Psicologia das cores e a decisão de compra do consumidor

por Gustavo Mota Quinta-feira, 05 de outubro de 2017   Tempo de leitura: 7 minutos

A psicologia das cores estuda a maneira como o nosso cérebro transforma a percepção das cores em sensações, aguçando as nossas emoções sobre aquilo que vemos. Embora exista a orientação, isso não pode ser usado como verdade universal pois é possível existir interferência de percepções pessoais e experimentações particulares, mas, de modo geral, ancorar-se neste estudo colocará a sua empresa mais próximo do seu público e, principalmente, dos seus objetivos.

Segundo pesquisas, 93% das pessoas observam o aspecto visual para consumir um produto ou marca, enquanto 6% verificam a textura e 1% escolhem pelo som ou cheiro. Então, como fazer com que o produto ou apresentação de serviços impacte o público-alvo?

Esse é o primeiro ponto da aplicação da psicologia das cores. Quando você conhece bem o seu cliente, é possível entender quais valores você precisa transmitir a ele que o motivarão a fechar negócio com a sua empresa. Quanto mais a fundo conhecê-lo, mais propriedade terá na comunicação. Por isso, é indicado desenvolver um estudo do seu perfil sociodemográfico e comportamental do cliente.

Depois de conhecer bem o público, o empreendedor precisará unir essas informações com tudo aquilo que deseja transmitir na proposta dos seus produtos e serviços. Para ajudar nesse processo, as cores são peças fundamentais e são divididas em três grupos: quentes, frias e neutras.

As cores quentes, por exemplo, são responsáveis por sentimentos como paixão, entusiasmo, alegria e também raiva, ódio e exaustão. São representadas pelo amarelo, laranja e vermelho.

O verde e azul são do grupo das cores frias e transmitem, de modo geral, calma e profissionalismo ou ainda tristeza, depressão e sonolência.

As cores neutras, como preto e cinza, são usadas, principalmente, para destacar as demais cores, podendo agregar em sofisticação e credibilidade.

Cores e o desenvolvimento do seu negócio

O uso adequado de combinações dará ao empreendedor o poder de influenciar os internautas por meio da psicologia das cores. Vale ressaltar que, para isso acontecer, é importante conhecer o seu público-alvo e saber qual mensagem deseja transmitir. Essa é a principal maneira de usar as cores para beneficiar os seus objetivos de negócio.

Para isso, basta pensar nos sentimentos que você deseja despertar nas pessoas quando elas entrarem em contato visual com a sua marca.

Para um empreendimento com certo grau de formalidade, como o mercado financeiro e jurídico, é preciso transmitir comprometimento, idoneidade, transparência, profissionalismo e competência.

Escolher cores frias e neutras, como azul em tons mais escuros, preto, cinza e também as metalizadas, são boas opções para se comunicar acertadamente com o seu comprador ideal.

O mercado de saúde deve propagar sensação de organização, higiene, competência e segurança, associada, principalmente, a bem-estar e qualidade de vida. Para isso, é muito usual a aplicação de verde e azul em diferentes tons, principalmente os mais claros e vivos.

Para o segmento de alimentação, por exemplo, é recomendável observar a praça de alimentação em um shopping center. Os consumidores nesses ambientes não costumam demorar muito tempo, então a grande maioria delas usa o vermelho como cor principal por ser capaz de estimular o apetite e senso de urgência, proporcionando alto consumo mas também alta rotatividade de público.

Cores e tipografias

Além das cores, existe um outro elemento de construção de marca que precisa estar alinhado para trazer bons resultados: a tipografia.

Na comunicação visual moderna, as cinco tipologias mais utilizadas são serifada, sem serifa, serifa placa, escrita e moderna.

As serifadas, como a Times New Roman, combinam bem com a cor verde e são ótimas opções para serem usadas em eventos corporativos porque trazem a ideia de tradicionalismo, confiabilidade e respeito.

As fontes sem serifa, como a Arial, combinam perfeitamente com tons de azul e por transmitirem modernidade e universalidade são excelentes para seminários e conferências.

O roxo pode (e deve) ser associado a fontes como Museo e Claredon, da família das serifa placa, e dar ao seu festival ou concerto um ar badalado, moderno e forte.

As fontes escritas, como Lobster e Pacifico, são predominantemente femininas, elegantes e amigáveis e combinam muito bem com o vermelho, uma ótima combinação para aplicar à identidade visual de coquetéis e comensais.

E, por fim, as escritas modernas, como Infinity e Politica, combinadas ao amarelo, promovem excelentes resultados para eventos privados.

Portanto, são inúmeras possibilidades da psicologia das cores. O segredo do sucesso fica por conta do público, mensagem e profissional qualificado ao desenvolvimento da sua identidade visual, nesse caso, um designer.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.