O uso da realidade aumentada para seu e-commerce vender mais

por Guilherme Lippert Segunda-feira, 21 de junho de 2021   Tempo de leitura: 8 minutos

Já pensou ver seu cliente experimentando seus produtos diretamente do seu e-commerce? Com um mercado tecnológico bastante acelerado, hoje é possível implementar a realidade aumentada de diversas maneiras.

Ainda pouco explorada pelo comércio brasileiro, a realidade aumentada ainda é uma grande oportunidade para você se diferenciar e sair na frente dos seus concorrentes.

Quando olhamos sob a perspectiva de comportamento de consumo, os números são bastante expressivos. Segundo dados do estudo Webshoppers (Ebit/Nielsen & Bexs Banco), o faturamento do e-commerce, em 2020, cresceu 41%, com mais de 194 milhões de pedidos feitos por consumidores brasileiros no ano, o que representa R$ 87,4 bilhões no período, impulsionadas pela pandemia do Covid-19.

Realidade aumentada
Você já conhece a realidade aumentada?

Já quando falamos de 2021, segundo notícia publicada pelo Ecommerce Brasil, as vendas online de e-commerces do primeiro trimestre deste ano já representam um crescimento de 57,4% quando comparadas ao mesmo período do ano anterior.

E quando associamos estes números ao comportamento de consumo via smartphones – que representou 55,1% em 2020 segundo (Ebit/Nielsen & Bexs Banco) – você tem a faca e o queijo na mão para oferecer uma experiência única para os seus clientes.

Realidade virtual versus a realidade aumentada

É importante pontuarmos que há sim uma diferença entre a realidade virtual e a aumentada. Quando falamos sobre realidade virtual, estamos falando de ambientes 3Ds totalmente virtuais, que oferecem a imersão dentro de um mundo virtual, nesses casos, com experiência em áudio, efeitos visuais e até táteis.

No e-commerce, o objetivo é fazer com que o consumidor interaja com seu produto e o perceba de maneira muito mais próxima.

Por outro lado, quando falamos sobre a realidade aumentada, estamos nos referindo a estratégias que envolvem e mesclam elementos do mundo virtual com o mundo físico.

Lembram do Pokémon Go? Um case muito comentado em seu lançamento, onde os usuários poderiam explorar seu ambiente físico, capturando Pokémons usando seus celulares e um mapa virtual que indicava pontos turísticos e estratégicos, inclusive da cidade, onde estes Pokémons estavam localizados.

E ao compararmos essa estratégia do jogos online aos e-commerces, podemos citar o exemplo das lojas virtuais de óticas, onde hoje é possível pesquisarmos armações de óculos e experimentarmos cada peça de maneira virtual. Ao abrir a câmera do smartphone, você pode ver como ficará a peça no seu rosto e descidir se irá comprá-la ou não.

Esse tempo de experimentação inclusive, influencia diretamente no tempo de navegação pelo seu site, o que para o rankeamento e relevância da sua loja dentro do próprio Google somará pontos a seu favor.

Importância de implementar realidade aumentada no seu e-commerce

Uma das objeções mais recorrentes de quem ainda não compra online é a de não poder ver e experimentar um produto, principalmente quando falamos de roupas, sapatos e acessórios.

E ao compreender essa dor latente do seu público-alvo e saná-la, você tem a oportunidade de vender mais e se destacar entre os demais concorrentes.

O que que te aproximará do seu cliente, construindo uma relação de confiança ainda maior, pois em vez de apenas ver o produto pelo computador ou tela do celular, o consumidor poderá simplesmente ajustar o próprio corpo na câmera do celular e ver o produto “refletido” ali, exatamente como seria se estivesse vestindo a peça ao vivo.

E por consequência, isso torna a experiência de compra mais exclusiva, impactando diretamente na sua retenção da base de clientes, fazendo com que as chances destes consumidores voltarem a comprar de você aumentem ainda mais.

Esta também é a chance de você extrair informações importantes dos mesmos, já visando uma estratégia futura, como campanhas de remarketing, por exemplo.

Como aplicar a realidade aumentada no seu e-commerce

Antes de tudo, tenha um planejamento e objetivos claros da sua estratégia. Para aplicar a realidade aumentada na sua loja virtual, você vai precisar de profissionais especializados no segmento tecnológico, um investimento específico para a implementação da ação e será necessário entender também se sua plataforma é compatível com a tecnologia a ser utilizada.

Entretanto, você pode iniciar de maneira mais “simples”, desenvolvendo um aplicativo e disponibilizando apenas alguns dos produtos mais vendidos da sua loja para testar essa funcionalidade. Como um MPV (Mínimo Produto Viável), para entender o comportamento de consumo através desta extensão.

No mercado, já temos diversas startups que disponibilizam este tipo de serviços de imersão para vários segmentos do mercado, como: educação, tour virtual, branding, aplicações comerciais e mais.

Também há marketplaces que já oferecem este tipo de ferramenta. Uma grande oportunidade para testar a R.A sem muitos custos.

Mas se você ainda não tem investimento para tal estratégia ou abriu sua loja recentemente, recomendo fortemente que invista nos filtros do instagram. Já é possível criar filtros 3D, onde você poderá engajar a sua audiência, além da possibilidade de viralizar seu filtro e produto, caso a experiência seja diferenciada. Imagine o resultado dessa ação em vendas de produtos de beleza como a maquiagem, por exemplo.

Conclusão

A realidade aumentada é uma ferramenta marcante para e-commerces, uma vez que possibilita que os consumidores interajam com o produto como se estivessem em uma loja física. Quanto maior o envolvimento, maiores as chances de venda.

Além da venda, a R.A é uma excelente maneira de engajar e reter a sua base de clientes, fazendo com que seus resultados sejam ainda mais lucrativos.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER