Acesso rápido

O que você precisa saber antes de decidir vender em um marketplace

por Regiane Monteiro Terça-feira, 21 de junho de 2016

Ganhar espaço em um mercado altamente competitivo é um dos maiores desafios dos lojistas que ainda estão começando a vender pela internet. Pensando nisso, muitos logo consideram o cadastro em marketplaces. De fato, são muitas as vantagens de se apostar nessa tendência, mas existem também alguns cuidados a serem ponderados. Que tal então se preparar? Acompanhe e fique por dentro:

Concorrência

Já imaginou abrir um comércio bem ao lado do seu principal concorrente? Pois isso acontece com bastante frequência no marketplace, afinal são vários lojistas buscando visibilidade e vendas. Para não competir por preço e ter sua margem de lucro reduzida, o ideal é oferecer produtos exclusivos, de nicho, evitando eventualmente topar com muitos concorrentes no mesmo lugar. Acredite: caso saiba aproveitar o potencial de seus produtos, certamente não terá que se preocupar com isso.

Visibilidade

Os consumidores são atraídos pelo marketing feito pelo próprio marketplace, que promove sua marca e não a de seus parceiros de negócio. Em um primeiro momento, esse detalhe pode até pesar na sua decisão de vender em um shopping virtual, mas cabe a você fazer um bom planejamento de marketing para alavancar suas vendas em seu próprio e-commerce (se tiver um, é claro!), ao mesmo tempo em que aproveita as vantagens do marketplace para atrair, cada vez mais, consumidores para sua loja virtual.

Lucro

Quando você se alia a um marketplace, deve definir uma margem de lucro competitiva e, ao mesmo tempo, preocupar-se com as comissões a serem pagas a ele a cada venda. Para faturar, então, será preciso ganhar na quantidade de produtos vendidos. Aproveite todo o potencial do marketing digital para fazer com que as pessoas conheçam sua marca e invista também em uma logística de excelência, garantindo que o produto chegará na casa do cliente com total segurança, fator que poderá fomentar novas compras.

Conteúdo

Na internet, quem copia conteúdo de outros sites é penalizado pelos sistemas de buscas, perdendo posicionamento nos resultados. Assim, se o marketplace usa o mesmo texto que você na descrição dos produtos pode acabar prejudicando seu e-commerce mesmo sem querer.

Por contar com um posicionamento melhor e um investimento maior em Search Engine Marketing (SEM) – conjunto de técnicas de Marketing na Internet que visam promover um site nas páginas de resultado de busca, através do SEO (busca orgânica) e links patrocinados (PPC ou mídia paga) – o marketplace acaba sendo visto como dono do conteúdo original, refletindo em você a responsabilidade pela duplicidade.

Quer evitar essa situação? Simples! Procure criar conteúdos originais para o site da sua loja virtual e preste atenção na descrição dos produtos desenvolvida pelo marketplace que a sua loja está inserida. É importante que ela sempre seja diferente daquela que você utiliza para tornar seus produtos mais vendáveis e atrair clientes.

Lembre-se de destacar os diferenciais que sua marca oferece e trabalhar bem suas estratégias de SEO, assim você conquista um bom posicionamento nos mecanismos de busca.

Responsabilidade

Quando as vendas ocorrem normalmente, é o marketplace que tem a imagem fortalecida, com o consumidor dificilmente se lembrando que havia um outro fornecedor em jogo. Entretanto, quando algo de errado acontece (como o atraso em uma entrega, por exemplo), a administração do marketplace provavelmente responsabilizará o e-commerce pela falha.

Para evitar qualquer tipo de problema nesse sentido, basta cuidar muito bem de todo o processo de logística da sua loja virtual, zelando pelos produtos que estão no seu estoque, conferindo os detalhes antes de enviá-los, tendo bons parceiros para a entrega e certificando-se de que os clientes ficaram satisfeitos ao oferecer um atendimento de pós-venda impecável.

Marketing

marketing de grandes marketplaces (como Amazon e B2W, por exemplo) é simplesmente gigantesco, o que faz com que essas empresas estejam sempre bem posicionadas em mecanismos de busca. E como o marketing é somente sobre elas, você perde a chance de construir sua marca com muito mais proximidade dos clientes. 

É por isso que você nunca deve deixar de investir em marketing digital por conta própria. Assim, conforme vai se tornando conhecido pelas vendas no marketplace, também constrói sua reputação à parte, estabelecendo uma relação de confiança com os consumidores e fomentando as vendas tanto no e-commerce (se você tiver) quanto no marketplace.

Viu como optar por vender em um marketplace deve ser uma escolha bem pensada? Comente aqui e compartilhe suas impressões conosco! 

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

2 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Regiane, bom dia. Minha Opinião é que você pode construir a sua marca independente de vender em marketplaces ou não. No meu entendimento, estar em marketplaces vai na verdade fortalecer a sua marca própria. Vai dar visibilidade a um público que poderia não encontrar sua loja na internet. Pois como diria Isaac Newton: “Se eu vi mais longe, foi por estar sobre ombros de gigantes.” Parabéns pelo artigo. Rafael Colombo – All Commerce Brasil

    Responder
  2. Boa Noite Regiane!

    Gostei da dica para diferenciar conteúdo “descrição” construido na plataforma própria.
    Pois estou usando as mesmas descrição em ambos.
    Obrigado.

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.