Projeto mantido por:

O que é sortimento? E para que serve?

por Fernando Toledo Terça-feira, 03 de fevereiro de 2015

Em diversas conversas com pessoas dos mais variados segmentos da internet tenho recebido uma mesma pergunta: “Como um e-commerce consegue se diferenciar hoje em dia dos maiores players, quando eles normalmente vendem de tudo e entregam no país todo?”.

Realmente é uma boa pergunta e, ao meu ver, uma das formas de se diferenciar está no sortimento oferecido, havendo oportunidades por todos os lados para aproveitar “brechas” que grandes players acabam deixando de lado. Por exemplo: uma loja especializada em artigos de bebês provavelmente terá mais e melhores opções a oferecer do que um e-commerce generalista, afinal o varejista de nicho é um especialista naquele assunto e conhece bem o público que compra em seu site, enquanto aqueles que vendem de tudo apenas cobrem algumas categorias com o “básico”.

Mas existia um porém, pois geralmente após expor meu ponto de vista, as pessoas retrucavam “mas o que seria, exatamente, sortimento?”, e por isso resolvi escrever este artigo.

Quando acessamos uma loja online, como por exemplo o site da Lojas Americanas, todos aqueles produtos que vemos são o sortimento daquele player. Logo, sortimento pode ser determinado como todos os produtos comercializados por uma loja ou fabricante.

Muitos acreditam que isto é a mesma coisa do que portfólio, porém, não é. Apenas a nível de conhecimento, portfólio é uma coleção de trabalhos já realizados por uma empresa ou um profissional, mas acabou tornando-se sinônimo de “grupo de coisas”, praticamente.

Mas voltando ao assunto principal, o sortimento pode ser dividido em itens, categorias ou departamentos, sendo a forma de agrupamento dos produtos, suas variedades e profundidades uma decisão estratégica e individual de cada varejista/fabricante. A correlação dos produtos pode ser pelo tipo de uso, pela similaridade, gênero do usuário final e diversas outras opções.

Por exemplo: você pode organizar uma confecção nas categorias “roupas de inverno” e “roupas de verão”, subdividindo-as em “masculino” e “feminino”. Ou então por peças, como “casacos”, “camisas”, “camisetas” e assim por diante.

“Certo, mas por que você está falando isso?”

Ora, elementar meu caro. Porque ao manter uma boa gestão de seu sortimento você obtém diversas vantagens competitivas, e por isso este assunto é extremamente importante. E, para isso ser bem feito, é preciso que sejam realizadas diversas análises e uma captura massiva de informações, para assim ser possível comparar variedades e profundidades de cada player e saber exatamente o que seu concorrente oferece e você não, ou vice versa, obtendo oportunidades de melhorar suas vendas e lucro ao final do dia.

Vamos a um exemplo prático: uma marca de computadores deseja entrar no mercado, porém, não sabe qual é o tipo de computador mais popular no país. A partir de uma boa e bem feita análise de sortimento é possível identificar quais são os computadores concorrentes presentes nos varejos, buscar pontos comuns e assim descobrir qual deve ser o produto que deve iniciar como prioridade.

Por outro lado, desta forma também é possível perceber quais são as oportunidades que não são cobertas, como por exemplo, a escassez de notebooks com mais de 8gb de RAM (exemplo fictício).

Perceba que este exemplo é muito pontual e fornece possibilidades diferentes para cada estratégia de nível empresarial, por isso, sempre mantenha o foco em seus objetivos a longo prazo ao realizar este tipo de análise.

Para finalizar: você sabe exatamente como está seu sortimento em relação à sua concorrência? O que você vende que não faria diferença? E pior, o que você não está vendendo e que deveria estar?

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER