Acesso rápido

8 motivos para investir na mobilidade do seu e-commerce

por Gustavo Chapchap Quinta-feira, 10 de outubro de 2019   Tempo de leitura: 10 minutos

Sob o ponto de vista do consumidor, simplicidade e comodidade no uso são alguns dos atrativos das compras via aparelho celular. Essa preferência do público tem tornado obrigatório o investimento em soluções que ofereçam mobilidade para o e-commerce. Afinal, quem nos dias de hoje pode ignorar a abertura de outras frentes de negócios?

Se você ainda tem dúvidas sobre a necessidade de preparar a sua operação para atender às novas demandas do consumidor, confira a lista que elaboramos. Separamos 8 razões importantes para amparar a sua decisão!

1- Os números do mobile só crescem

O mobile commerce continua a avançar no Brasil e em ritmo acelerado. Segundo a 39ª. edição do Webshoppers, as compras via dispositivos móveis tiveram um aumento de 41% em 2018. Segundo o estudo, essas transações, inclusive, puxaram o crescimento do comércio eletrônico no ano passado.

E a tendência é que o ritmo de crescimento seja mantido este ano. O m-commerce representou 42,8% de todos os pedidos do e-commerce do Brasil em janeiro de 2019.

Quem vende pela internet está de olho nessa movimentação porque o smartphone é hoje o principal meio de acesso à web, o que obriga das empresas a se prepararem para oferecer a melhor experiência possível nesse ambiente.

Estudo divulgado em abril de 2019 pela Mobile Time/Opinion Box revela outro dado importante sobre a movimentação nessa área:

– Baseando-se em sua série histórica, a pesquisa apurou que em três anos a proporção de internautas brasileiros que já experimentaram o comércio móvel cresceu 20 pontos percentuais. Saiu de 62%, em março de 2016, para 82% em março de 2019. Nas classes AB, o índice chega a 90%.

2- O uso do celular é democrático

Além do crescimento da base de clientes, existe outro aspecto que precisa ser analisado com atenção pelos e-commerces: nas classes C e D, o celular muitas vezes é a única ferramenta para a realização de compras online.

Dados do IBGE confirmam essa tendência, mostrando que hoje a penetração de smartphones é maior que a de computadores nos lares brasileiros.

A partir desse cenário de maior acesso à internet via dispositivos móveis, não restam dúvidas sobre a importância do investimento em mobilidade: em muitos casos, pode ser a única forma de alcançar o cliente interessado na sua marca.

3- Os consumidores aprovam

A pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box confirma a preferência do público. Na média nacional, 71% afirmaram comprar mais pelo smartphone do que pelo desktop. E a proporção é maior entre aqueles das classes C, D e E (74%) do que entre aqueles das classes A e B (62%).

Segundo o estudo, isso tem ocorrido porque, nas classes menos favorecidas, mesmo que a pessoa tenha computador, nem sempre ele está conectado à internet.

Outra característica importante do mercado móvel brasileiro é o apreço pelo uso do WhatsApp e de outros aplicativos de mensagens. Para se ter ideia, 61% dos consumidores móveis brasileiros já encomendaram produtos por esse app de mensagens.

Como o comércio eletrônico tem investido na usabilidade, a resposta dos usuários tem sido positiva. O grau de satisfação do brasileiro com a experiência em comércio móvel é alto: 85% se dizem satisfeitos ou muito satisfeitos, concedendo notas 4 e 5, em uma escala de 1 a 5.

4- É conveniente para o cliente

Questionados na pesquisa citada  sobre o porquê de darem preferência ao celular para as compras, os consumidores indicaram a simplicidade e a comodidade como fatores principais.

Nesse caso, vale o alerta: para atender à demanda desse público, é imprescindível ter soluções adequadas, ou seja, investir em ferramentas que agilizem o processo de compra.

Fique atento, uma vez que a navegação precisa ser desenhada de forma que o usuário encontre o produto com facilidade e não tenha dificuldades para fechar o carrinho.

Nesse contexto, vale analisar, também, o uso de aplicativos desenvolvidos para otimizar a venda. É o caso de aplicativos de mensageria, que permitem que o lojista converse com seus clientes para apresentar produtos selecionados a cada perfil e feche a venda em um ambiente seguro.

5- As compras são mais rápidas

Num mundo em que a instantaneidade ganha cada dia mais relevância, o fato de a compra ser mais rápida no celular favorece o m-commerce.

Para não perder oportunidades, contudo, as lojas precisam redobrar a atenção com a velocidade de carregamento das páginas.

Em estudo realizado pelo Google, 53% dos entrevistados indicaram que abandonam o site mobile se ele demorar mais de 3 segundos para carregar.

A preocupação com a usabilidade das plataformas é que tem levado as empresas a investirem no conceito de mobile first que, na prática, exige uma inversão de prioridades. Ou seja, as funcionalidades devem ser pensadas para a tela do celular.

6- Aumenta a taxa de conversão da loja

O aumento da taxa de conversão das lojas está diretamente relacionado com o nível de satisfação com o e-commerce.

Para garantir a preferência do público e o consequente aumento de vendas, é importante atenção com as funcionalidades valorizadas pelo usuário nas compras via dispositivos móveis.

No estudo da Mobile Time/Opinion Box figuram como principais:

  • Compra online com retirada na loja física;
  • Navegação gratuita;
  • Recomendações personalizadas;
  • Atendimento online;
  • Integração com apps bancários para facilitar o pagamento por boleto;
  • Pagamento simplificado via um clique ou usando a digital;
  • Captura de dados do cartão de crédito através da câmera do celular.

7- Facilita a integração entre os canais

Por mais vantagens que o mobile commerce ofereça, isso não significa que as operações devam se concentrar apenas nesse canal.

O conceito-chave hoje é integração. Assim, além do m-commerce, o cliente deve conseguir comprar na loja física (se for o caso), no e-commerce, nas redes sociais, nos marketplaces.

Mais do que viabilizar essa oferta multicanais, lembre-se de que o sucesso nessa área depende da capacidade da loja em monitorar tudo o que acontece neles e planejar iniciativas que aproveitem o potencial de cada um, da melhor forma possível.

Ter uma estratégia omnichannel ajuda bastante, uma vez que a proposta, nesse caso, é atuar visando a conveniência do cliente. Vão nesse sentido iniciativas que permitem, por exemplo, a compra via celular e a retirada do produto na loja física.

8- Expansão dos canais de venda

Aproveitar a expansão dos canais de venda com a mobilidade exige atenção com a experiência do usuário. No dia a dia, isso significa adotar medidas que facilitem a compra.

É nesse contexto que ganham importância o social login (o cliente pode usar suas contas nas redes sociais para entrar na loja) e o chamado checkout inteligente, que dispõe de facilidades como:

  • Identificação do cliente na recompra;
  • Auxílio visual para preenchimento dos dados do cartão;
  • Possibilidade de fechar a compra em poucos cliques;
  • Acesso ao resumo do pedido em qualquer momento da jornada de compra.

Como mostramos neste artigo, o investimento em mobilidade tem pouco a ver com tecnologia. O foco é a valorização da experiência do usuário, a partir de uma oferta de soluções baseadas na sua necessidade.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.