7 motivos para investir em mobile commerce

por Tiago Moraes Terça-feira, 27 de abril de 2021   Tempo de leitura: 5 minutos

Estamos no meio de uma pandemia e, neste cenário, nem sempre é fácil enxergar como será o futuro do comércio online. Todavia, se pudesse lhe dar um conselho, eu lhe diria para começar a investir em mobile commerce agora mesmo.

Sim, caro(a) leitor(a) do ECBR, o mobile commerce ou m-commerce, como quiser chamar, está indo de vento em popa e em muitos fatores já superou o desktop commerce. Trata-se, portanto, de um canal de vendas que não pode mais ser ignorado.

Pois neste post apresento 7 motivos para você começar a investir nesta estratégia. Eu cito números sobre faturamento, compras e pagamentos, entre outras coisas do ramo. Além disso, aponto oportunidades para você testar. Continue lendo e fique por dentro!

Mobile commerce: 7 motivos para investir nessa estratégia

Eis por que eu acho que você deve começar a investir em mobile commerce a partir de hoje:

1 – Faturamento

Em 2019, o m-commerce brasileiro faturou R$ 26 bilhões, segundo a 41ª edição do relatório Webshoppers. O montante foi 55% maior do que em 2018. Em 2020, a estimativa foi de US$ 52,6 bilhões, segundo dados do Ebanx citados no blog no Neil Patel. Tudo indica que esse número continuará crescendo.

2 – Compras

A Panorama Mobile Time/Opinion Box realizou entre os dias 10 e 21 de agosto de 2020 uma pesquisa com dois mil brasileiros, a qual demonstrou que as compras via smartphones aumentaram de 85% para 91% entre os entrevistados. Isto é, quem já usa smartphone para comprar está comprando mais pelo aparelho.

3 – Futuro

Uma pesquisa feita pela Juniper Research aponta que os pagamentos via celular poderão variar de US$ 2,1 trilhões em 2020 para US$ 3,1 trilhões em 2025. O aumento, portanto, será de US$ 1 trilhão no período. Ou seja, o futuro próximo é bastante promissor para o mobile commerce.

4 – Aplicativos

Conforme estudo Ibope Conecta, o uso de aplicativos de supermercado cresceu 15% em 2019 em relação ao ano de 2018. De acordo com o mesmo estudo, 41% dos usuários se demonstraram satisfeitos com as compras via apps. Para 54%, a facilidade de navegação é uma das funções mais importantes dessa tecnologia de compras via mobile.

5 – Downloads

De acordo com estudo do RankMyAPP, os brasileiros estão baixando cada vez mais apps de e-commerce. Só nos cinco primeiros meses de 2020, por exemplo, foram feitas o equivalente a 68% das instalações de todo o ano de 2019. Isso mostra que o interesse das pessoas em comprar via aplicativos tem aumentado bastante nos últimos meses.

6 – Pandemia

No Brasil, 72% dos cidadãos fizeram compras via app ao longo da pandemia. Os dados são de uma pesquisa feita pela Ebanx. Conforme o mesmo estudo, 42% afirmaram ter comprado online via smartphone mais de dez vezes na vida e 32% duas vezes. Como se pode observar, boa parte das pessoas não para na primeira compra.

7 – Liderança

Em 2017, segundo estudo da SEMrush, os gastos de publicidade com m-commerce (85%) superaram os de desktop commerce (15%). Agora, um levantamento da Ebanx expõe que o m-commerce já movimenta 47% do faturamento do comércio eletrônico em geral contra 53% dos PCs. Não vai demorar muito para o mobile assumir a ponta neste quesito também.

Oportunidades: estratégias para mobile commerce

As tecnologias móveis permitem que os consumidores comprem de um modo muito mais prático, cômodo e ágil. Além disso, com um smartphone nas mãos, eles podem se comunicar com mais facilidade com a sua marca, tirar dúvidas e se engajar mais.

Por essas e outras, cada vez mais pessoas estão aderindo ao mobile commerce. E como você pôde observar nas estatísticas que lhe apresentei, em vários quesitos o m-commerce já supera o desktop commerce.

Portanto, é muito natural que empreendedores(as) como você estejam querendo criar iniciativas mobile para os seus negócios. E caso você seja uma dessas pessoas, aqui vai uma lista de oportunidades para começar:

Loja responsiva: esse tipo de loja é concebida com foco em desktops, mas possui template que se adapta aos diferentes tipos e tamanhos de telas de desktops e dispositivos móveis. Isso facilita as vendas nas telas menores.

Mobile First

Termo em Inglês que significa “mobile primeiro”. Ou seja, o desenvolvimento desse tipo de loja tem como foco o uso sobretudo em smartphones e tablets, mas também funciona nas telas grandes dos desktops e notebooks.

Aplicativo

Sistema que comporta toda uma loja virtual e que pode ser instalado no smartphone ou tablet do consumidor. Ele confere maior agilidade aos consumidores e permite funções offline, entre outras vantagens.

Superapp

Aplicativo “bombado”, que além da loja virtual em si integra vários serviços como carteira digital, gestão de entregas, notificações de mensagens, leitores de códigos, apps de empresas parceiras e muito mais.
Se você começar agora, então poderá acompanhar o ritmo de crescimento do mobile commerce. Isso será ótimo porque quando os seus concorrentes menos esperarem, o seu e-commerce já estará longe demais para ser alcançado no mobile.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER