MEI ou Simples Nacional: formalize seu e-commerce e colha as vantagens

por Alessandro Silveira Quarta-feira, 24 de março de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

O varejo online atraiu milhares de sellers nos últimos anos – especialmente em 2020, quando a pandemia da Covid-19 deixou o setor em total evidência. Além dos vendedores experientes, que otimizaram sua presença online, acompanhamos diversos novatos encontrando no e-commerce uma alternativa para complementar o faturamento em meio à crise. Sabemos que os marketplaces são as principais portas de entrada para o comércio eletrônico, pois oferecem grande visibilidade sem exigir investimento inicial. Em algumas plataformas, Pessoas Físicas também podem surfar na onda do e-commerce. Se essa é a sua condição, aqui vai uma dica: formalize seu e-commerce.

Os brechós online Repassa e Enjoei, que não exigem CNPJ, são ótimos cases do nicho Moda e Acessórios. O primeiro conta com mais de 500 mil cadastros e, a cada mês, chegam cerca de 50 mil peças para venda. O segundo, mais conhecido do grande público, soma 350 mil novas listagens por semana e tráfego orgânico de aproximadamente 70%.

Leia também: Empresas de e-commerce gastam até 8,5% do faturamento com impressões fiscais

É verdade que formalizar um negócio no Brasil envolve burocracia e impostos, mas o investimento compensa. Somente o fato de um Microempreendedor Individual (MEI) ou empresa do Simples Nacional poder emitir Nota Fiscal eletrônica, por exemplo, já é um grande diferencial. Saiba mais a seguir.

Vantagens de formalizar um e-commerce

Apesar de haver alguns impostos relacionados ao negócio formal, existem diversos fatores que compensam essas cobranças:

Credibilidade

A venda de mercadorias sem Nota Fiscal é um crime tributário passível de multas e até mesmo estoque apreendido. Por isso, certifique-se de estar em dia com a Receita Federal – seja vendendo por marketplaces, seja atuando com loja virtual própria.

Vale destacar que a NF-e transparece mais segurança aos clientes, pois mostra que eles estão adquirindo mercadorias com procedência e de uma empresa profissionalizada.

Escalabilidade

Você sabia que uma operação MEI ou Simples Nacional consegue aumentar sua escalabilidade estando formalizada? Isso porque o empreendedor pode ampliar seus canais de vendas, aumentando as oportunidades de negócios e faturamento.

Quando bem gerenciada de ponta a ponta, uma loja virtual cresce em todos os sentidos: número de pedidos atendidos, produtos (SKUs), clientes, funcionários, faturamento, entre outros quesitos que só são possíveis por meio da estabilidade legal.

Benefícios de incentivo

No mundo dos negócios, muitas vezes é preciso procurar linhas de crédito. Com seu e-commerce legalizado, é possível ter acesso a benefícios e outros programas de incentivo.

Logística facilitada

A logística faz parte do dia a dia do varejo online, mas alguns sellers que ainda não emitem NF-e desconhecem a obrigatoriedade desse documento para despachar encomendas pelos Correios e outras empresas de logística.

Ao formalizar sua loja virtual, essa preocupação fica de lado. Além disso, é possível negociar preços e condições mais vantajosos tanto com as operadoras logísticas (contrato com os Correios, por exemplo) quanto com os serviços de entregas dos marketplaces (Mercado Envios, FBA Amazon, B2W Fulfillment, entre outros).

Formalize e cresça

Em breve teremos datas comerciais muito fortes no primeiro semestre: Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Aproveite para formalizar seu e-commerce no início de 2021 e vender ainda mais durante esses períodos.

Como ser MEI

Para ser um Microempreendedor Individual, acesse o Portal do Empreendedor e siga o passo a passo informado. Fique atento: o MEI pode ter um funcionário, mas não sócios. Já o faturamento deve ficar no teto de R$ 81 mil ao ano. Se precisar de auxílio, converse com seu contador.

Como aderir ao Simples Nacional

Acesse o portal do regime tributário e solicite sua inscrição como micro ou pequena empresa. O limite de faturamento bruto anual para uma microempresa é de R$ 360 mil.

O MEI que ultrapassar os R$ 81mil/ano deve obrigatoriamente passar para uma categoria acima – geralmente microempresa (ME).

Pronto para formalizar sua loja virtual?

Formalize seu e-commerce e sucesso nos negócios!

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

1 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.