Melhores práticas para segurança de dados dos clientes no e-commerce

por Gustavo Perina Quinta-feira, 05 de agosto de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

O e-commerce tem experimentado um crescimento descomunal desde 2020, e, neste ano, não foi diferente. Segundo um levantamento feito pela Neotrust (empresa de Data Intelligence com cobertura e monitoramento do e-commerce brasileiro), o faturamento desse último semestre ultrapassou a marca de R$74 bilhões.

Embora seja um ótimo resultado, há certos riscos a cerca de compras virtuais e a segurança de dados. É algo que não deve ser ignorado principalmente por empreendedores do mercado digital.

No artigo de hoje vamos discorrer sobre esse assunto, com informações essenciais para você que pretende incluir práticas mais ágeis, deixando seu e-commerce ainda mais seguro.

A importância da segurança de dados

Conforme o mercado vai crescendo, a importância da segurança de dados também cresce e se torna uma temática primordial. Se seu negócio tiver um bom compliance (boa prática a respeito das normas, regulamentação e regras) relacionado às informações pessoais adquiridas do cliente, sua empresa terá uma boa imagem, diferentemente de um negócio amador.

Em um mundo cada vez mais digitalizado este é o ponto que define se sua empresa é responsável ou simplesmente não se importa com o assunto. Visto que, os consumidores sempre consideram isto.

É muito importante que seus clientes possam confiar na integridade do serviço que você oferece. Assim, no momento que eles informarem os dados bancários, dados do cartão de crédito e efetuar transações no seu e- commerce, eles terão confiabilidade e segurança dos seus atos.

Então, é por isso que a segurança de dados deve ser um fator fundamental para sua empresa, especialmente se você estiver em busca de parceiros público-privados ou quer alcançar os níveis mais profissionais de negócios.

Afinal, quais são as melhores práticas para segurança de dados?

Como visto anteriormente, o cuidado com os dados dos seus clientes e do seu e-commerce é algo que irá trazer resultados em segurança. Além disso, é um pequeno detalhe que pode prevenir até mesmo processos judiciais.

O estopim para isso, foi a implementação LGDP (Lei Geral de Proteção de Dados). Desse modo, qualquer empresa que tenha dados sensíveis dos consumidores e não apresentem uma boa compliance estão sujeitos a ataques cibernéticos e problemas legais. Portanto, o ideal é manter a sua empresa prevenida. Para te ajudar com isso, separamos alguns pontos com as melhores práticas para a segurança de dados.

Atente-se à legislação sobre proteção de dados

A LGDP entrou em vigor em agosto de 2020, dando prazo às empresas até esse ano de 2021 para se adaptar à legislação vigente. Sendo assim, a partir de 2022 com a lei já homologada, a ANPD (Autoridade Nacional de Proteção de Dados) poderá aplicar as penas previstas às empresas que não se adequarem a estas normas.

Apesar de ser um prazo relativamente grande, não procrastine o estudo dessas novas exigências, para se adaptar a elas. Afinal, um e-commerce bem preparado na segurança de dados se destaca entre os demais.

Ajustamentos para programa de PPI

PPI significa Programas de Parcerias de Investimento, atua como um incentivador para parcerias entre empresas e o governo. O objetivo é otimizar a economia e potencializar o auxílio à indústria e ao desenvolvimento tecnológico.

Se você possui interesse nesse incentivo, o passo principal é se adequar às normas LGPD. Assim você estará permitindo um leque de oportunidades para seus investimentos.

Entenda o valor de uma CMP

A CMP (Concert Management Platform) é uma plataforma de avisos informativos sobre qualquer questão relacionada à privacidade do usuário. Ou seja, um aviso de quais dados são coletados e como são usados. Isso é importante para seu e-commerce, pois transmite uma transparência e integridade.

Dessa forma, você consegue gerenciar os termos de consentimento dos visitantes, inclusive o consentimento da segurança de dados que podem ser agregados ou não pelo usuário. Além de tudo, faz parte das normas da LGDP, podendo gerar multas dos ganhos da empresa.

Adequação do Marketing Digital à LGDP

Não é novidade que o marketing digital ganhou uma dimensão gigantesca no e-commerce. Com o auxílio de inúmeras ferramentas que podem potencializar as vendas, ficou muito mais fácil vender na internet.

No entanto, essas estratégias de marketing dependem de dados pessoais dos consumidores, portanto são incluídas nas novas normas LGDP. Não é recomendado realizar tais estratégias sem o consentimento do usuário, além de ser algo invasivo ainda gera infrações.

Motivos para garantir a segurança de dados dos seus clientes

Além da importância das melhores práticas de segurança citadas ao longo deste texto, é preciso ressaltar um dos motivos mais significativos: a grande desconfiança que ainda existe entre os consumidores em relação à privacidade e segurança dos seus dados.

Isso é facilmente notável nos internautas, que estão cada vez mais privando suas redes sociais e usando frequentemente a ferramenta de VPN, onde é possível impedir a captura de dados e registros online por todo o mundo.

Consequentemente, isso pode provocar um impacto negativo no e-commerce. Dessa forma, podemos concluir que adotar as práticas de segurança no negócio digital é uma maneira precisa e convincente de melhorar a sua relação com o cliente e também a imagem da sua marca.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER