Acesso rápido

O básico bem feito ainda faz a diferença no seu e-commerce

por Galleger Ilhe Segunda-feira, 27 de maio de 2019   Tempo de leitura: 11 minutos

Todos os dias me deparo com empreendedores que vêem uma oportunidade de começar a vender pela internet através de lojas virtuais. Essa é uma estratégia excelente porque ajuda no processo de fortalecimento de marca e fidelização do cliente em um ponto de vendas próprio.

Eu, particularmente, sempre estimulei o empreendedorismo brasileiro, mas pela minha experiência em anos de atuação com o mercado de e-commerce, gostaria de compartilhar com vocês alguns erros que precisam ser evitados e focar no “básico feijão com arroz” bem feito que irá trazer resultados. Se este é o seu momento, então esse texto vai cair como uma luva para você.

Antes de ter o desejo de abrir um loja virtual do zero, aqui vão alguns conselhos:

Planeje bastante

Foque em um segmento de mercado que você realmente domine, goste e acredite. Não faça as suas escolhas com base em dados de mercado mais rentável ou algo do tipo que tire o seu foco de negócio. Escolha um nicho de atuação e mergulhe de cabeça e com vontade para fazer a sua loja virtual vender.

Prepare-se! Faça pesquisas de mercado, estude seus concorrentes diretos e indiretos para entender os diferenciais e necessidades dos consumidores. Se você não dominar todos os temas para fazer o básico bem feito, talvez seja a hora de pedir ajuda para quem sabe. Realizar a contratação de uma consultoria pode ser bastante útil neste momento.

Não se esqueça da necessidade de alinhar, também, com seus colaboradores o conhecimento e boas práticas para começar a atuar na operação de um verdadeiro e-commerce. Capacitação e treinamento de colaboradores precisa estar no seu radar para manter a excelência da operação e minimizar o risco de erros humanos, que naturalmente vai começar a aparecer aos poucos.

Lembre-se que o foco de todos da empresa é gerar a melhor experiência de compra para seus clientes.

Realize um checklist de planejamento e defina:

  • Nicho de mercado;
  • Funcionalidades e escopo da plataforma de e-commerce;
  • Portfólio de produtos;
  • Precificação;
  • Pick and Pack;
  • Logística (Correios, transportadora e outros);
  • Cadastro de produto (inserção de dados: texto, foto e vídeo);
  • Processo de trabalho (compra, devolução, atendimento, entre outros);
  • Métodos de Pagamento (parceiros, conciliação);
  • Marketplace;
  • Divulgação;
  • Política comercial e comissionamento;
  • Segurança;
  • Políticas da loja virtual;

2. Escolha seu público e tenha um diferencial

Já ouvi inúmeros empreendedores dizendo que “o negócio não pegou”, por isso pensa em desistir de continuar no ambiente online para vender seus produtos ou serviços. Mas, quando nos debruçamos verdadeiramente na operação, vemos oportunidades riquíssimas de melhoria que os gestores não enxergam e que poderia fazer toda a diferença para mudar o jogo.

Antes de você pensar em tecnologia ou recursos especiais para sua loja virtual, pense verdadeiramente em ter um diferencial competitivo forte para o público-alvo. Algo que sua empresa possa ser lembrada por isso. Talvez ter o melhor atendimento, o melhor pós-venda, a melhor experiência de compra, a maior variedade, a mais segura. Não importa qual delas.

Ter um posicionamento claro facilita com uma melhor lembrança de marca no processo de diferenciação na mente do consumidor, ainda mais quando vivemos em um mundo com altíssima concorrência, no qual você se vê preso em uma sangrenta batalha por preço.

Escolher esse posicionamento ajudará a empresa a ter um foco e saber parte da sua essência de marca.

3. Tenha uma plataforma adequada para o seu negócio

Posso afirmar com a mais absoluta certeza que, ao contrário do que muitos pensam, loja virtual não é tudo igual. Cada loja precisa ter recursos tecnológicos para atender as necessidades do seu business.

Vou dar um exemplo para simplificar a minha linha de raciocínio, uma loja “A” precisa conter módulos especiais no sistema da loja virtual para atender uma necessidade de negócio. Uma loja “B” não precisa carregar o fardo de já ter pré-instalado um módulo, semelhante da loja “A”, se não for a usar. Isso só vai deixar o seu sistema mais pesado.

Sempre argumento que o cliente precisa conhecer do business dele, e o parceiro estratégico precisa conhecer da tecnologia a ser aplicada na necessidade de negócio. Existem uma série de recursos que o cliente, leigo em tecnologia, não irá pensar e deixará de fora um módulo ou funcionalidade especial.

Aprendi a entender o processo do cliente para, enfim, propor de forma consultiva um escopo de loja virtual que atenda realmente as expectativas do cliente.

Um fator importantíssimo para quem está montando uma loja virtual é definir quais são as dores e as oportunidades que o novo e-commerce precisa resolver. O resultado final desta discussão em parceria com a empresa desenvolvedora precisa ser uma lista de requisitos tecnológicos a ser desenvolvida para loja virtual.

Esse básico irá otimizar o lançamento da sua loja virtual e evitará possíveis dores de cabeça. Afinal de contas, todos querem saber como abrir uma loja virtual corretamente. E você? Pense nisso!

4. Foque no que dá resultado

Você colocaria os produtos que menos vendem na vitrine principal da sua loja? Pode parecer uma pergunta simples, mas alguns lojistas não se atentam em manter em destaque os produtos mais procurados. Respeitar a curva ABC terá impacto direto na sua receita.

Valorize a página de produto para torná-la a mais intuitiva e fácil de navegar. O consumidor na “hora da verdade” quer ter a garantia de uma compra segura e que o produto chegue no prazo contratado corretamente. Qualquer recurso que fortaleça o sentimento de segurança de compra irá potencializar na sua taxa de conversão em vendas.

Desenvolver um layout (design da página) que valorize a foto do produto, detalhe as informações técnicas, título e descrição correta do produto vão permitir que o usuário decida a compra com mais facilidade. Além disso, o Google também agradecerá porque permitirá uma melhor indexação no resultado de busca.

A conclusão disso é que toda operação de e-commerce precisa ter um cadastro de produto eficiente, valorizando o que tem de especial nele para gerar a melhor experiência para o usuário. Assim, se a sua loja estiver negligenciando essa etapa, está na hora de corrigir a trajetória do seu negócio. É algo importante demais para ser feio e de qualquer jeito ou sem um processo de trabalho para cadastro de produto muito bem desenhado.

Agora já sabe onde você está errado, não é mesmo? Os usuários e o próprio Google irão agradecer.

5. Saiba “ler” os dados

Com o e-commerce no ar, sua empresa precisará entender o comportamento dos visitantes e compradores do seu site. O Google Analytics tornou-se a ferramenta ideal para analisar e tomar decisões para gestores e equipe. Sem dados, não há gestão, sem gestão não existe comunicação eficiente.

A maior dica que eu posso colocar aqui é que aprenda a usar o Google Analytics. Não interessa se você é o dono do negócio ou um estagiário da operação do e-commerce. Só com o entendimento das informações é possível entender e ajustar a rota de ações que talvez não estão indo tão bem.

Cabe a você entender o que está acontecendo na sua loja. Não delegue a terceiros uma função vital para o seu negócio. Se você não souber como começar, encare o medo e faça uma capacitação de Google Analytics para e-commerce. Vai ser o melhor investimento para a sua carreira profissional e para a saúde financeira da sua empresa.

6. Otimize sua operação

Depois de você se aventurar por todos os itens acima, está na hora de você montar uma rotina de acompanhamento para garantir a operação da sua loja virtual e desenvolver um olhar crítico para pequenas melhorias e ajustes pequenos de falhas e imperfeições.

Lembre-se de capacitar seus colaboradores, faz parte de um processo fundamental para garantir a qualidade do processo e certificar que todos estão cientes e fazendo o melhor para desempenhar as suas funções, que é deixar o cliente extremamente satisfeito.

Acredito que esse é um pouco do básico que precisa ser feito na sua operação. Continue incessantemente na busca por informação e conhecimento. Vivemos num mercado em constante evolução, aproveite para se manter atualizado, mas lembre-se de não perder o foco.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.