Acesso rápido

Mídias Sociais e Social Selling: os seus papéis na tomada de decisão de compra

por Nathália Cirne Terça-feira, 30 de abril de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

Se anteriormente anúncios em TV, rádio e revista formavam o principal meio para levar o consumidor até uma loja física e fazer uma aquisição, hoje — sem dúvida alguma — as redes sociais possuem um papel fundamental na maioria das vendas, sendo elas físicas ou virtuais. Até mesmo propagandas icônicas como “Eu tenho, você não tem”, direcionada para pequenos consumidores, perderam espaço na atualidade para youtubers mirins que fazem reviews de brinquedos no YouTube.

É preciso reconhecer que o Facebook, o Instagram, o Youtube, o Linkedin e tantas outras redes virtuais, vão ditar o que o seu público-alvo irá adquirir. Ainda que muitas redes estejam perdendo a força em relação ao tempo médio do usuário online, elas ainda são vistas pelo consumidor como um canal de referência e comunicação com a empresa. Dessa forma, é importante estar atento no posicionamento do seu negócio nelas.

No caso de e-commerces, elas podem proporcionar uma conversão imediata. Enquanto que, em negócios físicos, o público impactado precisa se direcionar ao local e finalizar o processo de compra ou consumo, nos negócios onlines, bastam alguns cliques para que o público venha através de um anúncio em rede social, publicação ou recomendação e se torne em um aumento no seu faturamento.

Ainda em 2015, a revista Valor Econômico anunciava essa influência na compra quando, 77% dos consumidores declararam terem sido influenciados por alguma informação extraída nas redes sociais antes de tomarem a decisão. Isso, claro, considerando apenas o lado consciente humano, desprezando o inconsciente que sempre também tem grande impacto.

Não à toa, conhecendo sua força, que diversas redes além de lucrarem com anúncios, estão se adaptando para a venda online direta, como é o caso do Facebook que permite um cadastro de catálogo de produtos, mais recentemente do Instagram que permite checkout dentro da própria plataforma e, claro, o próprio WhatsApp que também não há muito tempo se adaptou para comportar contas corporativas.

É claro que para otimizar o sucesso da sua empresa nas redes sociais, é fundamental entender bem o seu público e o seu próprio negócio para direcionar esforços para o espaço correto. Decoração e moda para um público de pessoas físicas costumam ter mais apelo no Instagram e no Pinterest. No entanto, se você vende produtos ou oferece serviços para pessoas jurídicas, o Linkedin será mais apropriado.

Hoje, nem mesmo as redes de relacionamentos como Tinder e Happn escapam e se tornaram um canal também de contato com o consumidor. Afinal, você precisa estar onde o seu público está e, uma grande prova disso, foi em 2017 quando a Magazine Luiza através de uma campanha ousada feita no Tinder, atingiu 2000% de alta em vendas após a sua personagem — a Lu — entrar com um perfil na plataforma no Dia dos Namorados.

Conclusão

A observação das melhores técnicas, do perfil do seu público e o estreitamento do relacionamento com o cliente com o intuito de aumentar conversões, é conhecido como social selling e é nisso que a sua empresa precisa investir. Criar laços sociais com o consumidor e dar-lhe a sensação de proximidade é crucial — quando mais de 95% das empresas estão presentes nas redes sociais — para diferenciar a sua marca dos seus concorrentes.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.