Acesso rápido

Descubra como fazer a gestão de um e-commerce de alta performance

por Gustavo Chapchap Terça-feira, 09 de outubro de 2018   Tempo de leitura: 6 minutos

Para ter sucesso em um negócio, é preciso estar em constante atualização.

Esse é um dos fatores que vai permitir a satisfação do cliente. Saber o momento de tomar uma decisão certa, analisar o ambiente e monitorar os resultados fazem parte dessa equação.

Um empreendimento virtual que está se expandindo a cada momento necessitará de atenção ainda mais detalhada. Desenvolver um e-commerce de alta performance é trabalhoso, mas os frutos gerados desse investimento são colhidos com honra.

Acompanhe o artigo para compreender o tema e saber como aperfeiçoar o seu negócio!

Plataforma divisor de águas para um e-commerce de alta performance

Alguns empreendedores acham que a plataforma não fará tanta diferença assim na venda final. Pois, pensam eles, no fim das contas, o mais importante é oferecer um produto de qualidade.

Todavia, o processo não é bem assim. É lógico que é importante investir na qualidade, já que sua ausência, sem dúvida, deixa de fidelizar e atrair clientes. Mas, então, que diferenças podem ser apontadas nas diversas plataformas existentes?

Escalabilidade

A escalabilidade pode ser resumida em dois termos: eficiência e desempenho. Com eficiência, chega-se ao resultado esperado utilizando menos recursos. Com desempenho, é conseguido um rendimento que alcance os objetivos almejados.

Esse conceito pode ser amplo e abranger muitos fatores, como:

  • Ter um consumo de memória cada vez maior;
  • Aguentar picos de acessos de compradores em datas comemorativas;
  • Ter código e arquitetura com facilidade de manutenção.

E em todas essas condições, a experiência do usuário não vai cair na qualidade. Uma plataforma comum, por exemplo, poderá ficar fora do ar devido a uma enorme quantidade de acessos em um dia especial, como a Black Friday.

Flexibilidade e personalização

Uma média ou grande empresa precisa avançar no meio digital e ter mais funcionalidades em sua plataforma. É necessário oferecer ao cliente aquilo de que ele precisa de acordo com o seu perfil.

Enquanto uma plataforma comum tem bastantes restrições a personalizar o serviço, entregando tudo similar para qualquer espécie de loja virtual e tipo de cliente, uma plataforma de alta performance se adéqua à persona que vai usá-la.

Um exemplo que cabe aqui é a viabilidade de fazer mudanças momentâneas a fim de melhorar seu marketing. Em alguma ocasião, você pode querer oferecer promoções, como as de desconto progressivo, mas não desejar que elas durem muito tempo. Em uma plataforma comum, seria difícil manejar esse tipo de funcionalidade.

Melhoria na experiência do usuário

Uma página que demora a carregar ou que entrega uma mensagem de erro dá uma margem grande para o usuário desistir da compra e procurar o produto em um concorrente.

O layout da plataforma também influenciará a sua experiência. Ele tem que ser intuitivo, para que o consumidor já saiba o que fazer e em que lugar buscar. Precisa apresentar, ainda, opções de buscas refinadas, o que possibilitará que o produto seja encontrado mais rapidamente.

A responsabilidade mobile é outro fator essencial. Hoje, muitas pessoas já utilizam smartphones e tablets para realizar suas compras. A plataforma precisa oferecer facilidade para visualização e navegação em todos os meios.

O que considerar na gestão do e-commerce de alta performance

Os detalhes são vários. Veja 5 pontos muito importantes:

1- Planejamento e controle excepcionais

Podemos nos basear no ciclo PDCA, que é uma ferramenta da gestão da qualidade e busca a melhoria contínua dos processos. Sua sigla significa: plan, do, check, act.

O “plan” seria o planejamento, no qual são estabelecidos objetivos, metas e os meios para alcançá-los. Um e-commerce pode ter objetivos como: aumentar o número de vendas e diminuir o abandono de carrinhos. Depois de estabelecido o objetivo, é definida uma meta, que geralmente é quantitativa.

Ela deve ser específica e de fácil mensuração. Por exemplo: aumentar as vendas em 30% nos próximos 6 meses. Então, são feitas as estratégias: o que pode ser feito para atingir a meta? Promoções são viáveis? Se sim, que tipos de promoções? Investir em marketing digital pode ajudar?

A fase “do” é quando se dá a execução. Tudo o que foi pensado e planejado na primeira fase é realizado agora. Nesse momento, fazer o acompanhamento da execução do plano é importante.

No “check”, são conferidos os resultados e comparados com o que tinha sido planejado. Ferramentas de métricas são essenciais. Na fase final, “act”, é feita a ação corretiva. As falhas são identificadas e são tomadas ações para melhorar a execução.

O foco principal do PDCA é poder reagir às falhas e buscar a melhoria contínua, tendo em vista que o ambiente é um fator em constante mudança e que pode afetar o planejamento.

2- Segurança

O consumidor precisa confiar no local em que ele vai colocar dados pessoais e bancários para continuar a compra até o final. Se ele tiver um tipo de desgosto com clonagem de cartões ou roubo de dados, por exemplo, se sentirá frustrado com a loja em si, pois ela é a responsável por oferecer a sua proteção.

Um comprador que se sente lesado pode, ainda, influenciar outros clientes quanto ao nível de segurança que não é oferecido, o que afastará outras possíveis vendas.

3- Nível de suporte

Ter suporte a eventuais problemas na plataforma não pode ser deixado de lado. Plataformas que levam a sério a satisfação do cliente têm uma equipe especialista para qualquer momento em que se precisar, pois prever quando um problema vai acontecer, na maioria das vezes, é bem difícil.

E você não vai querer afetar a reputação da marca por causa de uma falha, por menor que seja, não é? Uma plataforma comum não costuma oferecer suporte técnico constante, por não ter condições para tal.

4- Quantidade do tráfego

Para ter boas vendas e grande visibilidade, é necessário que haja muitas visitas à loja online. Para tanto, os consumidores precisam encontrar sua página. E como conseguir isso com a concorrência e o grande crescimento dos e-commerces no mercado?

Boas táticas envolvem a otimização para mecanismos de buscas — SEO —, a fim de ajudar que as pessoas encontrem seus produtos nas primeiras posições do Google. Além disso, é importante pensar no investimento em marketing digital, que atrairá visitantes, podendo torná-los leads.

O marketing de conteúdo, uma das possibilidades dentro do marketing digital, é uma maneira de chamar a atenção para sua marca por meio de conteúdos informativos e relevantes, sem precisar pressionar o consumidor a adquirir o produto, pois é ele quem vai chegar a essa decisão.

5- Facilidade do pagamento

Uma loja virtual que trabalha com várias formas de pagamento e transparência quanto à quantidade de parcelamento e valor do frete diminui o percentual do abandono de carrinhos, além de conseguir atingir mais compradores ao mesmo tempo.

A praticidade e a simplicidade são características que encantam o usuário. Investir em técnicas que o façam percorrer toda jornada de compra, para depois vê-lo desistir dela por um pequeno detalhe de sua preferência, colocará tudo a perder.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.