O Big Data já está no dia a dia, você apenas não percebeu ou não sabe

por Jaime Peters Junior Quarta-feira, 20 de dezembro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

O investimento em Big Data já está movimentando o mundo como um todo. A tendência é que esse movimento seja ainda mais intenso nos próximos anos. Um estudo do IDC, um dos principais institutos de pesquisa e tecnologia do globo, indica que o investimento na área foi de US$ 16,6 bilhões em 2014, e a expectativa para 2018 é que o valor atinja US$ 41,5 bilhões. A taxa de crescimento anual desse aporte de recursos deve ficar em 26% ao ano.

Recentemente, uma pesquisa apresentou as 8 principais tecnologias às quais as empresas devem se atentar até 2020. O Big Data não aparece nessa lista por um motivo simples: trata-se de uma tecnologia já amplamente difundida. O uso de dados gera benefícios, como um maior controle e entendimento do processo produtivo interno e também uma maior compreensão do público da empresa e o que os consumidores esperam dela.

O detalhe por trás do Big Data não está no levantamento dessas informações, que, via de regra, estão disponíveis dentro dos sistemas de gestão, nas entregas, nas manifestações dos consumidores, mas em encontrar uma forma de interpretar um volume de dados extenso. Alguns setores já estão tendo benefícios nesse sentido, conforme indica o estudo do IDC.

Veja alguns segmentos:

Varejistas

Os dados facilitam uma compreensão mais profunda e densa das preferências dos consumidores e de seus interesses. Dessa forma, torna-se mais simples criar ofertas personalizadas para um determinado perfil, o que pode potencializar vendas. Já fez compras em um e-commerce? A indicação de produtos que “podem interessar” se baseia nas pesquisas feitas no Google ou mesmo no site da empresa, com base em seu histórico de buscas.

Fabricantes

O levantamento de informações internas referentes à demanda e ao consumo auxilia a otimizar o uso de suprimentos, antecipar possíveis dificuldades e planejar garantias, tornando mais assertivo o uso de equipamentos e de outros ativos.

Empresas de energia

Melhoram previsões de consumo, favorecem o planejamento de investimentos, otimizam a estrutura e reduzem as interrupções de fornecimento.

Seguro de saúde

Com a tendência de uso do usuário, é possível planejar e compreender o movimento de busca de consultas e exames de cada paciente.

Institutos de pesquisa

A análise de dados favorece as pesquisas científicas que exigem grande compilação de informações, acelerando o seu desempenho, especialmente na área médica.

Agências governamentais

O monitoramento dessas informações contribui em diversas áreas, que podem envolver segurança nacional, aspectos de inteligência e até mesmo o planejamento em diversos setores do governo.

Serviços financeiros

Auxiliam na prevenção e detecção de fraudes, identificando compras e estilos que fogem do padrão do usuário. Você já pode ter recebido uma ligação de seu banco, questionando se aquela compra foi mesmo efetuada por você, certo?

Embora pareça distante da realidade, o Big Data já está presente em nosso dia a dia, mesmo que não seja percebido. A possibilidade de usar essa tecnologia passa necessariamente pela automação do negócio, com a digitalização das informações e a criação de mecanismos para classifica-las e avaliá-las.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER