Três motivos que fazem os sites de e-commerce perderem vendas

por Fábio Ricotta Segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

Em 2016, mais de 26 milhões de pessoas fizeram compras em e-commerce no Brasil. De todas elas, cerca de 20% foram realizadas via celulares ou aparelhos móveis. Nos Estados Unidos, esse número é muito maior, e o Brasil tende a seguir as mesmas tendências em pouco tempo. Isso significa que as lojas online precisam, urgentemente, aprender a vender pelo smartphone.

Infelizmente, poucas sabem fazer isso, e a maioria comete erros fáceis de serem corrigidos. Por isso, antes de falar sobre anúncios e uso de redes sociais para aumentar as vendas, é preciso corrigir algumas falhas muito mais básicas, e que estão muito antes das estratégias de marketing. Faço questão de listar estes erros.

Plataformas não responsivas

Os sites de e-commerce não podem mais ser voltados apenas para o navegador do desktop. Cada vez menos as pessoas vão comprar pelo computador de casa, migrando essa tarefa para o uso dos smartphones. Por isso, o site precisa se adaptar para a tela e o aparelho que o acessa, com tamanho aceitável de letras e navegabilidade intuitiva.

Se você anuncia em redes sociais acessadas pelo mobile, como Facebook e Instagram, não espere que as pessoas vejam o anúncio e abram o notebook para efetuar a compra. Elas vão querer comprar na mesma hora! Preste atenção em alguns detalhes, como por exemplo, como o usuário terá acesso ao boleto por meio da plataforma mobile. Teste a sua loja: em que formato o boleto é enviado, e qual a dificuldade que o cliente terá de pegar o código e o valor para pagar pelo aplicativo do banco, por exemplo?

Sites lentos

Outra característica que espanta qualquer comprador é a lentidão, seja a velocidade do site em si, do atendimento ao cliente ou do envio de um e-mail de confirmação. Coloque-se no lugar de um cliente com pressa: você esperaria todo esse tempo para efetuar uma compra? Depois, entre no site de uma grande rede de varejo – que geralmente possui essa estrutura bem desenvolvida – e veja quanto tempo é gasto entre o clique no botão de compra e a chegada da confirmação.

Cadastros muito longos

Se no momento da primeira compra o cliente precisa preencher uma lista cheia de perguntas, provavelmente ele vai se irritar e poderá não completar a compra – ainda mais se encontrar o mesmo produto na loja da concorrência. Estratégias que vinculam o e-commerce a um cadastro prévio no Pay Pal, ou o botão de login via Facebook, são ótimas formas de poupar tempo. Além destes modos, algumas lojas virtuais também adotam o modelo de “one step checkout”, ou seja, um formulário de compra reduzido, em que não há necessidade de criação de usuário e senha, facilitando muito a compra.

Além de evitar esses erros, o que os sites de e-commerce precisam entender é que o visual é muito importante. Um design que agrade o público e se mostre realmente profissional só vai ajudar a aumentar as vendas.

Aos empreendedores que não fazem compras online, sugiro que prestem atenção nos mais jovens. A Geração Z, nascida após o ano 2000, já está começando a ditar as regras no mercado online. Procure observar como seus filhos ou netos fazem compras na internet, e trabalhe para melhorar a experiência deles.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.