Migração saudável de plataforma de e-commerce

por Rodrigo Schiavini Segunda-feira, 05 de outubro de 2015

Decidir migrar para uma nova plataforma de e-commerce nunca é uma tarefa simples. Se o varejista chegou a esta decisão é porque a antiga parceira de tecnologia causava instabilidades ou não era mais compatível com as necessidades da loja virtual.

O momento da mudança, contudo, não precisa ser de crise e o consumidor não precisa (nem deve!) sentir qualquer revés. Para que a migração aconteça de maneira suave e o cliente final perceba, de fato, melhorias, o varejista precisa ficar atento a alguns pontos com a nova plataforma.

Em primeiro lugar, o usuário não pode ter nenhuma dificuldade de encontrar a loja no ar. Para tal, a nova fornecedora de plataforma de e-commerce deve garantir um serviço chamado Redirect URL.

Com ele, mapeia-se as URLs antigas e alteradas para informar as mudanças aos principais buscadores – Google, Bing, Yahoo e outros. A funcionalidade deve também indicar a nova URL, conduzindo automaticamente o cliente para o endereço correto da loja virtual.

Além de direcionar o consumidor, o Redirect URL em funcionamento mantém o ranking nos mecanismos de busca. A ferramenta é, ainda, uma ótima alternativa para e-commerces que possuem duas URLs para um mesmo site ou produto e para quem ainda não possui um mobile nativo.

A mudança também não deve causar dificuldades de importação de clientes e produtos. A nova parceira deve, então, garantir que produtos e clientes existentes na antiga loja sejam importados para a nova, mantendo, deste modo, a compatibilidade de estrutura e de atendimento já existentes. Atuar com este cuidado também é um modo de proteger o consumidor para que ele não seja prejudicado em suas visitas ao site e em suas compras.

Depois da migração, o varejista também precisa ficar atento às vantagens da nova parceira. Uma boa plataforma de e-commerce deve evoluir de acordo com a tecnologia do setor, oferecendo ao lojista atualizações, novas features e melhorias constantes.

Outras características que não passam despercebidas pelos usuários são a liberdade para personalização da plataforma, que permite ao lojista alterar layout, banners, entre outros elementos, focando nos reais interesses do cliente, e a alta velocidade de carregamento das páginas, o que sempre ajuda no aumento da conversão.

Com a mudança para uma nova parceira de tecnologia, espera-se que a loja virtual ganhe estabilidade, com aprimoramento de performance. Em outras palavras, o lojista deve perceber aumento nas vendas porque consegue atender a mais clientes, uma vez que o site não estará operando com lentidão ou simplesmente fora do ar.

O relacionamento com os consumidores também pode ser aprimorado se a nova plataforma de e-commerce proporcionar melhorias no campo de busca, otimizando a navegação do usuário – o que sempre é revertido no aumento da taxa de conversão e no faturamento da loja.

A melhoria nas vendas também pode ser conquistada se a ferramenta de e-commerce trouxer um módulo de promoções avançado, permitindo a criação de diversas promoções segmentadas, e uma funcionalidade de e-mail marketing própria e integrada, proporcionando agilidade nos disparos de e-mail para a base de clientes, com economia de tempo e investimento.

Se o varejista decidiu trocar de plataforma de e-commerce é porque estava em busca de evolução nos números de sua loja e no relacionamento com seus clientes. Por isso, é preciso acompanhar todo o processo de migração, certificando-se de que as melhorias cheguem aos usuários. E, mais do que isto, é preciso desenvolver uma relação de confiança com a nova fornecedora de e-commerce, criando, de fato, uma parceria.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Acrescentaria um ponto importante: O grau de aderência dos produtos. Certamente uma mudança de plataforma acontece em virtude da necessidade de maior conversão, features para otimização nas vendas e/ou problemas com a plataforma atual. Antes da mudança, considero muito importante uma análise geral do cadastro de produtos para que seja criado um mapeamento de todos as informações disponíveis. Neste momento, podem surgir cenários de falta de aderência, gaps de informações relevantes para exibição do produto, ou também, oportunidades de melhor aproveitamento dessas informações até então não utilizadas na plataforma atual.

    Responder

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.