Por que o marketplace deve ser considerado pelas agências de performance?

por Thiago Borba Quarta-feira, 11 de janeiro de 2017   Tempo de leitura: 3 minutos

A chance de pequenos, médios e grandes varejistas divulgarem seus produtos em e-commerces ainda maiores que o deles, abriu um mundo de possibilidades trazendo uma nova dinâmica nas vendas pela internet. Hoje, este canal já conta com a participação de grandes varejistas como Ricardo Eletro, Havan, Gazin, Lojas MM´s, Shopfato, Centauro e Mobly.

O modelo de marketplace também tem muito a ver com o que já vínhamos aplicando em marketing: um modelo de vendas baseado em CPA (custo por aquisição do cliente), um tanto semelhante aos Programas de Afiliados, que envolvem marketing indireto e, o mais importante, que geram receita.

Ao invés de um aluguel pelo espaço publicitário, como ocorre com o marketing de Afiliados, os produtos de uma loja virtual, ERP ou plataforma são integrados ao site responsável pelo marketplace. O marketplace é quem faz a divulgação dos produtos, atraindo muito tráfego por conta da sua dimensão e conquistando clientes para os lojistas integrados que se tornam seus parceiros.

Em países onde as operações por meio dos marketplaces estão mais maduras, como nos Estados Unidos, por exemplo, já existem agências digitais focadas em oferecer a inserção dos e-commerces nos marketplaces como uma opção no leque de canais de marketing de performance.  Dessa forma elas conseguem abrir uma nova frente de vendas para seus clientes, ao mesmo tempo em que desenvolvem estratégias de atração para a loja própria do cliente, seja por afiliados, Facebook Ads, retargeting ou comparadores de preço.

A relação entre agência de performance e a loja virtual costuma ser baseada em entrega de resultados, seja ROI, conversão ou mesmo receita. O marketplace surge como uma excelente oportunidade para gerar receita com um modelo de investimento parecido com os demais canais de performance, só que com um tempo de retorno mais rápido.

Para entender as razões que tornam o marketplace um negócio tão relevante a ponto de ofertá-lo aos seus clientes de performance, basta compreender estas 4 razões:

Receita

Modelos de vendas como os do marketplace tendem a gerar resultados rapidamente, até mais rápidos que os de links patrocinados. Isso ocorre porque os produtos são anunciados diretamente em canais de venda sólidos e muito procurados por consumidores no momento da compra.

Dessa forma, o investimento se torna estratégico para quem precisa apresentar resultados imediatos aos clientes. A agência é capaz de colher frutos enquanto aguarda o resultado de campanhas, como as de Content Marketing, que demandam mais tempo para ganharem maturidade.

CPA

Canais de marketplace costumam aplicar um sistema de vendas baseado em comissões. O canal exibe o produto, cuida da segurança online, faz o trâmite das vendas e depois retém uma porcentagem do valor de venda. Funciona exatamente como um modelo tradicional baseado em CPA (custo por aquisição do cliente), ou seja, só se paga a conta após o retorno.

Além do mais, o modelo de marketplace é uma bela saída para quem pretende contornar os custos de mídia online que, em geral, têm crescido a cada ano, com diminuição do ROI médio. Como nestes canais a conta é feita sobre o CPA das vendas geradas, isso garante um controle total do investimento em marketing e fica mais fácil para as agências apresentarem resultados satisfatórios aos seus clientes.

Search

Todos querem que seus produtos sejam muito bem destacados no Google, mas poucos e-commerces conseguem competir com redes gigantescas como a Americanas.com ou o Submarino. Essa “competição” é típica do mercado, claro, mas ela não precisa existir quando os sites oferecem o modelo de marketplace.

Pense: se os varejistas (sellers) tornam-se parceiros do marketplace, e vendem por meio dele, quanto melhor for o posicionamento de lojas como Americanas.com, Submarino e Shoptime, maior será a exposição de quem participa do marketplace dessas lojas. O papel da agência será o de “melhorar” o que for possível para poder colocar a loja no buy box, a caixa de compra onde consta a melhor oferta para o produto.

Marketing Indireto

Um dos principais benefícios para os sellers que estão integrados com o marketplace é ganhar buy box. Como comentei anteriormente, buy box é o espaço no qual aparece a melhor oferta para determinado item. Para que o lojista consiga esse destaque, ele precisa oferecer a melhor combinação entre preço, condição de frete e avaliação dos clientes, entre outros critérios.

Além de conseguir destaque dentro do marketplace, esse normalmente é o item que ganha espaço em anúncios patrocinados. Cabe à agência trabalhar os pontos que influenciam na entrada do buy box para conseguir gerar ainda mais receita para o seu cliente.

Reputação

Recomendações sobre produtos e empresas são, hoje, um dos principais atributos para atrair e engajar novos compradores, e o marketplace gera dados bastante relevantes nesse sentido. Os canais de marketplace tendem a estimular que os consumidores avaliem os lojistas, gerando uma base de dados relevante sobre a satisfação do cliente em comprar com aquele seller.

Por estas razões, vale muito a pena as agências e profissionais de publicidade e marketing começarem a mirar neste canal estratégico e ofertá-los para seus clientes.

Deixe seu comentário

2 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Leads Qualificados: Dialhost Recrutamento & Seleção: Dialhost People Marketing: Dialhost

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.