Acesso rápido

Plataformas multilaterais vão tornar o mundo melhor

por Luiggi Senna Sexta-feira, 24 de novembro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

Antes de mais nada… O que são plataformas multilaterais?

Quando você quer pesquisar sobre algum assunto, aonde você busca?

Quando você precisa de um táxi, aonde você pede?

Quando você quer pedir comida, quando quer falar com os amigos, quando quer ver um filme, quando quer ouvir música, quando, quando, quando… Sempre acessamos uma plataforma, uma referência para nossas necessidades.

Plataformas multilaterais possuem diversos fornecedores e diversos clientes e agrega algum tipo de serviço entre eles: mecanismo de busca, avaliação, compartilhamento, curadoria, comparação de preços, de qualidade etc. Hoje é gerida ou moderada por uma entidade ou empresa. Mas com a inovação do blockchain, em breve teremos mudanças… deixamos esse assunto para uma próxima.

E no varejo? Quando queremos comprar algo, aonde procuramos? Apesar de algumas potentes ferramentas de busca e comparação de preço, o mercado ainda é muito pulverizado. Todas as empresas brigam e investem em sua própria solução de e-commerce, logística e etc.

Agora imagine o investimento necessário para cada uma dessas empresas colocar sua solução de pé. Imagine o custo de marketing para cada uma dessas empresas conseguir alavancar as vendas através de suas próprias soluções. Será que esse modelo é eficiente? E o pior de tudo… Estamos vendo pequenas empresas fazendo isso. Pequenos empresários investindo em sites, aplicativos, logística e deixando de fazer o que realmente sabem fazer. Tocar seu negócio.

Os modelos de negócio em vigor, onde cada negócio tem sua solução total cria ineficiências evidentes. Vou citar algumas facilmente observáveis:

– Vamos falar de drogarias… Já repararam que muitas vezes há 3 drogarias no mesmo quarteirão de uma mesma rua? Drogarias tem algum produto totalmente diferenciado ou promove alguma experiência inesquecível para que seja necessário haver esse tipo de loja em shopping centers? E aquelas drogarias que parecem um grande estoque, tamanha a quantidade de produtos entulhadas pelas paredes e prateleiras. Qual o custo do m2 para manter esse estoque?

– Lembra dos jornaleiros? Estão parecendo lojas de conveniência ultimamente. Drogarias também (de novo). Aliás… já viram a quantidade de lojas de conveniência que proliferam pelas cidades? Há algo acontecendo…

– Toda semana vamos comprar a mesma coisa, na padaria, no mercado, na mercearia. E as vezes não tem aquele item que compramos sempre! Ou as vezes você esquece de algo e tem que voltar.. Será que é isso mesmo? O homem se prepara para ir a Marte e continuamos fazendo compras assim.

Um dos principais causadores do derretimento do varejo nos EUA não foi a Amazon. Apesar de levar a fama, a indústria de varejo americana tinha lojas demais, parecidas demais. Fora crise, mudança no comportamento do consumidor e a Amazon estava lá! Afinal, sorte é quando a preparação encontra a oportunidade.

 Agora pense o mundo atual que já utiliza plataformas. Através do Youtube, com poucos recursos, pessoas ficam famosas e influenciam multidões. Diversos cozinheiros vendem seus pratos sem ter loja, usando aplicativos de delivery de comida. Lojas on-line no Mercado Livre não possuem lojas físicas. Quem faz bem alguma coisa, não precisa mais ser expert em todo o resto para conseguir vender. Basta usar as plataformas disponíveis.

Esse é o mundo melhor que devemos buscar. Racionalização de recursos, busca pela eficiência, melhorar a qualidade do serviço não é algo a ser pensado dentro de cada empresa. É algo para ser pensado juntando empresas com um objetivo comum: tornar o mundo mais eficiente.

Se formos falar de sustentabilidade, esta é a nova realidade. Ser sustentável não é apenas plantar 2 árvores para cada árvore desmatada. É buscar soluções que façam com que cada pessoa consiga comprar o seu refrigerante da forma mais eficiente possível.

É claro que a pauta do negócio tradicional é a criação de barreira de entradas. Mas é inevitável que cada vez mais essas barreiras vão ser reduzidas com a adoção das tecnologias existentes e das novas.

As empresas se destacarão não pela dificuldade que conseguiram criar para outros negócios similares existirem, mas sim por fazer um excelente trabalho naquilo que elas se prestam a fazer. Foco, segmentação, nicho. Será que voltaremos a superespecialização? O fato é: as barreiras cairão.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.