O panorama do mobile no Brasil

por Marcos Bueno Quinta-feira, 05 de julho de 2012

Atualmente, o Brasil tem mais de 250 milhões de linhas ativas na telefonia móvel, com uma teledensidade (índice de linhas telefônicas por habitantes numa determinada região) média de 128 acessos para cada 100 habitantes. Isso significa que já existem mais celulares do que brasileiros no Brasil. Além disso, os terminais 3G, de banda larga móvel, já totalizam 51 milhões de acessos no país em maio de 2012.

Um estudo realizado no início de 2011 pela WMcCann em conjunto com o Grupo.Mobi, nos 7 principais centros urbanos do país, observou que 30,3% dos entrevistados possuíam smartphones, e 19,5% tinham celulares convencionais com funções avançadas (Wi-Fi, GPS, tela touch, etc), totalizando 49,8% da amostra.

O estudo mostra que 41% do total acessam a Internet no celular (a taxa sobe para 83,1% dentre os donos de smartphones). Já no que diz respeito às compras online, 14,5% dos donos de smartphones já realizaram compras a partir do celular, dos quais 62,6% são proprietários de iPhone.

Atualmente, existem diversos tipos de transações via celular:

Compras no site da loja: Assim como acontece nos desktops, as compras em lojas virtuais também são uma realidade cada vez mais presente no âmbito mobile. Tanto em lojas pequenas, quanto nas grandes, uma parcela das vendas já provém dos celulares. Com a possibilidade de vendas via mobile ganhando cada vez mais força, a tendência é que os lojistas virtuais desenvolvam sites específicos para mobile, com a navegação facilitada e otimizada para as pequenas telas.

Aplicativos próprios das marcas: Algumas marcas já disponibilizam aos clientes seus aplicativos próprios, nos quais podem ser realizadas compras, buscas de informações sobre produtos, e comparações de preços. Um exemplo de aplicativo de sucesso é o do Starbucks, que é hoje a marca líder em pagamentos via celular, não somente no EUA, como no mundo. O aplicativo funciona como uma carteira virtual, que você carrega com seu cartão de crédito. Depois você só escolhe pelo celular o que vai querer, e isso gera um código de barras que você apresenta pela tela do celular em um leitor na loja. O sucesso do aplicativo foi tão grande que o Burger King também está trabalhando em um aplicativo parecido.

Aplicativos de cobrança por cartão de crédito: Já existem aplicativos para smartphones que transformam o aparelho numa maquineta de cartão de crédito, onde você insere os dados do cartão do cliente (ou passa o cartão num dispositivo de leitura de tarja magnética, acoplado ao celular pela entrada de fones de ouvido), e a transação é realizada. O player mais conhecido desse mercado, presente somente nos Estados Unidos, é a marca americana Square. No Brasil, a Akatus já oferece essa solução com o aplicativo Akatus Mobile.

Transações via NFC: A NFC (Near Field Communication) é uma tecnologia que permite a troca de informações e arquivos entre dispositivos compatíveis, com segurança, e sem a necessidade de cabos, apenas aproximando os dois dispositivos (tanto entre dois celulares, como entre um celular e um leitor instalado numa loja). Com isso é possível criar aplicativos que permitam fazer transações entre compradores e vendedores. As transações acontecem apenas aproximando os dois aparelhos, com necessidade da inserção da senha pessoal do comprador. Ainda que essa tecnologia esteja em fase piloto no Brasil, ela já é utilizada em países como Japão e EUA, principalmente para a compra de bilhetes de trem, pagamentos em supermercados e compra de ingressos para shows.

Além da evolução no comportamento da população, com o crescente aumento na compra de aparelhos, também vemos uma mudança na forma como utilizamos esse aparelhos no dia-a-dia. Não só no Brasil, mas em todo o mundo, mas isso fica para um próximo post!

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. É uma verdade, em meu estabelecimento eu perdia em média R$600 reais por dia por não aceitar cartão e não ser atendido pela visa e mastercard, já tentei usar o aplicativo da Cielo mas nunca fui autorizado, há algumas semanas comecei a aceitar usando uma solução chamada payleven que conheci através da app store e que possui um leitor de cartão de crédito é impressionante a recepção dos clientes em minha lanchonete e passei a oferecer delivery também para os escritórios em volta. Mais iniciativas dessas são sempre bem vindas

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.