Acesso rápido

Onde o consumidor busca informação dos produtos?

por Pedro Lage Sexta-feira, 18 de maio de 2018   Tempo de leitura: 7 minutos

A mudança do comportamento do consumidor é um grande estímulo para que indústria e o varejo se preocupem com a melhor exposição de produtos nos e-commerces. A diferença entre uma loja eletrônica que tem alta taxa de conversão e outra que vende pouco frequentemente está ligada à qualidade da apresentação das informações.

Segundo a última pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 47% dos consumidores com acesso à internet têm o costume de fazer pesquisas online antes de decidir o modelo, marca, preço ou outras especificidades do que pretendem adquirir em uma loja física. Por isso, uma boa apresentação dos produtos nos e-commerces é fundamental para conversão, tanto no físico, quanto no online.

Se você é da indústria ou representa uma marca, pode estar pensando: “mas minha loja tem todos os meus produtos cadastrados e o conteúdo deles está bem completo”.

Em primeiro lugar, saiba que a primeira parte da lição de casa está sendo feita. Mas você já parou para fazer uma pesquisa do seu produto no Google? Qual foi o resultado?

A verdade é que a relevância das páginas dos varejistas costuma ser muito maior nos buscadores do que da sua loja própria. Podemos dar alguns motivos para isso, como o volume de acessos e investimentos em mídia. Mas sobretudo está o fato das vendas normalmente serem mais representativas nestes grandes varejistas ou marketplaces do que nas lojas próprias das marcas.

Na imagem abaixo temos o resultado da busca orgânica por “smart TV 40 Samsung”. Os primeiros resultados mostrados pelo Google são destes grandes varejistas e marketplaces:

O mesmo ocorre com a busca orgânica por “vans old skool preto 37”. Os primeiros resultados a aparecer são de varejistas e marketplaces, sendo o site da Vans mostrado apenas mais abaixo:

Aí vem a segunda parte da história. Todos estes varejistas têm feito a venda do seu produto da maneira correta, com informações consistentes e vendedoras?

A missão não termina no momento do sell-in. O conceito de Trade Marketing não deve ser esquecido no mundo digital. O mecanismo é o mesmo que já conhecemos: oferecer condições para auxiliar nas vendas dos clientes (sell-out), uma vez que sabemos que os varejistas não conseguem dar a devida atenção na ativação de cada marca ou produto.

Então, pense: por que todo o conteúdo produzido para a sua loja própria não está refletido em cada página de produto dos seus clientes?

Qual a estratégia correta: trabalhar para melhorar a performance da minha loja própria ou estender o foco para a qualidade das páginas dos varejistas? A resposta é simples: os dois.

Para mudar este cenário:

1. Sua loja é a fonte central de informação. Nela a indústria tem a liberdade de colocar as informações e conteúdos de seus produtos como quiser. Portanto, deve sempre se preocupar com a experiência do consumidor, ou seja, em responder todas as suas dúvidas, sem deixar de lado os indicadores de performance para aumentar a indexação (SEO).

2. Os varejistas são a extensão da sua loja. Por isso, devem refletir aquelas informações principais e detalhes dos produtos que você julga determinante para distanciar seus produtos dos concorrentes, destacar seus atributos e atrair o consumidor em um ambiente naturalmente muito concorrido.

Mas como fazer meu conteúdo chegar até os varejistas?

Utilizar uma ferramenta para gerenciar todas as informações e arquivos dos produtos em uma plataforma integrada com sistemas internos e e-commerce se mostra cada vez mais essencial. Assim, com as informações unificadas e completas, a distribuição do conteúdo ao varejo é feita de maneira mais rápida e eficiente.

Mas isso não é tudo. É preciso também ter uma visão completa desses conteúdos no varejo digital, certificando-se que a apresentação dos produtos esteja sempre de acordo com as diretrizes da marca. Essa análise é também fundamental para mensurar o quanto o conteúdo é capaz de impulsionar as conversões de venda no comércio eletrônico.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.