Projeto mantido por:

Resultados que só a diversidade trará para sua empresa

por Larissa Sinoti Quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022   Tempo de leitura: 3 minutos

Quer mais resultados? Invista na diversidade!

Há pouco tempo, eventos e palestras tinham como objetivo principal conscientizar empreendedores quanto à necessidade de aliar o mercado físico ao digital, e as previsões destacavam o crescimento desse segundo mercado. Recentemente obtivemos essa confirmação, com todo esse novo “modus operandi” que os tempos pandêmicos nos trouxeram.

Empreendedores tiveram que correr contra o tempo para se adequar, fosse através de lojas virtuais, a fim de disponibilizar seus produtos e serviços na internet ou por meio de apps ou marketplaces. Neste caso, tiveram como único foco o atendimento aos consumidores por canais digitais. São em momentos assim que conseguimos fazer um paralelo à famosa frase atribuída a Charles Darwin. Ou seja, que os mais suscetíveis às mudanças, ou seja, mais adaptados, sobrevivem. Aliás, sobrevivem e se sobressaem! E, para que empresas se posicionem à frente do mercado, é necessário acompanhar as tendências de perto.

Uma nova fase, uma nova oportunidade

Passados esses dois anos, vemos uma movimentação maior relacionada ao cuidado com a saúde, seja física ou mental, e com o bem estar das pessoas que nos rodeiam. Um ponto crucial para as empresas que querem se destacar é propiciar um ambiente colaborativo, integrativo e diverso. Afinal, segundo uma pesquisa da Harvard Business, os conflitos são reduzidos em 50% em empresas que respeitam as diferenças — isso, comparado a ambientes corporativos que não investem em diversidade. Além disso, 17% dos colaboradores se sentem mais comprometidos a atender demandas além das responsabilidades que lhe foram atribuídas. São ainda mais criativos e exploram seus potenciais, propiciando uma melhora no clima organizacional.

Segundo outra pesquisa, dessa vez do Instituto Ethos, os cargos gerenciais no Brasil são ocupados por 66,9% de mulheres brancas e 31% de mulheres negras, Estas, inclusive, representam 9,3% no quadro de colaboradores de grandes corporações e apenas 0,4% para ocupação de altos cargos. Com relação aos homens, temos 94,2% de homens brancos contra 4,7% de homens negros em cargos de liderança nas 500 maiores empresas do país. Nessas mesmas empresas, apenas o mínimo exigido por lei (2%) são equivalentes a pessoas com deficiência — e não foi identificado nenhum executivo de origem indígena.

E ainda exite a questão de líderes LGBTQ+. Mesmo apresentando uma performance 61% maior comparada a organizações sem profissionais de diferentes orientações sexuais — especialmente em áreas de responsabilidade social corporativa, recursos humanos e qualidade da força de trabalho —, ainda ocupam uma parcela equivalente a 0,5% desses cargos.

A pluralidade de perfis nas organizações alcançam resultados até 21% maiores do que aquelas onde não há essa priorização, diz pesquisa da McKinsey. Ou seja, mostra novamente a importância do investimento em programas de inclusão e processos seletivos diferenciados.

E você, o que acha? Será que não é o momento perfeito para entendermos que a diversidade nos traz maiores oportunidades e proporciona ambientes mais justos, produtivos e felizes?

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER