Acesso rápido

O cenário dos bancos digitais no Brasil

por Meiriane Jacobsen Terça-feira, 03 de abril de 2018   Tempo de leitura: 10 minutos

Desde 2016, os bancos digitais vem buscando seu espaço no mercado brasileiro. E parecem estar conseguindo. Diferentemente dos bancos tradicionais onde você pode fazer uma gestão parcial da sua conta pelo aplicativo ou site, eles oferecem uma gestão total à distância, incluindo a criação da conta-corrente, transferências, além de benefícios em taxas.

De acordo com *dados da SimilarWeb, os sites dos bancos digitais já chegaram a somar mais de 12,5 milhões de visitas ao mês. Dada a facilidade na criação e utilização do serviço, é um segmento que promete um crescimento ainda maior esse ano, tornando-se um objeto de estudo interessante.

Você se interessa por tendências em serviços nativamente tecnológicos e, mais especificamente, fintechs? Então confira abaixo um pouco da história do surgimento dos atuais bancos digitais, uma análise de ranking com base na audiência de seus sites e um paralelo com o posicionamento dos apps nas lojas de aplicativos.

O surgimento dos bancos digitais no Brasil

Até abril de 2017 só existiam dois sites de bancos essencialmente digitais disputando tráfego: Original e Neon. Do total da audiência desses sites, o Banco Original detinha cerca de 85% dos acessos, enquanto o Neon, 15%. Veja a evolução das visitas em seus sites de novembro de 2016 até fevereiro de 2018:

No entanto, o Banco Original perdeu bastante participação quando surgiram novas opções de conta digital: Next.me, Superdigital e Pag! (em maio de 2017), e Banco Inter (em junho de 2017).

Após a chegada desses novos players, a disputa pela audiência ficou mais acirrada, e quem tomou a liderança foi o Banco Inter.

Nos últimos meses, outros players se transformaram e ampliaram sua atuação passando a oferecer também o serviço de conta digital: Nubank, que oferecia apenas cartão de crédito, e o recente Agibank, derivado da Agiplan.

Mas quem está na frente? Confira abaixo a posição atual de cada player em um ranking baseado em volume de visitas aos sites.

Ranking de audiência dos websites

1º – Nubank

Não era banco até outubro de 2017, mas já operava com um produto inovador, um cartão de crédito sem taxas e um serviço totalmente digital. Carrega uma bagagem de visitas no histórico do seu domínio nubank.com.br que o faz ser o líder entre os bancos digitais analisados. Desde a notícia que viraria banco digital, apresentou crescimento acentuado e obteve seu recorde de acessos em janeiro de 2018, com cerca de 7,9 milhões de visitas. Atualmente é o líder em audiência e detém 58,03% do traffic share entre os players analisados.

2º – Banco Inter

O domínio bancointer.com.br surgiu em junho de 2017 e, no mesmo mês, chegou a contabilizar 1,1 mihão de acessos, quase o dobro do Banco Original no período. Cresceu bastante desde então e hoje é vice-líder, com 22,59% do traffic share entre os players analisados.

3º – Banco Original

Já chegou a ter 1,4 milhão de visitas em novembro de 2016, mas caiu bruscamente em janeiro de 2017 e agora mantém certa estabilidade nesse quesito. Atualmente está em terceira posição, com 4,93% do traffic share entre os players analisados.

4º – Superdigital

Solução de conta digital do Santander (e antiga conta Super), começou sua operação em maio de 2017, mas foi em junho que ganhou mais acessos e atingiu a casa das 600 mil visitas ao mês. Mantém-se relativamente estável desde então, com pequena queda de visitas em fevereiro deste ano. Atualmente está na 4ª posição e detém 4,02% do traffic share entre os players analisados.

5º – Agibank

O player mais recente não é totalmente novo. Agibank é o antigo Banco Agiplan, que antes de ser banco foi uma financeira. O agibank.com.br foi ao ar em janeiro em substituição ao site anterior, e em fevereiro já ocupava a 5ª posição no ranking, com 3,72% do traffic share.

6º – Next.me

Banco digital criado pelo Bradesco, oscila bastante no número de visitas desde o seu lançamento em maio de 2017, onde obteve o maior volume de acessos: 1,8 milhão.  Atualmente está na 6ª posição e detém 2,75% do traffic share entre os players analisados.

7º – Banco Neon

Embora mais antigo em relação a maior parte de seus concorrentes, seu crescimento se mostra mais lento. O máximo de visitas mensais que já obteve foi cerca de 300 mil. Atualmente está na 7ª posição e detém 2,43% do traffic share entre os players analisados.

8º – Pag! (meu pag!)

Surgiu em maio de 2017, entretanto começou a se destacar em agosto do mesmo ano quando, com cerca de 220 mil visitas, ultrapassou o Banco Neon. Desde lá, os dois players disputam o penúltimo lugar no ranking. Atualmente o Pag! está na última posição e detém 1,53% do traffic share entre os players analisados.

Ao olhar para a evolução do traffic share dos oito players, podemos ver que a disputa pela maior fatia do mercado segue acirrada:

Para o futuro é possível imaginar a constante evolução do mercado: novas soluções de serviços financeiros digitais vão surgir, bancos tradicionais vão apostar mais no digital (ok, isso já está ocorrendo) e isso tudo só contribui para a diversidade de serviços e opções que se adequem aos perfis de consumidores superconectados e cada vez mais exigentes. Quem aí duvida que 2018 será o ano das fintechs? 🙂

Ranking nas lojas de aplicativos

Por serem essencialmente digitais, todos os players possuem aplicativos para gestão da conta pelo celular. Já sabemos qual a posição atual dos bancos digitais no ranking de maior volume de visitas em seus sites, mas também é interessante saber a posição dos aplicativos no ranking de cada loja, uma vez que a posição dos apps nas lojas demonstra o seu sucesso.

Os algoritmos de ranking das lojas de aplicativos são bastante complexos e extremamente secretos, mas vários profissionais da área indicam que eles combinam uma série de fatores, como downloads, instalações, desinstalações, avaliações. Dessa forma, a métrica ‘Store Rank’ nos dá uma ideia de quais players estão melhor em relação à retenção de clientes pelo uso dos aplicativos.

Através da SimilarWeb, analisou-se a posição dos aplicativos (Store Rank) dentro da categoria Finance, da Play Store do Google (loja de aplicativos para Android), e da App Store, da Apple (loja de aplicativos para iOS), no dia 11 de março de 2018 e criou-se, para esse estudo, o ranking de comparação entre os oito players concorrentes abaixo:

 

Play Store

Posição na categoria Finance

App Store

Posição na categoria Finance

Nubank – 7º Nubank – 7º
Next – 13º Next – 16º
Agibank – 36º Neon – 29º
meu pag! – 39º Banco Inter – 30º
Banco Inter – 49º meu pag! – 41º
Neon – 58º Agibank – 50º
Banco Original – 64º Banco Original – 62º
Superdigital – 78º Superdigital – 73º

Em resumo, o que é possível ler a partir da comparação entre os aplicativos dos players analisados:

  • Nubank segue líder, e também está entre os top 10 da categoria de finanças.
  • Next, cujo site é o 6º mais visitado, tem o app em segundo lugar ambas as lojas.
  • Agibank, o player mais novo, já está em 3º lugar na comparação da loja Google Play.
  • Neon, o player que está em penúltima posição em relação à audiência de seu website ocupa o 3º lugar na comparação da loja Apple.
  • meu pag! e Banco Inter se alternam entre o 4º e 5º lugar na comparação das lojas.
  • Banco Original e Superdigital estão nos últimos lugares em ambas as lojas.

De forma geral, alguns players conseguem atingir um público maior com seu site, onde acontece a aquisição do cliente. Entretanto parecem não conseguir manter a mesma força na retenção do cliente com o uso do aplicativo. Outros, ao contrário, estão na frente em relação ao uso do aplicativo, mas possuem uma audiência inferior chegando ao seu website.

Ou seja, cada um sempre terá estratégias a melhorar para superar o concorrente. O importante é ter dados para tomar as melhores decisões.

*Estudo realizado com dados da SimilarWeb a partir da análise de visitas aos domínios atuais dos bancos considerados na análise e ranking dos seus respectivos apps nas lojas do Google e Apple.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Muito interessante a matéria ao ranquear os bancos digitais a partir das visitas aos seus sites e considerando o acesso aos seus apps. Parabéns.
    Chegamos a fazer um post onde além dos bancos digitais citados na matéria incluímos também as plataformas digitais de bancos mais voltadas a investidores (como o sofisa direto, o btg digital etc)
    https://rendafixa.net.br/banco-digital-2018/
    Saudações

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.