O futuro dos dados: 7 tendências que vão transformar o e-commerce

por Daniella Morier Quarta-feira, 07 de abril de 2021   Tempo de leitura: 10 minutos

Os dados estão cada vez mais integrados em todos os aspectos da nossa vida. Da inteligência artificial à internet das coisas, das mídias sociais à economia global, a ciência dos dados transforma um oceano de informações em padrões e relações, opiniões e tendência, e apresenta essas descobertas com uma visualização que possa gerar ações.

Analytics já desempenha um papel significativo no e-commerce, onde os dados são ricos e prontamente disponíveis. Mas este é apenas o começo. À medida que nossas vidas se tornam cada vez mais digitais, a quantidade de dados aumentará exponencialmente e os insights que podem ser obtidos a partir deles aumentarão.

A seguir, listei sete tendências atuais que devem continuar nos próximos meses e anos.

1 – Enhanced Analytics irá crescer

O volume de dados disponíveis para análise deve aumentar drasticamente, já que, de acordo com a International Data Corporation (IDC) a Internet das coisas (IoT) deve colocar pelo menos 75 bilhões de dispositivos conectados online até o ano de 2025 (quase 3 vezes o número atual).

Ao mesmo tempo, os avanços em “machine learning”, inteligência artificial, processamento de linguagem e outras tecnologias analíticas nos permitirão examinar e avaliar esse vasto “pool” de dados de forma mais rápida e eficaz.

Este aumento do fornecimento de dados e do poder de processamento irá criar um volume cada vez maior de insights detalhados, cobrindo uma extensão mais ampla do que nunca.

O conhecimento nesta escala e precisão ajudará as empresas a tomar melhores decisões e otimizar sua eficácia, aprimorando a experiência do cliente “em movimento”, adaptando a oferta conforme os compradores navegam no site.

A Google já disponibiliza diversos recursos de Enhanced Analytics para os assinantes do Google Analytics 360. Além de aumentar o tamanho de amostragem de sessões, enviar dados em tempo real e disponibilizar muito mais recursos e métricas que a versão gratuita, o GA 360 também dá a possibilidade de usar o BigQuery, que é uma ferramenta poderosa para analisar os dados brutos coletados no GA. A capacidade de vincular as duas ferramentas abre muitas possibilidades para conectar com outras plataformas, aplicar machine learning, otimizar ações de mídia e muitos outros recursos. Caso você queira saber mais sobre o GA 360, veja um artigo completo com todos os recursos.

2 – O aumento na disponibilidade de dados vai gerar Insights mais profundos

Conforme a quantidade de dados disponíveis para análise aumenta e a qualidade das descobertas melhora, a análise de “big data” será capaz de aprofundar nas ações e emoções dos indivíduos para fornecer insights valiosos em um nível granular.

Observar o comportamento do cliente ao visitar um site de e-commerce, por exemplo, pode resultar na exibição de produtos de acordo com o padrão de navegação específico desse consumidor.

Os insights obtidos com o uso das mídias sociais, por exemplo, podem ir muito além de “gostar / não gostar” e identificar tendências que revelam nuances de opinião e necessidades dos clientes.

3 – Realidade aumentada e realidade virtual podem melhorar a experiência do usuário

De acordo com a Juniper Research, as lojas online irão gastar aproximadamente US $ 7,3 bilhões em inteligência artificial (IA) até 2022. Mais de 120 mil lojas usarão tecnologias de realidade aumentada (RA) para oferecer aos clientes uma rica experiência de compra.

A inteligência artificial (IA) pode oferecer recomendações personalizadas aos seus clientes. Ela usa o histórico de compras e o comportamento de navegação dos compradores para mostrar os produtos com maior probabilidade de comprar.

Ao contrário das lojas físicas, os compradores online não podem experimentar fisicamente o produto que pretendem comprar. A realidade aumentada (AR) ajuda a eliminar esse obstáculo, permitindo que os clientes vejam como um determinado produto ficaria neles antes mesmo de comprá-lo.

Ao implementar IA e AR em seu e-commerce, você provavelmente verá um aumento nas conversões e uma diminuição na taxa de devolução de pedidos.

4 – A diversidade de canais será o novo normal

O varejo “omnichannel” envolve fornecer aos clientes uma experiência contínua e consistente em todos os canais e dispositivos.

Em uma pesquisa da HBR (Harvard Business Review) em 2016, 73% dos entrevistados disseram que usam vários canais durante sua jornada de compras.

Com o aumento da adoção de dispositivos móveis e assistentes de voz, é possível prever que o número de clientes omnichannel aumentará ainda mais em 2021.

Esses insights permitem que você ofereça o produto exato que seus clientes estão procurando e proporcione uma experiência de compra perfeita.

Aqui estão mais algumas maneiras de oferecer uma experiência omnichannel integrada:

  • Otimize seu site para dispositivos móveis. Se você tiver o orçamento, crie um app;
  • Personalize a experiência do cliente em todas as etapas possíveis;
  • Use ferramentas para garantir uma experiência de comércio eletrônico personalizada e abrangente com processos de varejo online de ponta a ponta.

Ofereça várias opções de compra, como:

  • Compre online, com retirada na loja;
  • Compre na loja, com entrega em domicílio;
  • Compre online, com entrega ao domicílio.

5 – Crescimento do uso de automação

Conforme o uso de big data se expande, podemos ver o serviço rápido e 24 horas por dia, 7 dias por semana, fornecido por chatbots automatizados de atendimento ao cliente, estendido a outras tarefas repetitivas, como tradução automática de idiomas e criação de conteúdo.

Sistemas poderosos irão absorver o fluxo infinito de dados brutos, processá-los e apresentá-los em uma forma gráfica que nós, humanos, possamos entender. Esta “visualização de big data” fornecerá uma interface vital que facilitará a automação de vários processos.

6 – Aumento no uso de marketing de precisão em vendas online

Por que enviar uma promoção de roupas da moda para alguém que só compra equipamentos de hardware? Por que criar um anúncio no estilo meme quando o destinatário responde apenas às especificações detalhadas?

A análise de dados aprimorada encerrará esse tipo de oferta geral.

Segmentar a análise de dados em um grau cada vez mais refinado permitirá que os varejistas online direcionem as campanhas de marketing em um nível pessoal, com ofertas personalizadas.

7 – Compras totalmente personalizadas serão o próximo passo para garantir a conversão

Nas ruas principais e nos shoppings, as compras personalizadas costumam ser reservadas aos ricos e famosos. As melhorias na análise de big data, no entanto, trarão a experiência de compra sob medida para cada cliente de e-commerce.

Ao entrar no site, tudo será mais fácil e prático para o cliente. O e-commerce já sabe o que o cliente quer, suas preferências pessoais e o que ele está buscando. Isso deixará o processo de fazer compras online mais fácil e agradável.

As lojas serão totalmente personalizadas, onde cada detalhe é feito sob medida para atender às necessidades de cada indivíduo.

Pense fora da caixa

Já existe um grande valor a ser obtido com Analytics — as oportunidades só vão ficar maiores e melhores.

As 7 tendências identificadas neste artigo deixam claro que, para uma empresa de comércio eletrônico permanecer competitiva, ela precisa ser orientada por dados, de forma estratégica e tática. Não há como aumentar resultados, sem informações valiosas e bem estruturadas para as necessidades de negócio.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER