Acesso rápido

Construindo um produto incrível: da validação à estratégia

por Marco Antônio Braga Terça-feira, 14 de agosto de 2018   Tempo de leitura: 9 minutos

Quando nos aventuramos no mundo do empreendedorismo a única certeza que temos é que vamos aprender muitas coisas novas. Empreender é ter a cabeça aberta para desconstruir ideias e dar lugar a outras melhores. Isso traz a evolução que nós – enquanto empreendedores – precisamos para a constante evolução do business.

Comecei minha trajetória na empresa há três anos como responsável pelo desenvolvimento front-end das aplicações da empresa. E desde lá minha vida profissional mudou bastante. Hoje, tenho a oportunidade de pensar não mais nos sistemas em si, mas na estratégia da companhia como um todo e como o nosso produto deve evoluir para sustentar tal estratégia.

Atualmente, consigo enxergar claramente três momentos importantes da nossa trajetória e que pode ser comum para outras empresas e empreendedores:

Momento 1: validação

É difícil começarmos uma startup já entendendo qual é exatamente o problema que vamos resolver. Por isso, no início, desenvolver software significa muito mais testar abordagens do que exatamente resolver o problema do nosso cliente ou usuário. Esse é o momento de validação. Quando estamos quase que “tateando” o mercado.

Nessa etapa, o desenvolvimento deve ser rápido. Criamos o MVP de muita coisa que hoje que é o core business da empresa. Esse foi um momento de muito aprendizado e entendimento de como poderíamos entregar valor para o nosso cliente.

Estávamos muito mais preocupados com a entrega rápida das funcionalidades do que exatamente com quesitos como: escala, design, etc. Foi um momento que a equipe de desenvolvimento era muito focada na execução. Erramos bastante, mas conseguimos rapidamente enxergar onde realmente deveríamos investir nossos esforços.

Momento 2: priorização de melhorias e funcionalidades

A identificação do momento de transição de um MVP para um produto com o valor bem definido é delicado. O produto começa a escalar e temos várias demandas de melhoria, provenientes dos steakholders internos e externos.

Então, uma reestruturação de cargos e responsabilidades foi algo natural. Aqui, já sabíamos onde queríamos chegar e como nosso produto deveria evoluir para sustentar essa estratégia. O grande desafio era então manter o time alinhado e aproveitar o potencial criativo de todos.

“Pessoas de negócio e desenvolvedores devem trabalhar diariamente em conjunto por todo o projeto” – Princípios do Manifesto Ágil.

Um dos princípios do Manifesto Ágil é manter sempre a proximidade do time de desenvolvimento ao negócio. Durante os momentos de validação isso é natural, pois os diretores, desenvolvedores e operação trabalham juntos para definir os próximos passos do produto. Porém, quando o produto vai crescendo e as demandas começam a aparecer de várias fontes esse se torna um desafio de gestão importante.

O desenvolvimento ágil e o Scrum como framework para desenvolvimento já era amplamente usado pela equipe. Mais tarde, vimos o quão importante foi a definição de responsabilidades que o framework trouxe para a evolução do produto.

O trabalho de um Product Owner, especificamente, como gestor de um backlog e guardião das decisões de produto torna o processo de desenvolvimento muito mais fluido. Porém, a habilidade de ainda conseguir manter o time ativo na concepção do produto é algo que depende muito da maturidade do time.

Momento 3: Estratégia de produto

A maturidade dos processos de desenvolvimento acontece naturalmente na medida que o time se desenvolve. Manter não só o produto mas a empresa inteira alinhada em um só objetivo se torna cada vez mais difícil com o crescimento dela.

Entendemos nesse momento que a priorização do backlog não deveria ser feita apenas pelo time de produto ou um Product Owner, mas deve seguir a estratégia da companhia como um todo. Não só a área de produto, mas todas os times da empresa devem estar alinhadas em busca de atingir o objetivo da companhia como um todo.

A partir desse momento a priorização do backlog se tornou um passo da definição da estratégia da empresa como um todo. Toda a equipe se envolve na definição não só dos próximos passos do produto, mas de cada área da empresa. Garantimos assim que todas as áreas trabalhem em um objetivo em comum e que o produto esteja sempre focado em suportar tudo isso.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.