marketing digital, e os fatores que destacamos neste texto podem já não ter tanto valor para os dias de amanhã.

Dessa forma, você deve ficar atento às tendências e a todas oportunidades para otimizar a sua loja virtual. O mais importante de tudo é que você se pergunte sempre o que pode fazer para melhorar a experiência dos usuários na sua página.

Sempre haverá espaço para inovação, para a melhoria do conteúdo e outras questões. Com isso, você começará a construir uma reputação sólida para que o consumidor sempre lembre da sua marca no momento de fazer uma compra.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.