Projeto mantido por:

Metaverso: perspectivas para o e-commerce com essa nova realidade

por Rafael Schuchmann Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022   Tempo de leitura: 7 minutos

Experiência fluída e imersiva são características já muito faladas quando o assunto é o ambiente digital. O metaverso seria uma extensão ou aprimoramento de tudo isso, trazendo para uma realidade de curto prazo o ecossistema de filmes futuristas no qual os mundos físico e virtual se misturam e se completam.

Mas antes de discutir os impactos dessa novidade nos hábitos de compra, você sabe o que o metaverso se propõe a ser e a dimensão que ele tem tomado no mercado?

O metaverso tem o objetivo de criar um ambiente digital para que as pessoas interajam de maneira virtual com espaços físicos. Por exemplo, entrar em uma sala de reunião com um “avatar”, do conforto da própria casa, sem necessidade de passar horas no transporte público ou acordar mais cedo para vestir uma roupa social.

Para reproduzir esse tipo de experiência, é preciso estar munido de óculos de realidade aumentada, fones e outros apetrechos.

É importante ressaltar que o metaverso ainda não existe, mas grandes empresas como Meta (antigo Facebook), Amazon e Microsoft já estão na corrida tecnológica para tirá-lo do papel.

E o mundo já aguarda ansiosamente por isso com expectativas altas. Segundo um estudo realizado pela Bloomberg Intelligence, o mercado do metaverso poderá atingir um valor de US$ 800 bilhões já em 2024.

Nova realidade, novas oportunidades de negócio

Além de comodidade no ambiente de trabalho e novas formas de entretenimento, o metaverso será uma nova oportunidade para os empreendimentos de todas as naturezas.

No caso do e-commerce, as possibilidades são incontáveis. Os clientes poderão interagir de maneira mais profunda com os produtos e comprá-los no ambiente virtual para receberem em casa. Ou, pensando mais alto, um novo nicho de mercado já se apresenta, com produtos voltados para o consumo no digital, como roupas para os próprios avatares.

Na vanguarda dessa novidade, a Gucci já colocou uma bolsa virtual à venda no jogo Roblox.

O início do metaverso é o omnichannel: então, comece hoje!

Como foi adiantado no início do artigo, a fluidez no momento de comprar e interagir, de maneira geral, já é um imperativo no online.

Então, antes mesmo de pensar em avatares e óculos de realidade virtual, os lojistas precisam, hoje, se adequar às novas necessidades que os consumidores apresentam.

O metaverso será a concretização de tudo isso de uma maneira única, mas, para ele sair do papel, os empreendimentos precisam começar fazendo o “arroz com feijão”.

Isso significa que, para lá na frente você vender um produto exposto no metaverso e aceitar pagamentos em moeda digital, é preciso começar a integrar seus canais de comunicação, estoque, logística e oferecer novos serviços relacionados à omnicanalidade, como o click-and-collect.

O omnichannel é a oportunidade de fazer o futuro agora mesmo, proporcionando comodidade para o cliente e atendendo às suas novas necessidades, como uma experiência de compra sem atrito, mais segurança e facilidades quando o assunto é pagamentos e logística.

No contexto do e-commerce, é esperado que as lojas virtuais criem lojas imersivas, nas quais os clientes possam transitar e interagir com os produtos, além de terem à disposição um atendimento personalizado e humanizado. Pode parecer paradoxal levar a sociedade para o digital e humanizar esse contato. Mas a realidade é que essa tendência de mercado chega para aproximar o que está distante.

Um grande desafio para os modelos de negócios digitais são as dificuldades em vender produtos apresentando-os apenas por fotos e vídeos, sem um vendedor para dar detalhes e encantar o cliente presencialmente. O metaverso será o espaço no qual essas objeções serão transpostas, levando para o online a experiência mais completa do físico.

Desafios para o metaverso se tornar realidade

O avanço tecnológico deixa essa realidade virtual imersiva cada vez mais perto da sociedade atual. No entanto, ainda precisamos levar em consideração o cenário de desafios, como a necessidade de acesso à Internet e a sua qualidade e disponibilidade, sobretudo no Brasil, e o alto valor dos dispositivos de realidade virtual. Dessa forma, podemos considerar o metaverso como uma realidade de longo prazo.

Mas se você já quer começar a imergir nesse novo mundo, aproveite essa curiosidade para investir em tendências já palpáveis que farão o caminho até a chegada do metaverso, como shop streaming, live commerce, pesquisa por voz e a já mencionada omnicanalidade.

Leia também: Você sabe mesmo o que é metaverso e como “varejar” com ele?

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER