Produtos para você vender no e-commerce em 2020

por Anna Kuznetsova Quarta-feira, 14 de outubro de 2020   Tempo de leitura: 18 minutos

Principalmente para quem entrou recentemente no e-commerce (ou está em vias de), é bom estar preparado para enfrentar as dificuldades iniciais — o que falta a muitos aspirantes a empresário é experiência. Para saber quais são os produtos sucesso de vendas, como superar os medos mais comuns e aumentar a sua confiança, esse artigo poderá te ajudar bastante. 

Comece com uma análise de mercado

Você provavelmente já ouviu essa dica muitas vezes, mas isso não quer dizer que ela não seja valiosa. A análise de mercado é importante. Você não pode escolher um nicho de mercado apenas por intuição. Vender exige cálculos precisos. Se você vender seu produto com uma pequena margem de lucro, logo irá à falência — ainda que tenha pedidos frequentes.

A busca pelo nicho ideal também analisar os concorrentes e descobrir o que o seu público-alvo deseja. Em outras palavras, você deve estudar a situação do mercado. Examine os prós e os contras do segmento de mercado escolhido. Recomendo usar a ferramenta Google Trends para descobrir o seguinte: 

  • a popularidade de seus produtos entre seu público-alvo;
  • em quais regiões geográficas os produtos são mais vendidos;
  • por que certos produtos são mais populares em certas regiões;
  • quais produtos em seu nicho têm maior demanda. 

Depois de fazer a sua pesquisa, você pode prosseguir para a próxima etapa. Ainda existe um longo caminho até as vendas começarem a acontecer de verdade. A sua próxima tarefa será encontrar fornecedores de atacado, elaborar planos de marketing e de conteúdo e pensar a respeito dos outros aspectos do seu negócio. Isso tomará algum tempo, mas valerá a pena. Faça um planejamento completo para determinar quais serão seus riscos e como você fará para evitá-los.

Outros aspectos importantes do seu negócio

Se você estiver dando os primeiros passos no comércio eletrônico, comece com pequenas quantidades de mercadorias. Afinal, você não é a Amazon! Ao assumir muitas responsabilidades, corre o risco de pirar nos primeiros meses. A melhor estratégia é começar com 2 ou 3 produtos populares e ver como tudo vai funcionar. Juntamente com todo o processo de venda, você terá que cuidar de muitas outras tarefas:

  • Promover a sua loja online. Isso vale na página do Instagram ou em qualquer outra plataforma que você deseja usar para vender seus produtos. Se você não tem experiência em publicidade direcionada e de contexto, contrate profissionais para lhe ajudar. Se, no entanto, você tem pouco dinheiro, pode buscar por um curso online gratuito para obter o conhecimento básico de marketing e publicidade. 
  • Determinar a sua gama de produtos. Em qualquer nicho existem produtos de alta e baixa demanda. Quanto mais original for o seu produto, menos concorrentes você terá. Ao mesmo tempo, um pequeno número de concorrentes pode significar que ninguém está muito interessado em seu produto. Tenha isso em mente para não desperdiçar o seu dinheiro em um produto que ninguém vai querer. 
  • Processar os pedidos. O gerenciamento de um pedido começa com a primeira comunicação com um cliente — por exemplo, quando ele faz perguntas sobre as características do produto. E termina com um depoimento que o cliente deixa em seu site. A sua tarefa é responder às perguntas do cliente de maneira profissional e educada e orientá-lo em todo o processo de compra. Essa é uma maneira infalível de manter seus clientes satisfeitos e transformá-los em clientes recorrentes. 
  • Adicionar e atualizar o conteúdo. Se você tem uma loja online, precisará começar um blog. Se você está vendendo produtos em sua página de rede social, sua tarefa será deixar ela repleta de conteúdo de alta qualidade. Publicar conteúdo útil é uma maneira infalível de atrair o seu público-alvo, aumentar o número de seus clientes em potencial e, como resultado, aumentar as suas vendas. 
  • Personalizar o seu negócio. A identidade visual é uma ferramenta poderosa que pode ajudar as pessoas a identificarem sua empresa e a diferenciá-la de outras empresas. A identidade da marca tem a ver com o nome e o logotipo de uma empresa. Se você não tem dinheiro para contratar um designer profissional, é possível utilizar o criadores de logotipos gratuito!

Depois de superar as dificuldades iniciais e começar a ter lucros consistentes, fique à vontade para expandir a sua gama de produtos com novos itens. 

Os melhores produtos para vender em 2020 

Se você sonha em conquistar o mercado com um produto revolucionário, é melhor ir com calma. Você provavelmente já leu muitas histórias de sucesso em que um empresário iniciante surpreende o mercado e fica rico da noite para o dia. O único problema com essas histórias é que, em sua maioria, elas são frutos da imaginação de palestrantes motivacionais.

A vida real é muito mais complicada. Produtos incomuns tendem a ter públicos-alvo muito limitados. Se você comprar um lote grande de produtos exclusivos, terá que passar meses os vendendo. Portanto, não caia no conto dos lucros rápidos! 

A melhor maneira de fazer isso é se concentrar em um produto que seu público-alvo já conhece. Para minimizar os riscos, comece com um pequeno lote e veja como serão as vendas. Quais produtos escolher? Aqui estão algumas ideias que vale a pena considerar! 

Produtos para animais de estimação

Segundo os pesquisadores, esse nicho é muito promissor em termos de dinheiro. Hoje em dia, as pessoas começam a ver os animais de estimação não como acessórios, mas como membros da família de pleno direito. A compra de produtos de alta qualidade para o novo membro da família é um novo nível de experiência do comprador. Esses produtos são essenciais para a saúde, o conforto e o entretenimento de seus amigos de quatro patas ou qualquer outro pet. Aqui está o que você pode vender:

  • alimentadores automáticos;
  • produtos para um pelo saudável e macio;
  • camas para animais de estimação;
  • brinquedos com controle remoto;
  • bastão de selfie para animais de estimação (sim, eles existem!).

Eletrônicos Wi-Fi

Os dispositivos sem fio são uma tendência em crescimento rápido. Hoje em dia, um número crescente de clientes prefere usar fones de ouvido sem fio e outros dispositivos inteligentes que deixam a vida deles mais confortável.

Não é exagero dizer que as tecnologias sem fio são o futuro do mercado de eletrônicos. Isso é o que você pode vender:

  • Fones de ouvido Bluetooth;
  • alto-falantes portáteis;
  • lâmpadas inteligentes;
  • chaveiros inteligentes (com rastreadores).

Acessórios para smartphones

Não é exatamente uma nova tendência. Os acessórios para smartphones estão no mercado há anos. E enquanto o smartphone continuar sendo um dispositivo essencial para qualquer pessoa, nós continuaremos vendo um desfile interminável de novos dispositivos e acessórios para eles. Você pode ir pelo seguro, concentrando-se em capinhas e suportes (PopSockets) de cores e designs diferentes. Outras ideias incluem: 

  • lente acessória;
  • carregadores e cabos USB;
  • tripés e bastões de selfie.

Minha dica é: se atenha à uma marca de smartphones renomada e com um nome forte no mercado. Uma loja monomarca pode oferecer uma grande variedade de acessórios para diferentes modelos de smartphones. 

Produtos de saúde e beleza

É um nicho já comprovado pelo tempo que não mostra sinais de perder o interesse dos clientes. Um número crescente de pessoas hoje em dia escolhe um estilo de vida saudável, param de comer carne e laticínios e gravitam em direção à filosofia do desperdício zero. A tendência de produtos de beleza orgânicos nunca foi tão forte. 

É um equívoco pensar que produtos de beleza ecológicos só são comprados por mulheres. Cada vez mais consumidores do sexo masculino estão percebendo a importância de cuidar da aparência e do bem-estar físico. O uso de máscaras, cremes e esmaltes deixou de ser prerrogativa feminina. 

Considere vender os seguintes produtos:

  • cosméticos ecológicos;
  • óleo para barba;
  • produtos de maquiagem orgânicos.

Acessórios para carros

Com a Covid-19 crescendo no planeta, o valor do transporte privado aumentou muito. Esforçando-se para aumentar seu conforto, os proprietários de carros estão em constante busca por acessórios inteligentes e úteis para seus veículos. Os produtos em alta incluem produtos originais que realçam a personalidade do proprietário do carro, bem como dispositivos eletrônicos de alta tecnologia. Considere comercializar os seguintes itens:

  • capas para volante;
  • câmeras retrovisoras;
  • suportes para smartphones;
  • carregadores de automóveis;
  • tapetes antiderrapantes.

Conheça o seu cliente

Centenas de lojas online quebram apenas porque seus proprietários não ouvem seus clientes. Vender um produto pela Internet implica em ter um diálogo saudável com os clientes. 

A sua principal tarefa é entender o que seu público precisa. Se ninguém está procurando bastões de selfie para seus cachorros no Google, de que adianta comprar um lote desses bastões e tentar vendê-los? O máximo com que você poderá contar é um certo entusiasmo nas redes sociais. 

É sua responsabilidade como empresário conhecer as necessidades do seu público-alvo completamente. Além do Google Trends, não deixe de estudar a gama de produtos dos grandes mercados online. Um dos possíveis problemas é que um produto que é popular em grandes lojas online pode enfrentar uma demanda menor em lojas especializadas menores. 

A fórmula do produto ideal 

Com tantos fatores a serem considerados, escolher o produto ideal para o seu negócio de comércio eletrônico é um verdadeiro desafio. No entanto, não se deixe intimidar. Na verdade, tudo se resume a três regras principais:

  • O seu produto deve custar cerca de US$ 10. Se o seu produto custar mais, é natural que seus clientes em potencial tenham o desejo de procurar um preço melhor. Se você não puder baixar o preço, use truques de marketing confiáveis para atrair clientes — por exemplo, um desconto, bônus ou qualquer outro tipo de promoção, etc. Ao mesmo tempo, vender itens de US$ 1 a US$ 5 não faz sentido porque o frete custará mais do que o próprio produto. Como resultado, os clientes começarão a procurar o mesmo produto em lojas físicas. A única exceção são acessórios baratos que complementam um item comprado anteriormente (por exemplo, estojos para fones de ouvido). 
  • O seu produto deve ser único e valioso para seu público-alvo. Como já mencionado anteriormente, se os clientes não estiverem interessados em seu produto, seu negócio inevitavelmente irá falhar. Uma boa estratégia é combinar uma ideia já comprovada pelo tempo com uma solução única. Por exemplo, em vez de vender tapetes de carros genéricos, você pode vender tapetes personalizados com o nome do proprietário. 
  • O seu produto deve ter uma longa vida útil e ser fácil de enviar. Requisitos complexos de armazenamento e dimensões fora do padrão lhe darão dor de cabeça desnecessária. Pense duas vezes antes de vender itens delicados e frágeis. Se o pedido for danificado durante o transporte, o cliente colocará a culpa em você — sim, não é justo, mas é assim que as coisas acontecem na maioria das vezes.
  • Como acompanhar a tendência

    As tendências de compras online são, no mínimo, inconstantes. Suponha que você comprou um grande lote de um produto que está na moda. Pense naqueles hamsters de pelúcia falantes que dominavam a cena há cerca de 7 anos. Mas, uma vez que a febre passar, você correrá o risco de acabar com um depósito cheio de produtos que ninguém quer mais.

    Antes de decidir trabalhar com um produto que mais vende no momento, responda às seguintes perguntas:

    • Qual é o meu produto mais popular?
    • Em qual categoria de produtos meus clientes estão mais interessados?
    • Como os produtos populares afetam o comportamento de compra do meu público-alvo?

    Você precisa encontrar o meio-termo. Encontre um produto que esteja de acordo com a sua variedade atual e atraia seus clientes ao mesmo tempo. 

    Principais métodos de comércio eletrônico

    Para finalizar, apresento os principais métodos de organização do seu negócio online:

  • Dropshipping: ao usar o modelo de dropshipping, você atua como intermediário entre o fabricante (fornecedor) e os clientes. Enquanto o fornecedor é responsável pelo envio de pedidos, sua tarefa é encontrar clientes e processar os pedidos deles. 
  • Parceria: você encontra um fabricante confiável e se tornará seu representante oficial. 
  • Revenda: você compra um lote de produtos diretamente de um fabricante e os revende a um preço mais alto. 
  • Neste artigo eu citei algumas recomendações que serão bastante úteis para quem deseja entrar (ou se organizar) no e-commerce. Abrir seu próprio negócio não é fácil, mas também não é nenhuma ciência de foguetes. Estude seu nicho de mercado e esteja atento aos desejos e necessidades de seus clientes. Se você fizer tudo certo, não vai demorar muito para se tornar um empresário online de sucesso!

    Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
    Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
    Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

    Você recomendaria esse artigo para um amigo?

    Nunca

     

    Com certeza

    Deixe seu comentário

    0 comentários

    Comentários

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Comentando como Anônimo

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

      Assine nossa Newsletter

    Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

    Obrigado!

    Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

    Não se preocupe, também detestamos spam.