Acesso rápido

Saiu o IPO do PagSeguro! US$100 milhões na NYSE

por Diego Gomes Quarta-feira, 10 de janeiro de 2018   Tempo de leitura: 6 minutos

No ano passado, publiquei por aqui uma análise do IPO da Netshoes. O conteúdo foi super abraçado pela comunidade e rendeu ótimos comentários, por isso resolvi aproveitar que o PagSeguro publicou seu prospecto do IPO para captar US$ 100 milhões na NYSE e vou deixar aqui alguns comentários iniciais e breves. Vamos nessa?

Enter SEC FILLING F-1:

Como falei no post da Netshoes, o formulário F-1 é destinado a empresas privadas estrangeiras, enquanto o S-1 é para empresas americanas. O formulário foi publicado hoje e assinado pelos bancos Goldman Sachs e Morgan Stanley. Confira o form F1 do PagSeguro aqui, você não vai se arrepender!

Sobre o PagSeguro:

O PagSeguro foi lançado em 2006 como um meio de pagamento digital e em 2013 expandiu para o mercado de POS (ponto de venda) com a Moderninha (falei sobre isso no artigo anterior). Pontos chave do form:

  • 2.450 milhões de vendedores utilizando a plataforma;
  • TPV (Total Payments Value) de R$ 24.8 bilhões nos primeiros 9 meses de 2017, com um crescimento médio de 125,1%, considerando o mesmo período de 2015;
  • Gasto médio por vendedor de R$15.190 nos primeiros 9 meses de 2017;
  • Total revenue nos primeiros 9 meses de 2017 de R$ 1,69 bilhões, crescendo quase 70% ano a ano.

Oportunidade de Mercado

Nesta sessão, o PagSeguro discorre sobre o mercado local e suas particularidades.

  • A penetração de pagamentos digitais ainda é pequena e apenas 59% da população brasileira com mais de 15 anos já fez ou recebeu um pagamento online, comparado a 92% no mercado americano;
  • O volume de transações no e-commerce, cresceu para R$ 44.4 bi em 2016 saindo de R$ 18.7 bi em 2011;
  • O Brasil é a quarta maior audiência mobile mundial, com 139 milhões de usuários. A penetração de é de 58%, comparada a 82% nos EUA;
  • Apenas em 2016, a penetração do acesso bancário digital cresceu 96% e 34% dos acessos já são mobile;
  • Microempreendedores e pequenas e médias empresas representam 99% das 12 milhões de empresas do Brasil, totalizando R$ 1.8b em pagamentos por ano, nas áreas de professional and technical services, textiles and transportation,
  • O ciclo de recebimentos dos vendedores em Brasil para transações de cartões de crédito é de 30 dias e o mercado oferece muitas opções de parcelamento, dificultando o recebimento dos vendedores. O PagSeguro encurta estes ciclos oferecendo diversas opções de recebimentos mais rápidos para seus vendedores.

Ecossistema:

  • Carteira virtual gratuita;
  • Adiantamento de recebíveis;
  • Transferências e envios de pagamentos online/bancários;
  • Conta digital gratuita para vendedores e compradores gerenciarem todas as suas transações na plataforma

Métricas financeiras da empresa

Receitas:

2014 — R$ 325.8 milhões
2015 —R$ 674.9 milhões
2016 — R$ 1,138 bilhões
2017– R$ 1,692.3 bilhões (apenas primeiros 9 meses)

EBITDA:

2014 — R$ 36.2 milhões
2015 — R$ 40.3 milhões
2016 — R$ 155.4 milhões

Lucro Líquido:

2014 — R$ 37.2 milhões
2015 — R$ 35.5 milhões
2016 — R$ 127.8 milhões

Métricas operacionais

Total de vendedores Ativos

2014– 463k
2015–874k
2016–1398k

TPV (Total de transações)

2014–R$3.7b
2015–R$ 7.4b
2016– R$ 14.1b

Gasto médio por Vendedor:

2014– R$10,449
2015–R$11,047
2016–R$12,404

Quadro Executivo

  • Luis Frias — Principal Executive Officer;
  • Eduardo Alcaro — Chief Financial and Investor Relations Officer, Chief Accounting Officer and Director;
  • Ricardo Dutra da Silva — Executive Officer and Director;
  • Maria Judith de Brito — Director;

Estrutura da Empresa:

Riscos do negócio

Separei apenas os mais relevantes, dado que, por padrão, os SEC fillings tendem a agregar muitos fatores externos e padrões da indústria de tecnologia, como falhas de datacenters, imprevistos climáticos, etc.

  • Integração de sistemas diversos dos merchants;
  • Restrições/regulações governamentais;
  • Prevenção contra fraudes;
  • Negócio dependente do crescimento do ecommerce no Brasil;
  • Fabricação de hardware por terceiros/fornecedores diversos;
  • Dependência de provedores de cartões de crédito;
  • Incerteza econômica/inflação do mercado brasileiro.

Rumores: Parece que a expectativa é que o IPO vai sair avaliando a empresa em U$ 5 bilhões. Quantos bilhões vale o unicórnio Brasileiro? US$ 4 bilhões? R$ 6 bilhões? Deixem seus palpites!

Artigo republicado com autorização do autor. Texto original disponível neste link

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

O projeto E-Commerce Brasil é mantido pelas empresas:

Oferecimento:
Hospedado por: Dialhost Transmissão de Webinars: Recrutamento & Seleção: Dialhost Métricas & Analytics: MetricasBoss

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.