Picking: 5 dicas infalíveis para reduzir custos e aumentar a eficiência

por Jasper Perrú Segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Na logística, utilizamos o termo “picking” ou “order picking” para descrever o processo de separação e preparação de pedidos para expedição de forma ordenada.

Ocorre que a palavra “processo” tem um local de evidência em nossas organizações ultimamente, e particularmente acho muito importante atentarmos para a necessidade de existirem processos. No entanto, creio que seja mais adequado lembrarmos sempre que o fim é mais importante que o meio. O fim, no nosso caso, é o processo de separação.

Olhando para esse cenário, penso que o fim do picking seja “garantir a entrega do produto correto no prazo determinado ao cliente”, e isso deve nortear qualquer decisão ou investimento nesse processo.

Entender esse objetivo de forma clara nos leva a outro aspecto: entender o picking como fator chave de competitividade no e-commerce. Todos sabemos que o preço é um fator crítico para a escolha final do cliente, e você deve se perguntar: “Qual influência do picking nisso? ”.

A resposta é simples, porém reveladora para alguns: sabemos que o custo de operação é um dos componentes de formação de preço de venda, mas a chave está em atentar para a realidade que o custo de operação é o componente mais controlável, pois diz respeito à sua eficiência, ao seu processo, não do preço estabelecido pelo fornecedor, ou pelas regras fiscais impostas pelo governo.

Uma vez entendida essa realidade, devo me perguntar:

“Eu sei quanto custa minha separação hoje”?

“Consigo mapear pontos de melhoria para reduzir esforço e ter mais resultado?“

“Minha equipe de separação entende o impacto do seu trabalho para a organização e o cliente final? ”

Parar para pensar nisso e responder essas questões te colocará à frente de muitos; com menor custo e maior eficiência, você pode focar no resultado, ou seja, onde realmente interessa.

Quero te ajudar expondo cinco dicas que apliquei em minhas experiências, nas quais consegui reduzir equipes de 20 separadores de estoque para quatro, inclusive separando mais pedidos que antes.

1) Organização, o começo de tudo

Uma boa separação depende de foco e baixo retrabalho. Em média, o esforço na separação é divido em 10% com documentação e contagem, 10% procurando produtos, 20% coletando e 60% em movimentações no estoque. Então, é extremamente importante garantir que o ambiente seja limpo, que os documentos, relatórios, sinalizadores sejam claros, que exista um fluxo, uma estratégia definida de picking, que existam poucas distrações e, principalmente, que a disposição dos produtos no estoque contribua para a boa performance.

2) A entrada é tão importante quanto a saída

Ao pensar em picking, sempre lembramos da saída dos produtos. Por conta disso, negligenciamos a conferência na entrada, mas pense: “Se eu receber um produto errado, ou se armazenar produtos com caixas parecidas em locais trocados, isso aumenta minhas chances de errar no envio ao cliente?”

Devo então garantir que o produto só entre no estoque real inclusive fisicamente após uma conferência cega, confrontando os códigos de barras, se possível, e já com um relatório de armazenamento de cada produto no local correto.

3) Conhecer a Curva ABC de SKU

É provável que 20% dos seus produtos correspondam a 80% de suas movimentações, então é muito importante saber quais são esses produtos e definir toda estratégia de armazenamento respeitando isso. Regra básica:
“Se gira mais, deve estar mais perto e mais visível”.

4) Um bom sistema de informação é necessário

À medida que a movimentação aumenta, também crescem as variáveis a considerar para garantir sucesso na operação de picking.

Um bom sistema ERP permite trabalhar essas variáveis de forma dinâmica e deve te ajudar na gestão de compra: comprar a quantidade certa no tempo certo, indicar a curva ABC para direcionar as compras, armazenamento e separação, emitir relatórios de priorização de separação e listagem de separação de produtos com ordem de separação do endereço de estoque. Exemplo: A1, B4, F5, gerenciamento do tempo de separação e rastreabilidade de separadores de pedidos.

5) Gestão à vista

Lembre-se: se consigo medir, consigo melhorar! Partindo disso, é muito importante acompanhar em tempo real os indicadores para medir se a estratégia está adequada e inclusive publicar em TVs e smartphones para engajar a equipe e até criar estratégias de remuneração variável pela produtividade.

Outra função valiosa é ser notificado em caso de qualquer inconsistência em qualquer lugar onde você esteja. Isso te dará o real controle da sua operação e aumenta muito a velocidade de reação.

Enfim, fazemos tudo isso para garantir a entrega do produto correto no prazo determinado ao cliente, e se atentarmos para essas dicas podemos fazer isso cada vez melhor, impactando positivamente nossa reputação, redução de custos e aumento de eficiência.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.