Remarketing: o que é e como usar

por Isabel Litza Terça-feira, 12 de outubro de 2021   Tempo de leitura: 7 minutos

Remarketing é uma estratégia que consiste em exibir anúncios nas plataformas digitais para clientes que já se interessaram pelo seus produtos ou serviços. Seguindo a lógica do nome, o remarketing consiste basicamente em fazer o seu Marketing outra vez, tendo como intuito a conversão – venda.

Em outras palavras, o remarketing é aquela mágica que acontece quando você (enquanto consumidor) passa a ser perseguido por anúncios de lojas que pesquisou.

Os consumidores criam milhares de hipóteses, alguns acreditam ser um hacker, outros um sistema de espionagem. Mas, para quem trabalha com Marketing Digital, o remarketing é uma grande aposta para ajudar a aumentar os resultados de qualquer negócio.

O Google Ads — plataforma de anúncios do Google — divulgou números revelando que 97% dos visitantes de lojas online não convertem em uma primeira visita. Por números como esses, o remarketing se faz tão importante.

Como funciona o remarketing?

Quando você clica em um anúncio e é direcionado para um site, a magia do remarketing começa a acontecer. Seu computador recebe um “carimbo” que mostra para o Google que você possui interesse nesse assunto.

Esse carimbo se chama cookie e fica armazenado no seu computador. Serve de sinalizador para que você passe a receber outros anúncios deste mesmo site e de sites que possuam um nicho parecido. Por um período de em média 30 dias, você continuará sendo impactado, até que finalmente, realize a conversão.

A ideia é trazer a marca para a lembrança do potencial cliente para que ele lembre que essa marca pode sanar uma necessidade dele.

Para fazer uma campanha de remarketing, é preciso primeiramente planejar para mapear os leads que se encontram em diferentes estágios do seu funil de vendas. O remarketing utiliza um sistema de listas, semelhante à segmentação de e-mail marketing.

Por exemplo, o e-mail para quem apenas visualizou o produto vai ser diferente para quem visualizou preço ou inseriu algum item no carrinho e abandonou, assim como é diferente para quem concluiu a compra efetivamente.

Alguns formatos de listas que podem servir de exemplo são:

  • Quem comprou entre R$ 50 ou R$ 100 (varia de acordo com o seu ticket médio);
  • Quem se inscreveu na sua Newsletter;
  • Quem respondeu a uma pesquisa;
  • Quem fez download de um material rico disponibilizado por você.

Vale lembrar que o remarketing trabalha somente com dados e sinais concedidos por você mesmo, logo, a ferramenta sempre irá impactá-lo com um produto ou serviço que você esteve procurando nos últimos dias.

Como fazer uma campanha de remarketing

Antes de dar o pontapé inicial na campanha, é importante estar ciente de que existem vários estágios entre o primeiro contato do cliente com a sua empresa até a decisão de compra.

Esses contatos, nada mais são do que os estágio do funil de vendas, sendo eles:

  • Visitantes;
  • Leads;
  • Oportunidade;
  • Venda.
  • É importante conhecer e dominar cada etapa para que faça com que o seu cliente passe para a próxima e chegue ao fim da jornada de compra. Na prática, existem várias formas de se fazer uma campanha de remarketing, como por exemplo, através do Google Ads e Facebook Ads (que inclui o Instagram).

    Criar uma campanha de pesquisa, uma campanha de display, uma campanha de vídeo, de produtos, entre outros no Google é um jeito de continuar aparecendo para o usuário que pesquisa um determinado assunto, independente do estágio da jornada de compra que ele se encontra.

    A diferença é que a ferramenta impacta o usuário que está pesquisando sobre um determinado assunto no buscador, fazendo com que as chances de conversão aumentem.

    Estratégias para uma campanha de remarketing

    Após planejar a sua estratégia, independente da ferramenta que for utilizar para a campanha, é hora de realizar algumas boas práticas, pensando totalmente em um resultado eficaz.

    Algumas delas são:

    Otimização de palavras-chave

    Estar sempre atento aos termos de pesquisa que os usuários mais usam na internet e que se relacionam com o seu produto é o primeiro passo para ser mais assertivo, quando for fazer a escolha das palavras-chave que serão compradas/inseridas dentro das campanhas de remarketing. Em seguida, é importante entender qual é o custo (CPC) para cada palavra escolhida, pois em alguns casos, para termos muito genéricos, será praticamente impossível re-impactar alguém se o orçamento for muito baixo e/ou existir limitações para aumento do budget da campanha.

    Diminuir os lances da campanha

    Para vendas complexas, a diminuição é indicada quando um produto é comprado uma vez sem que uma nova conversão ocorra a curto prazo.

    Ao reduzir o custo de uma campanha, as chances de conversão diminuem, porém, os anúncios serão exibidos apenas para potenciais compradores.

    Entretanto, é importante reforçar que essa não é considerada uma boa prática dentro das ferramentas de ADS e quando isso acontece acima da casa dos 20% (atualmente – setembro/2021), sua campanha retorna automaticamente para o período de aprendizagem, período esse em que a ferramenta não prioriza mais a conversão, mas sim, a re-adequação do volume desejado X investimento concedido para dali em diante. É somente depois do aprendizado que a ferramenta volta a entregar as conversões desejadas e dentro do novo orçamento definido.

    Aprimorar o texto do anúncio

    Consiste em pequenos ajustes nos textos dos anúncios para que chamem a atenção do usuário quando ele for impactado novamente.

    Palavras como “frete grátis” ou “promoção” funcionam de forma muito eficaz, dependendo do seu nicho.

    Quanto maior o volume de títulos e descrições, bem como, fazendo uso de palavras chaves que estejam presentes dentro do seu site, maior a qualificação desses anúncios. O ideal é que sua qualificação esteja sempre na casa do 80 ou 90%, para garantir que o orçamento seja consumido de forma inteligente e otimizada.

    Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
    Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
    Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

    Você recomendaria esse artigo para um amigo?

    Nunca

     

    Com certeza

    Deixe seu comentário

    0 comentários

    Comentários

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Comentando como Anônimo

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER