Acesso rápido

Saiba como oferecer um pagamento online seguro

por Simone Chaves Sexta-feira, 10 de agosto de 2018   Tempo de leitura: 8 minutos

Gerenciar transações financeiras é uma etapa essencial em um e-commerce. Afinal, a atividade principal de uma loja virtual é vender pela internet. Portanto, um site deve estar bem preparado para receber o pagamento online.

No entanto, um aspecto é crucial para o sucesso desse processo: a segurança. Para o cliente, o checkout é um momento sensível de sua experiência de compra. Pois ele precisa fornecer dados confidenciais e o risco de fraude é grande no universo virtual.

Da mesma forma, a loja também está suscetível a ataques e pode sofrer grandes prejuízos financeiros com problemas como o chargeback. Logo, os meios de pagamento devem ser escolhidos estrategicamente. De forma que ambas as partes fiquem satisfeitas e saiam ganhando com uma venda.

Assim, nesse contexto, como ter um processo de pagamento online mais eficiente e seguro? Continue lendo e descubra.

Confira 5 formas de tornar o pagamento online mais seguro

Infelizmente, as fraudes na internet são comuns e ameaçam a saúde financeira tanto do consumidor como do lojista. Por isso, conheça 5 boas práticas para proteger seu negócio virtual:

1 – Instale certificados de segurança

Um certificado básico para oferecer um pagamento online é o SSL (Secure Socket Layer). Ele é o recurso responsável por transformar o endereço do site de “http” para “https”. A letra “s” indica que a página é segura. Além de criptografar as informações que circulam em um ambiente de vendas virtuais esse certificado passa credibilidade para o usuário.

Outra boa prática é escolher uma plataforma de pagamento que possua selos e certificados de segurança, como o PCI-DSS. O objetivo é garantir a a segurança transacional e das informações.

2 – Adote uma ferramenta antifraude

O SSL é um elemento essencial que o consumidor verifica antes de comprar em um site. Entretanto, ele sozinho não é suficiente para que uma loja virtual fique 100% protegida, já que ela continua exposta a outros perigos.

Assim, para reforçar a segurança, a contratação de uma ferramenta antifraude é fundamental para analisar o tráfego de dados em estágios sensíveis de um e-commerce, como no checkout. Esses sistemas são capazes de identificar possíveis golpes com cartões de crédito, por exemplo, ao analisar o perfil de compra do consumidor.

Dessa forma, o lojista também evita receber chargebacks, que são compras feitas no cartão de crédito ou débito que são canceladas direto com a adquirente ou banco por algum motivo. Seja por clonagem do cartão, valor duplicado ou por má fé. O prejuízo do chargeback acaba ficando com o lojista. Por isso, é importante ter um sistema que consiga reduzir essa prática.

3 – Informe com clareza as regras de pagamento

Toda loja virtual precisa ter em seu site suas políticas de pagamento, privacidade, devoluções e trocas. Em vez de colocá-las no site em letras miúdas ou em um lugar mais escondido, faça o contrário: divulgar essas regras de forma clara e acessível é uma medida muito mais inteligente. Pois isso fortalece a relação de confiança que o cliente tem com a loja.

Além de tornar o pagamento online mais transparente, esclarecer as regras do e-commerce ajuda a evitar problemas e desentendimentos que podem resultar na perda de clientes, cancelamento de compras ou postagem em sites de reclamação.

4 – Invista na experiência do usuário

Pegando o gancho do tópico anterior, foque na experiência do usuário para melhorar o processo de compra e deixá-lo mais confiável. Para tal, uma ideia é dividir o checkout em etapas bem sinalizadas. Assim, o consumidor sabe exatamente o quanto falta para concluir essa etapa.

Ademais, garanta que os selos de segurança estejam perceptíveis ao longo do procedimento. Especialmente no momento em que o usuário insere os dados pessoais. Esse detalhe tranquiliza o cliente e demonstra que a loja tomou medidas práticas para tornar o ambiente mais seguro.

5 – Evite trabalhar com redirecionamentos

Em lojas virtuais que operam meios de pagamento online com intermediadores, o cliente é redirecionado para outra página para concluir a compra. Além de passar uma sensação de dúvida e insegurança para o cliente, ainda corre o risco de dar algum erro durante esse redirecionamento. Portanto, uma boa opção é optar pelo checkout transparente, que mantém o usuário na mesma página do site.

Veja como as formas de pagamento impactam nas vendas

Segurança na internet é prioridade para todos. Por isso, dificilmente um cliente vai querer comprar em um site que não aplica práticas básicas de proteção contra fraudes.

No entanto, cada pessoa é diferente. Enquanto uns preferem a praticidade dos cartões de crédito, outras priorizam compras à vista, por meio de boletos bancários, por exemplo. Isso é a prova da importância da escolha estratégica das formas de pagamento.

Quando um lojista optar por oferecer poucos meios, ele pode ter de lidar com uma baixa nas vendas, uma vez que cada usuário pensa de uma forma. Uma maneira de driblar essa situação é conhecer profundamente o comportamento de compra do público-alvo, a fim de definir as alternativas que melhor atendem a realidade do cliente.

Contudo, não há motivos para se limitar: quanto mais diversidade e facilidade de pagamento online, maior será sua taxa de conversão. Ademais, menores serão os índices de abandono de carrinho. Além do cartão de crédito, o débito, o boleto e a transferência bancária também são meios muito populares e pode valer a pena ofertá-los no seu e-commerce.

Saiba como integrar formas de pagamento com mais segurança

Com um gateway, é possível receber pagamentos online via cartões, transferências e boletos por meio de um checkout transparente e seguro. Essencialmente, em comparação com um estabelecimento físico, pode-se dizer que ele funciona como as máquinas de cartão, fazendo o fluxo de informações.

Quando o consumidor insere seus dados, o gateway se comunica com as instituições financeiras para que elas possam verificar se existe limite suficiente para a compra. Elas checam também se os dados estão corretos e autorizam (ou não) a compra. Sistemas para gestão de pagamentos facilitam a vida do lojista e permitem que ele tenha maior controle do fluxo financeiro de seu e-commerce, mais proteção e flexibilidade.

Uma boa plataforma garante a proteção do tráfego das informações financeiras. Especialmente se tiverem uma certificação como o PCI DDS. Ele é desenvolvido por um comitê que dita as regras de proteção para todas as empresas que trabalham com cartões.

Eliminar por completo as fraudes é, infelizmente, uma tarefa improvável. Por isso, cabe ao empreendedor intensificar a segurança de seu site e escolher meios para criar um ambiente de pagamentos online mais seguro e eficaz. Desse jeito, os clientes se sentes confiantes em comprar no e-commerce e a parte financeira do negócio não sofre prejuízos.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.