Os sistemas antifraude para defender o seu negócio

por Alessandro Silveira Quarta-feira, 01 de setembro de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

Recentemente, escrevi em minha coluna aqui no E-commerce Brasil sobre as fraudes no e-commerce e o que tem sido feito – com auxílio da tecnologia – para minimizar os problemas decorrentes disso. Com a proximidade de momentos importantes como a Black Friday, as preocupações em relação a golpes e a falhas crescem, especialmente para você que possui loja virtual.

Podemos citar três problemas mais comuns em torno das fraudes no e-commerce. O primeiro deles envolve o estorno de um pagamento – que você já conhece muito bem, que é o chargeback. É um recurso importante para os consumidores e que pode ser utilizado de má-fé: o cliente recebe o produto, mas reporta que não recebeu. Isso torna-se um problema se você não tiver como comprovar que a entrega foi efetivada.

Outra prática comum é conhecida no meio como “fraude amigável”. Ou seja, a compra é realizada por um familiar do titular do cartão (um filho, por exemplo). Como o titular desconhece a transação, ele também aciona o chargeback. Por fim, há a fraude deliberada: quando o fraudador obtém ilegalmente os dados de uma pessoa e os utiliza para comprar. Será questão de tempo para que o titular requisite à operadora o estorno do pagamento.

Com todas essas questões em mente e com a proximidade grande Black Friday, repito, de que forma você, vendedor, pode proteger a sua loja virtual? De modo a facilitar uma escolha assertiva para o seu e-commerce, separei algumas dicas – que, em geral, são dadas também por especialistas na área de segurança digital.

O que levar em consideração na hora de optar por um sistema antifraude?

Há inúmeras soluções no mercado, sejam elas independentes ou acopladas ao sistema de pagamento, que trabalham firmemente para coibir essas fraudes e, a partir dessa ação, reduzir danos ao seu e-commerce. A escolha vai passar, sobretudo, sobre as necessidades que a sua loja virtual impõe a você.

Quais problemas você tem enfrentado até aqui? A ferramenta escolhida por você deve conversar com a sua plataforma e também com as modalidades de pagamento. Como é o seu público-consumidor? Lembre-se de que o ideal é que o sistema antifraude deve interagir o mínimo possível com o seu cliente, evitando um possível constrangimento.

É importante também que as análises dos pagamentos não sejam demoradas. Além disso, devem permitir que o cliente seja consultado para confirmar a compra em casos suspeitos, de modo que as compras legítimas não sejam canceladas por falsos positivos. De qualquer forma, lembre-se de que a tecnologia empregada hoje para garantir mais segurança e reduzir o estorno de pagamentos (chargeback) leva em conta a coleta de dados e uma análise do comportamento do usuário.

Por fim, o segredo é analisar o custo x benefício nas soluções que você encontrar. Além disso, aferir sobre como elas podem atuar no seu negócio e entender a tecnologia por trás disso tudo.

As fraudes do futuro

Caso você não tenha lido uma de minhas colunas anteriores, na qual abordei e trouxe números para mostrar os prejuízos enfrentados pelo e-commerce por conta das fraudes, há também preocupação com o futuro. Afinal, é natural que novos golpes surjam com o passar do tempo, assim como soluções inovadoras para coibi-los.

No meu artigo, escolhi a inteligência artificial (IA) como uma das grandes forças para coibir fraudes e minimizar prejuízos. Hoje, já existem estratégias voltadas para o e-commerce que utilizam a IA, e nem sempre visando à segurança. Citei como exemplo as vitrines de recomendação autônomas, que oferecem conteúdos e produtos com base no perfil do usuário, e o atendimento via chatbot.

Para as fraudes do futuro, é o aprendizado de máquina (machine learning) que vai fazer a diferença. Pois ela aprende com as tentativas de golpe e com as compras legítimas, combinando fatores que permitem ao sistema antecipar-se às ações fraudulentas. Apesar dos desafios ao pensar em sistemas antifraude e ao ter contato com números ruins oriundos dessas práticas, é importante ter ciência de que há muita tecnologia sendo trabalhada para dar mais segurança ao e-commerce. O crescimento não pode parar.

 

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER