Acesso rápido

Magazine Luiza compra Netshoes: o que isso significa para o e-commerce brasileiro?

por Diogo Lupinari Quarta-feira, 26 de junho de 2019   Tempo de leitura: 4 minutos

Depois de passar semanas disputando a aquisição da Netshoes com a Centauro, o Magazine Luiza ganhou o deal e concluiu o processo de aquisição da Netshoes. A Magalu adquirirá a integralidade das ações de emissão da Netshoes pelo preço de US$ 3,70 por ação, totalizando aproximadamente US$ 115 milhões, um valor final 85% maior do que o oferecido inicialmente pela varejista.

Em resumo, apesar da Centauro ter sido uma pedra de US$ 62 milhões no caminho da Magalu, ainda assim a rede varejista comprou a Netshoes por 1/5 do valor de mercado que a empresa tinha há dois anos atrás, quando abriu capital na bolsa de Nova York e tinha valor de mercado de US$ 558,5 milhões.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), o Magazine Luiza é o 3º maior e-commerce no Brasil, com faturamento em 2017 de R$ 4,35 bilhões, ficando atrás apenas de B2W e Via Varejo, e possuía cerca de 18 milhões de consumidores:

Mas o que essa aquisição significa para o e-commerce brasileiro?

1. Com a compra da Netshoes, o Magazine Luiza se torna líder no varejo online de roupas, calçados e artigos esportivos, agregando 250.000 itens ao seu portfólio, além das marcas Zattini, Shoestock e Free Lace. Sua base de consumidores salta para 25 milhões, um incremento de +7 milhões de clientes!

2. O faturamento do Magazine Luiza no e-commerce, somado ao faturamento do grupo Netshoes (cerca de R$ 1,9 bilhões em 2017), matematicamente colocaria o Magazine Luiza na posição de segundo maior e-commerce do Brasil;

3. A Netshoes, que amargou prejuízo de mais de R$ 90 milhões em 2018, passa a contar com toda a estrutura multicanal da Magazine Luiza (loja online, marketplace, lojas físicas) e seus produtos poderão ser vendidos por canais digitais e entregues diretamente ao cliente em qualquer uma das suas lojas físicas espalhadas por 17 Estados do Brasil. Potencialmente, esta nova estrutura de canais de venda pode reverter o quadro de prejuízo neste negócio;

4. Agora, o Magazine Luiza se torna líder do segundo maior segmento do e-commerce brasileiro em volume de pedidos;

5. Com o aumento da base de consumidores para 25 milhões de clientes, o Magazine Luiza passa a se relacionar com aproximadamente 42% dos e-consumidores no Brasil;

6. Este aumento da base de clientes certamente vai potencializar o share da Magazine Luiza nas categorias core da empresa que, por um “acaso”, são as cinco maiores categorias do e-commerce no Brasil em faturamento (Eletrodomésticos, Telefonia/Celulares, Casa e Decoração, Informática, Eletrônicos).

Conclusão

Este tipo de estratégia inteligente adotada por Frederico Trajano, CEO da Magazine Luiza desde janeiro de 2016, explica como as ações da companhia valorizaram mais de 10.900% (isso mesmo! Mais de 10.900%). Quando Frederico assumiu a presidência da companhia, as ações do grupo varejista (MGLU3) valiam apenas R$1,80. Apenas três anos depois, a mesma ação vale a bagatela de R$ 211,57. Incrível, não é mesmo?

Isso significa que, se você tivesse deixado de ir num bom restaurante japonês no início de 2016, investisse míseros R$ 100 em ações da Magazine Luiza e tivesse eventualmente esquecido deste investimento irrisório, hoje você teria pouco mais de R$ 11.750. Para deixar a brincadeira mais interessante, pense agora se você tivesse investido cerca de R$ 10.000. Pois bem, hoje você teria mais de R$ 1 milhão!

Leia também: Magazine Luiza fecha parceria para vender dentro do Carrefour

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.