Erros de marketing digital que você não pode cometer em 2021

por Dener Lippert Terça-feira, 18 de maio de 2021   Tempo de leitura: 14 minutos

2021 é, sem dúvidas, um ano desafiador para qualquer estratégia de marketing digital. Isso porque o comportamento dos usuários mudou durante a pandemia e algumas práticas comuns já não são mais úteis.

A utilização da internet como forma de aquisição de produtos e serviços tornou-se cada vez mais comum, até mesmo para os públicos que possuem menor familiaridade com a tecnologia.

Além disso, diversas atualizações foram feitas em algoritmos como os do Google e do Instagram, o que levou a produção de conteúdo a outras vertentes, visando cada vez mais a experiência do usuário.

Outro fator de importância única para este ano é a adequação das empresas na Lei Geral de Proteção de Dados – crucial para quem trabalha com e-commerce.

Toda e qualquer empresa precisa se adequar e, para aquelas que utilizam estratégias de marketing digital, as exigências são ainda maiores.

Leia também: 10 passos para uma campanha de mídias sociais de sucesso

Confira, a seguir, uma série de erros que podem colocar a sua estratégia de marketing digital em risco se forem cometidos. Todos estes cuidados são importantes e devem estar sob o seu radar a todo momento.

Atente-se para o trabalho da sua equipe de marketing e garanta que as ações estão sendo executadas de acordo com o que o mercado pós-pandêmico exige de qualquer empresa no mercado digital.

Fazer marketing como se não existisse o efeito da pandemia

É notório que o comportamento do consumidor mudou depois da pandemia. A internet está sendo utilizada para quase todas as transações de produtos e serviços, até mesmo para operações básicas como compras no mercado.

É fundamental que a seu e-commerce esteja adequado a esse novo comportamento e ofereça todas as oportunidades para que o cliente tenha uma experiência completa com a sua marca pela internet.

Vender on-line não significa inserir todos os processos no meio digital. Diversas empresas estão disponibilizando canais digitais para a visualização e negociação dos produtos e utilizando pagamentos tradicionais.

Dentre as formas de pagamento, o lançamento do PIX no Brasil foi um dos principais avanços que facilitou as transações pela internet – em uma pesquisa feita pela NuvemShop, em 5 meses de pix no e-commerce, as lojas economizaram até 80% em taxas.

Com o crescimento das vendas on-line, as marcas começaram a adotar, cada vez mais, o conceito de omnichannel, que é integrar a experiência do cliente em vários canais, sejam eles físicos ou virtuais.

Um exemplo disso é a integração de estoques das lojas, que possibilitam as compras on-line com retirada na loja. Esta prática entrega a comodidade da compra on-line com a agilidade de uma entrega na loja.

Não se atualizar com relação às atualizações do buscador do Google

Cada vez mais, o Google está saindo do mecanismo engessado de ranqueamento e entrando no mundo da experiência do usuário. As boas práticas para bons ranqueamentos deixaram de ser voltadas para o buscador.

A prioridade para atingir as primeiras posições do Google, atualmente, é uma harmonia entre um conteúdo atrativo e agradável ao leitor e uma estrutura bem preparada para ser encontrada pelos rastreadores do buscador.

Outro fator que se tornou cada vez mais relevante é o comportamento do usuário nas páginas dos sites e blogs. Taxas altas de rejeição estão sendo consideradas e páginas com tempo baixo de retenção também estão sendo penalizadas.

A intenção do Google com estas exigências é fazer com que os produtores foquem no usuário e criem conteúdos relevantes para satisfazer as dúvidas do público.

Na prática, quando o usuário faz uma busca, o Google quer encontrar o resultado que está mais alinhado com a necessidade de quem está buscando, não mais o resultado que está melhor estruturado de acordo com as suas diretrizes.

Ignorar a Lei Geral de Proteção de Dados

Outra novidade que está movimentando a estrutura de qualquer empresa no mercado nacional. A LGPD está chegando para garantir ainda mais segurança para os usuários que navegam na internet.

Desta forma, a captação das informações dos clientes deve seguir algumas exigências para que seja aceita pelo órgão regulamentador e o usuário deve ter total ciência sobre quais dados serão captados e para que serão utilizados.

Assim como aconteceu na Europa, com a implantação da GDPR, o descumprimento das normas da LGPD pode ocasionar altos danos financeiros às empresas em forma de indenização aos usuários que se sentirem invadidos- se você tem um e-commerce você precisa estar atento(a) a isso.

Toda e qualquer informação captada deve possuir o seu fluxo documentado, exigindo, inclusive, que cada empresa detentora dos dados possua uma pessoa responsável por essa gestão.

Adequar-se à LGPD é um princípio básico para a sua estratégia de marketing digital para 2021 e a melhor forma para fazer isso é buscando auxílio jurídico.

Ignorar o e-mail marketing

Este erro não é uma exclusividade de 2021. Há alguns anos as empresas têm insistido em acreditar que o e-mail não é mais um canal com bom potencial de conversão.

A realidade é que, quando bem utilizado, este canal de comunicação pode ser o que entrega o melhor ROI para a sua empresa. O segredo está na conexão que ele gera entre empresa e cliente. Como você tem feito as ofertas dos seus produtos?

Entenda que a caixa de e-mails dos seus leads é algo precioso, ele quer receber apenas mensagens de extrema relevância.

Se você não entregar algo que realmente interesse ao seu contato, você, dificilmente, o transformará em cliente.

Outro ponto está na forma como o e-mail é utilizado. Enviar e-mails de oferta de produtos semanalmente não é criar conexão, muito menos entregar conteúdo relevante.

Segmente a sua lista e entregue ofertas apenas para os clientes que realmente demonstraram interesse.

Além disso, procure ofertar produtos relacionados às suas visitas recentes ao seu site, personalizando a comunicação.

Promover publicações apenas pelo botão promover do Instagram

Este é um erro mais comum dos e-commerces menores, onde o próprio dono faz a gestão das mídias sociais e não tem grande conhecimento da ferramenta de anúncios do Facebook Ads.

O botão “Promover” é uma alternativa fácil e rápida, entretanto, extremamente limitada para entregar resultados relacionados à obtenção de público para a sua página.

Utilize-o de forma estratégica, sendo mais indicado apenas para promover publicações com o objetivo de engajamento para a própria publicação e para a sua página.

Campanhas mais complexas devem ser veiculadas pelo gerenciador de anúncios do Facebook. Lá, você terá uma gama de possibilidades muito maior, terá maior controle sobre os seus anúncios e poderá entregar ainda mais resultados.

A sua estratégia de marketing digital precisa passar pelo gerenciador de anúncios do Facebook, afinal, ele te possibilitará obter retornos muito mais lucrativos do que a ferramenta simples de promoção do Instagram.

Criar conteúdo em excesso de forma superficial

Esta foi uma mudança ocasionada pelo efeito da pandemia no comportamento das pessoas.

Até 2019, por conta dos algoritmos de busca, a produção de conteúdo para a internet atingiu uma escala de proporções estratosféricas.

A necessidade das empresas de produzir conteúdos em grandes volumes criou uma prática não muito interessante para o usuário: muitos conteúdos superficiais e que agregavam pouco aos clientes.

Acontece que, durante a pandemia, o comportamento dos clientes (e os algoritmos) mudaram. As pessoas estão mais adeptas a conteúdos mais longos, porém, mais relevantes para as suas necessidades.

Este formato de conteúdo, que é gerado em menor quantidade, entretanto, com maior qualidade, é chamado de slow content.

Esta é uma tendência para 2021 e você precisa estar adequado a este novo formato para captação de audiência.

Ignorar o fato de o cliente estar no controle

Entender o comportamento do cliente é essencial para uma estratégia de marketing digital de sucesso. As mudanças no mercado digital como um todo colocaram o cliente cada vez mais no controle das ações.

Isto quer dizer que a sua empresa deve dar todo o suporte necessário para uma excelente experiência do cliente, entretanto, não deve tentar forçá-lo a executar ações que ele não está habituado ou, até mesmo, não tem interesse.

Esta prática pode ser prejudicial, pois pode gerar um marketing reverso e acabar gerando rejeição entre os adeptos da sua marca. O comércio de produtos e serviços on-line está cada vez mais nas mãos do cliente.

Garanta uma experiência incrível para os usuários, disponibilize o máximo de canais de conexão, atrelados a um excelente nível de atendimento, que deve ser personalizado e o mais humanizado possível.

A combinação desses fatores fará com que o cliente esteja no controle e, ao mesmo tempo, altamente satisfeito na experiência de contato com a sua marca.

Conclusão

Os fatores que mais influenciam as estratégias de marketing digital para 2021 são aqueles relacionados às mudanças de comportamento do cliente. Junto a isso, temos a entrada da LGPD, que exige adequações.

Tendo todos esses fatores mapeados, executar as suas ações será ainda mais fácil. Com tudo isso rodando, com certeza a sua empresa estará um passo à frente dos seus concorrentes e estará preparada para escalar o seu crescimento.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER