Acesso rápido

Três decisões que fazem sua verba de marketing digital ser bem investida

por Marcus Calixto Terça-feira, 09 de outubro de 2018   Tempo de leitura: 6 minutos

Investir em comunicação e vendas é entrar em um universo repleto de variáveis, apostas e onde a palavra “depende” é ouvida com frequência. A escolha pelo marketing digital, no entanto, serve como um farol nesse mar de incertezas. Afinal, as ações e investimentos são guiados por números e análises de comportamento de consumidores, já testadas anteriormente.

Mesmo assim, para ter certeza de que a verba que você vai aplicar nesse tipo de estratégia será utilizada da melhor forma possível, é preciso estar atento a alguns detalhes. Se negligenciados, podem acabar mascarando o desperdício do dinheiro aplicado e transformando o investimento em custo.

Observar o nível de personalização e atenção no atendimento da agência que vai assumir o seu orçamento, assim como as certificações que a equipe dela acumula e a clareza em que ela entrega os números do projeto é essencial. No entanto, fatores como a análise do ROI, bem como a especialização da equipe responsável pela sua conta, são determinantes para que o investimento retorne em crescimento para a empresa.

Para otimizar as suas chances de acertar na escolha, é importante checar três pontos essenciais antes de começar um projeto de marketing digital:

1 – Saiba quanto exatamente você pode (e deve) investir

Para responder à essa questão chave é preciso analisar alguns pontos fundamentais. Mercado, produto ou serviço, modelo de negócio… São algumas das variáveis que orientarão o investimento ideal para cada caso. Ainda assim, seguindo a tendência de mercado, dá para considerar que um bom investimento em marketing deve ser entre 3% e 13% do faturamento anual da empresa.

Ao final de 2017, o Gartner publicou o seu estudo com os líderes de marketing de mais de 300 empresas no Brasil. Nesse caso, foi para entender a verba destinada ao setor e como os CMOs pretendem alocar e priorizar o investimento. Em média, eles destinarão 12% da receita de suas empresas para o marketing no próximo ano (aumento de 1% a cada ano desde 2014).

A fatia desse valor que vai para os projetos digitais gira em torno de 50% a 65%, segundo o mesmo estudo. Com esses números, você pode ter uma ideia se o seu investimento está dentro da média da concorrência e se a briga pelo mercado está no mesmo patamar. É importante, no entanto, que o orçamento seja definido sempre respeitando o modelo de negócios, seja b2b ou b2c, por exemplo, e principalmente visando atender às metas comerciais e de negócio. Para isso, é importante estar atento ao ROI.

2 – Entenda qual deve ser o ROI do seu investimento

O ROI(ou retorno sobre investimento, em português) é uma métrica usada para calcular e avaliar o retorno obtido com o investimento. Ela revela quanto a organização ganhou ou perdeu em relação à quantia que foi investida. Calcular o ROI em marketing digital, a cada campanha, permite avaliar se o trabalho está servindo realmente para trazer rentabilidade e receitas para a empresa e quais aspectos devem ser melhorados para que o marketing não se torne apenas um custo.

O cálculo do ROI é relativamente simples. Basta subtrair o valor investido da receita obtida no período e dividir o resultado pelo valor investido. Exemplo: o investimento foi de 2 mil reais no mês e essa ação gerou 6 mil reais em resultado para o negócio. Se usarmos a fórmula (6 mil menos 2 mil), o resultado será 4 mil reais. Dividindo esse valor pelo que foi investido (2 mil) o resultado será 2. Isso quer dizer que para cada 1 real investido naquela campanha, a empresa teve um retorno de 2 reais. Ou seja, dobrou o investimento.

O ideal é sempre manter esse número acima: 1 real por 1 real investido. Ou seja, gerando novas receitas e não só pagando por eles mesmos ou ficando no negativo. Mas o que vai determinar o quão mais alto esse número pode chegar é a escolha do parceiro escolhido para gerenciar as campanhas.

3 – Escolha um parceiro (e não um fornecedor), capacitado e bem recomendado

Procure uma empresa que te ajude a crescer e não apenas um fornecedor que meramente cumpra o seu papel de produzir. Esse tipo de característica geralmente é refletida nos cases, pois o bom atendimento é percebido no resultado final dos trabalhos. Por isso, sempre peça exemplos de trabalhos anteriores e busque pelos projetos fora da curva. Isso é um bom sinal de que a relação foi além do básico.

E para ter completa certeza, busque uma agência que tenha certificações de excelência, como o selo Google Partner Premier, por exemplo. Ele unifica empresas com iniciativas para capacitar e atualizar seus profissionais de acordo com as boas práticas globais. Por meio de treinamentos e recursos, os parceiros do Google entendem mais sobre a presença online de seus clientes e contam com o apoio de consultores oficiais e ofertas promocionais. Além disso, estão por dentro de pesquisas e tendências do mercado em primeira mão. Ou seja, agências parceiras do Google são mais capacitadas em gestão de campanhas e estratégias digitais.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.