Acesso rápido

Os desafios da Black Friday e o amadurecimento do e-commerce

por Ricardo Cabianca Terça-feira, 27 de novembro de 2012

Li muitos comentários e posts falando mal da data promocional Black Friday aqui no Brasil, que todas as lojas praticam políticas de aumentarem seus preços antes da data para depois aplicarem um desconto para enganar o consumidor. Deram até um outro nome: #BlackFraude. (ok, algumas até foram notificadas, o que é ótimo, pois está claro que mané é mané…)

Li também sobre as lojas online no Brasil serem amadoras e que não planejaram o volume de acesso, por isto que durante algum tempo no dia de ontem estavam fora do ar ou não conseguiam completar uma venda. (Realmente, o volume de pessoas acessando os sites foi muuuuito maior do que o volume esperado, que já era bem alto)

O mais incrível foi ler estes comentários dentro da minha rede do Facebook, que teoricamente (ou naturalmente) é formada por pessoas e profissionais que conheço, ou mantenho contato, onde boa parte atuam no mundo digital e/ou no varejo.

Aqui vale um breve relato do “lado de cá do balcão”, já que dirijo uma operação online de uma loja de perfumes e cosméticos.

Meu time de Marketing, Produto e Mídia planejou a ação do Blackfriday durante quase dois meses antes da data, sendo investimento, produtos, negociação com os fornecedores, preços e possíveis resultados. Com base nisto, o time de TI se preparou para triplicar o tamanho de nossa infraestrutura, foram feitas compras de produtos para abastecer o estoque, prevemos os resultados….

O time de Marketing e Produtos planejou a ação com a ética e a regra de não subir o preço dos produtos e os descontos oferecidos foram reais. Os preços e estoques foram monitorados de perto para que toda a operação tivesse sucesso. Monitoraram a concorrência para efetivamente oferecer benefício real aos nossos consumidores.

O time de Studio e Design desenvolveu dezenas de peças para todos os canais de mídia, trabalharam na navegação da loja, na apresentação dos produtos, etc.

O time de Mídia negociou junto ao site Blackfriday.com.br a nossa participação por meio de investimento e este site só apresentava as promoções se elas não tivessem o preço “DE” alterado em relação aos dias anteriores. Além é claro de outras estratégias de mídia online…

O time de TI ficou “on line” na madrugada de quinta para sexta, justamente para ajustar o servidor e a plataforma caso houvesse algum problema. E tivemos…muitos, no estilo “programa com a loja no ar e 4 vezes mais pessoas acessando que o normal..”

O time de Relacionamento com o Consumidor trabalhou até tarde na sexta-feira, está fazendo plantão neste sábado (juntamente com algumas outras pessoas dos outros times) para justamente atender todas as demandas e os desejos dos consumidores.

O time de Logística trabalhou até bem tarde na sexta, está trabalhando neste sábado e terão hora extra amanhã.

Tudo isto para atender o crescimento de 205% no volume de visitas no site, 273% no volume de faturamento, 383% no volume de transações, em relação ao mesmo dia do Blackfriday de 2011.

E ainda acham que o comércio eletrônico brasileiro é amador…

Texto publicado originalmente no Facebook do autor.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

3 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Infelizmente as lojas “profissionais” pagam pelas lojas amadoras.

    Teve grandes lojas administradas por empresas de 3 letras, que no dia do Black Friday um produto custava R$ 999,00.

    No domingo seguinte, R$ 749,00.

    Então não me venham com “balelas” que “todos” são profissionais, pois ficou mais que claro que NÃO são.

    Responder
    1. Rafael, não são “balelas” mas na verdade, da mesma forma quis demonstrar que não são “todos” amadores. Sempre irão existir estes dois lados, e a questão é: de qual lado da força vc quer estar?

      Responder
  2. Pena que grandes players do mercado, não tiveram a mesma preocupação que você. Em se estruturar completamente para atender o grande volume esperado. Uma pena que ecommerces de nome no mercado só pensaram em participar para estarem na mídia e dizerem que participaram.

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.