Matriz de decisão para contratação de software

por Nôga Simões Sexta-feira, 29 de dezembro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

Desde os primórdios, o ser humano lida com situações que implicam tomadas de decisão, seja no âmbito pessoal ou profissional. Contudo, tomar decisões não é algo tão simples, pois quando decidimos por A, automaticamente estamos abrindo mão de B, ou seja, tem-se um trade off envolvido (relação de troca).

Quando optamos por fazer um Mestrado ou Doutorado, por exemplo, escolhemos abrir mão de lazer e tempo com a família para nos dedicarmos a leituras e estudos. E, quando decidimos contratar um software para a empresa, automaticamente estamos decidindo investir nessa contratação em vez de em alguma outra área.

Com isso, esse trade-off resulta em um conflito de escolhas e uma consequente relação de compromisso, porque a escolha de uma coisa em relação à outra implica não usufruir dos benefícios da que não foi escolhida.

Para definir o que é factível de abrir mão, é necessário conhecer os lados positivos e negativos das oportunidades. Nesse ínterim, estamos perante um cenário de trade-off quando vemos que é necessário sacrificar alguma coisa para obter um bem maior.

Na área da economia, a expressão trade-off é, muitas vezes, descrita como custo de oportunidade, pois representa o que uma pessoa deixa de usufruir de uma coisa por ter escolhido outra.

Trazendo agora para o contexto da empresa em que atuo, a DB1 Global Software, verifica-se que nossas decisões internas são pautadas em três pilares: clientes, colaboradores e acionistas, de modo que todos têm que ganhar. E na sua empresa? Quais os principais pilares? É importante refletir sobre isso, pois as decisões, para serem assertivas, precisam estar embasadas nos alicerces da companhia, de forma a garantir sustentabilidade.

Decidi trazer esses conceitos iniciais para clarificar a matriz de decisão. Mas, Nôga, o que vem a ser a matriz de decisão? A matriz de decisão é uma ferramenta gerencial para auxiliar no processo decisório. Ela possibilita a tomada de decisão entre algumas alternativas, ponderando diferentes critérios de avaliação. Forma-se uma matriz de decisão que vai revelar os pontos fortes e fracos de cada alternativa.

Em 2013, realizei o Programa de Gestão da Qualidade do SEBRAE Maringá e lá tive o primeiro contato com a matriz de decisão e com o passo a passo para os inputs gerenciais:

Como utilizar a matriz de decisão:

  • Escreva de forma clara o problema;
  • Relacione as alternativas de solução do problema a serem analisadas;
  • Escolha os critérios para avaliação das alternativas, colocando-os em ordem de importância. Atribua peso a cada um deles. Os pesos devem ser dados de acordo com o problema. Exemplo: 1 a 5 (os mais relevantes em relação ao problema recebem peso 5, e os de menor importância, peso 1). Um critério deve ser algo que seja relevante para você. Os pesos dizem qual critério é mais importante que o outro;
  • Construa a matriz colocando as alternativas e os critérios em eixos diferentes, conforme modelo a seguir;
  • Compare cada alternativa com cada um dos critérios, dando-lhes uma nota na proporção que atenda bem ou mal a cada critério. Para facilitar, faça a seguinte pergunta: “A alternativa 1 vai me dar uma boa…” (em relação aos critérios) e dê a nota de 1 a 5 (caso a alternativa represente uma boa solução, dê nota alta; caso seja uma solução ruim, dê nota baixa);
  • Multiplique a nota de cada alternativa pelo peso de cada critério e obtenha a nota ponderada;
  • Some, para cada alternativa, todas as notas ponderadas obtidas;
  • Verifique qual alternativa obteve o maior número de pontos: essa é a vencedora.

Exemplos de critérios que podem ser utilizados para escolha de software ERP:

Qualidade do suporte técnico Preço do sistema
Experiência do fornecedor Facilidade de implantação
Qualidade técnica do sistema

Exemplo de aplicação da matriz de decisão para contratação de software ERP

  • Problema: Contratação de software ERP para gestão dos processos de vendas online
  • Descrição: Empresa de São Paulo precisa contratar um software ERP para gestão dos processos de vendas online e precisa de uma solução robusta, pois faturam R$ 2 milhões por mês advindos de vendas online, e a tendência é de crescimento. Precisam começar a implantação em até 20 dias e de suporte rápido

 

Alternativa 1: Contratação de ERP 1

Alternativa 2: Contratação de ERP 2

Alternativa 3: Contratação de ERP SAP especialista em e-commerce

 

Resultado:

Nesse exemplo, verifica-se que a alternativa mais coerente seria a 3, pois o total dos pontos é superior ao das demais alternativas. Segundo Napoleão Bonaparte: “Nada é mais difícil e, portanto, tão precioso, do que ser capaz de decidir”. Que vocês possam tomar decisões assertivas em suas empresas, ponderando os pontos fortes e fracos das alternativas e gerando resultados superavitários com essas escolhas!

Publicado originalmente na Revista E-Commerce Brasil.

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.