Como a logística pode influenciar no sucesso da sua operação de marketplace

por Marcus Prestes Sexta-feira, 23 de abril de 2021   Tempo de leitura: 6 minutos

Se há pouco tempo os marketplaces eram considerados apenas uma tendência aqui no Brasil, atualmente eles se consolidaram a tal ponto que, no ano de 2020, detiveram a maior fatia de faturamento do mercado. As vendas e compras através dessas plataformas já são uma realidade intrínseca à vida de boa parte das empresas e consumidores online.

Segundo dados da Fecomercio-SP, 72% dos brasileiros alteraram seus hábitos de consumo durante o último ano, o que colaborou para a expansão do setor. Ao mesmo tempo em que crescem as oportunidades no mundo digital, a concorrência fica cada vez mais acirrada. Consequentemente, força as empresas a entrarem em uma disputa ferrenha por quem oferece o melhor preço para o consumidor final.

Mas, afinal de contas, é apenas o preço o verdadeiro atrativo que os marketplaces têm a oferecer? Qual seria o fator crucial para o sucesso dessas lojas?

A verdade é que o êxito de qualquer empreendimento depende de uma variedade de fatores, cada um com sua complexidade. No entanto, a logística é uma ponta importante de conexão entre todas essas variantes. E, definitivamente, não pode ser desconsiderada quando se fala em galgar espaço em meio a tantos lojistas.

A importância da logística para o marketplace

O que leva o consumidor a optar por este ou aquele vendedor se dá por uma série de fatores. Porém, produtos de qualidade e bom preço saem na frente. Contudo, há uma grande parcela de consumidores que vai além do óbvio e coloca no topo das suas prioridades questões como comodidade e prazo de entrega.

E é nesse momento que manter boas práticas de logística e ficar de olho nas tendências que surgem na área pode ser o diferencial para a sua empresa, sem comprometer a margem de lucro.

Redução do prazo de entrega

O prazo de entrega é uma das variantes que pode atrair ou até mesmo espantar o cliente — principalmente quando se trata de um prazo muito extenso. Segundo um levantamento da PwC, 64% dos consumidores estão dispostos a pagar um pouco mais caro para receber o produto mais rápido. Por isso, investir em opções que encurtem o tempo de entrega é crucial e deve ser planejado com eficiência pelas lojas.

As ações começam desde a implementação de sistemas integrados que agilizem a operação logística e facilitem a armazenagem do produto, até a entrega para a transportadora. Uma das tendências para 2021 é o uso de aplicativos de retaguarda para auxiliar o picker na separação dos produtos da loja ou Centro de Distribuição. Neste caso, otimiza o processo e proporciona escalabilidade e agilidade nas entregas.

Além de trabalhar com bons parceiros de transporte, a empresa deve considerar também a terceirização da armazenagem a fim de contar com seu produto disponível em pontos estratégicos que agilizem a entrega e permitam a redução dos custos, tanto para o lojista quanto para o consumidor.

Frete

A armazenagem estratégica influi em outra questão que também acaba tirando o sono das empresas e que afugentam o consumidor: o frete. Sem dúvida esse valor, quando muito alto, pode ocasionar na desistência da compra. Por isso, algumas práticas logísticas atuam para diminuir esse custo.

Disponibilizar os seus produtos em locais privilegiados pode facilitar o transporte. Isso porque permite rotas mais curtas, reduzindo gastos com pedágio, combustível e também manutenção de veículos. Uma das estratégias aqui, por exemplo, é utilizar as lojas físicas como Centros de Distribuição (CDs). Além de estarem mais próximas do cliente, elas dispensam a criação de diversos centros de armazenagem e distribuição, concentrando-os em um único local.

Outro ponto importante é oferecer diferentes modalidades de entrega. Entre elas, destaque para o PAC dos Correios e a Entrega Econômica, que muitas transportadoras possuem para produtos até 50 kg — dependendo da origem da mercadoria.

Quando as ações logísticas estão bem estruturadas, é possível oferecer também frete fixo ou grátis em alguns casos específicos (determinadas faixas de preço e regiões). Tais opções podem aumentar o volume de vendas e compensar esse investimento.

Facilidade de troca e devolução

Qualquer ação que facilite as tomadas de decisões serão vistas com bons olhos pelos consumidores. Lembro que isso ocorre tanto na hora de fechar a compra como no momento em que eles precisam devolver a mercadoria (seja qual for o motivo).

Sendo assim, simplificar a logística reversa também fará com que sua empresa ganhe pontos com o cliente no pós-venda. Como esse custo inicialmente é arcado pela empresa, até mesmo nos casos de desistência da compra, é necessário estudar as opções mais viáveis e que não gerem gastos mais altos.

Portanto, vale pensar na coleta da mercadoria no endereço de entrega ou mesmo determinar um local para que o cliente leve o produto. Aqui, a agilidade nos processos é imprescindível para não comprometer a experiência de compra.

Para o marketplace, é importante se atentar aos pontos listados e preparar a sua logística. Dessa forma, a empresa aumenta as chances de atrair uma clientela mais fiel e pode até mesmo manter uma margem de lucro mais alta do que a concorrência.

Gostou desse artigo? Não esqueça de avaliá-lo!
Quer fazer parte do time de articulistas do portal, tem alguma sugestão ou crítica?
Envie um e-mail para redacao@ecommercebrasil.com.br

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.