Projeto mantido por:

Selo de segurança é responsabilidade do Marketing ou TI?

By Anderson Cruz Thursday, 18 de December de 2014

A compra pela Internet, o chamado e-commerce, chegou para ficar. O bacana é que os consumidores estão previamente antenados, comprando de maneira segura. Para isso, os clientes se atentam ao selo de segurança, o qual atesta o investimento da empresa nesse setor.

As lojas virtuais procuram pela Site Blindado para conhecer mais sobre a blindagem de sites. Em sua maioria, ficam encantados com as perspectivas apresentadas e desejam trazer isso para suas empresas. Mas, em muitos casos surge um entrave nessa parte do processo, afinal, quem deve se privilegiar com o investimento? O pessoal do marketing – que será beneficiado pelas vendas – ou pessoal de TI – que ganha um aliado para corrigir vulnerabilidades do sistema?

Essa luta muitas vezes é dura, afinal os departamentos, embora sejam da mesma empresa, têm metas para cumprir as reduções de custos. Por isso, existe o impasse. Na sequência, apresentaremos, de forma sucinta como funciona a blindagem de sites, mostrando seus benefícios em cada um dos departamentos. Esses pontos precisam ser levados em conta para que se chegue a um cenário em que nenhum departamento seja prejudicado.

O selo para o marketing

O marketing, essencialmente terá como metas divulgar a imagem da empresa para que ela venda cada vez mais. Vender talvez seja a palavra de ordem, principalmente no marketing digital. Vamos nos atentar ao e-commerce.

Claro que é um setor que tem se desenvolvido e atraído cada vez mais público, mas, como fazer com que um cliente habituado a comprar em lojas físicas, confiar e comprar em um canal onde os hábitos de ver e mexer no produto não são mais os mesmos? A resposta para essa questão é a credibilidade.

Os e-commerces, com o intuito de gerar essa credibilidade, têm buscado apresentar argumentos para os clientes: os selos. Existem os mais diversos selos no mercado. Alguns atestam que o site recebe pouca ou nenhuma reclamação em um determinado período de tempo. Outros atestam que o site faz parte de um grupo que tem determinadas missões e/ou compromissos. E, por fim, temos os selos de segurança.

Tirando a última opção, os outros selos são mais uma espécie de carimbo. Claro que existe uma ideologia por trás deles. E eles vendem, afinal são empresas, entidades referência no mercado. Mas, quando falamos dos sérios selos de segurança, não se trata de apenas serem uma estampa no site, eles são complemento de um serviço prestado. E isso entra na esfera do TI.

O selo e o TI

O selo de segurança é complemento de um serviço oferecido pela empresa. Quando se adquire o serviço, o site passa a ser escaneado, pelo menos duas vezes por semana. Esse escâner funciona para identificar brechas que possam ser consideradas como vulnerabilidade e, ainda podem ser exploradas por pessoas mal intencionadas.

Existem soluções de segurança, como o Site Blindado, que identificam essas vulnerabilidades e encaminha um relatório ao administrador do site ou o responsável pelo TI. Assim que existe a correção das vulnerabilidades, o site adquire o direito de exibir o selo.

Claro que existem pacotes diferentes de Blindagem, afinal a empesa oferece serviços complementares de segurança dentro de cada modalidade. Por exemplo, existe a possibilidade bonificação de um certificado digital SSL Blindado. Outras modalidades também podem conter em seu suiters um mini pentest para que os processos de segurança sejam mais amplos.

E agora TI x marketing

O fato é que essas soluções, embora possam aumentar as vendas, são fornecedoras de segurança. O selo sendo consequência de um trabalho de TI, fica atrelado às ações dos profissionais responsáveis por esse departamento. Esse tipo de confusão pode surgir hoje, mas em um futuro não distante, os departamentos tendem a ser uma coisa só. Em se tratando de marketing digital, principalmente.

• Landing pages são um exemplo disso. Elas são pensadas pelo marketing, mas quem desenvolve? Os sites idem.
• Quando se estuda para melhorar experiência do cliente, não existe parceria?
• Acesso ao banco de dados para personalizar atendimento dos clientes passa por quem?

Os caminhos de ambos os departamentos têm de cruzado em muitos momentos, chegando ao ponto de agências de marketing digital terem seu próprio pessoal de TI, um departamento conjunto, não algo externo, separado.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Leave your comment

0 comments

Comments

Your email address will not be published.

Commenting as Anonymous

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER