Acesso rápido

Como investir no relacionamento com clientes?

por Enio Klein Quinta-feira, 31 de outubro de 2013

A concorrência acirrada cria oportunidades de novas experiências para o cliente. Alternativas permitem que o cliente, satisfeito ou não, busque novas experiências de consumo. Cabe à empresa ouvir o cliente para evitar que ele desvie o olhar à concorrência. Para isso, é essencial entender, primeiramente, que gestão do relacionamento não é apenas tratar bem, ser educado, ético e cobrar o preço justo. Isso é obrigação de qualquer negócio para subsistir.

É importante diferenciar o que é obrigação de estratégia. Gerir o relacionamento significa levar em consideração os fatores que motivam o cliente a ficar com você em cada um dos processos. Da recepção até o caixa. Relacionamentos duradouros surgem a partir de cada interação e do resultado de cada serviço prestado.

Definir processos de forma clara, manter o cliente informado (disponibilizando vários canais de contato, incluindo redes sociais), proporcionar conforto e ser eficaz são estratégias que incentivam a confiança do cliente, mesmo em situação de crise, e é a base para a construção da fidelidade.

Na questão da comunicação, use, de forma produtiva, as informações deixadas pelo cliente. Crie meios de armazenar, tabular e transformar este conhecimento em pontos de melhoria. O cliente gosta de saber que você melhorou alguma coisa por causa dele, e se sente cada vez mais colaborativo para evolução do seu negócio.

O conhecimento específico do seu mercado e de seus próprios clientes também pode ser adquirido por meio de sistemas de pesquisa interativa via web. Estar atento à opinião do seu público-alvo é primordial para a melhoria contínua de serviços e produtos, diminuindo as chances de o cliente deixar de ser seu.

É importante entender também que não existe relacionamento com clientes e muito menos fidelização se os funcionários não tiverem comprometimento com a empresa. O dito bíblico “faça com o seu próximo o que gostariam que fizessem com você” é bem aplicável neste caso. Quanto mais respeito e fidelidade a equipe tem com a companhia na qual trabalha, mais disposição terá para fazer o mesmo com o seu cliente.

Claro que ninguém está livre de cometer erros, mas daí a importância de criar ações preventivas. Vale lembrar que aprender com os erros também é uma forma de investir na gestão do relacionamento com clientes. Identifique os pontos de falha, crie processos para evitá-las e, quando não for possível, contorne-as, minimizando os impactos ou mesmo compensando o cliente pelos eventuais incômodos. Assumir erros e os prejuízos pode ser um investimento importantíssimo na manutenção de seus clientes. É muito mais barato do que conquistar novos e, mais ainda, do que perder os que você já tem.

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

 

Deixe seu comentário

0 comentário

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Assine nossa Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Obrigado!

Você está inscrito em nossa Newsletter. Enviaremos, periodicamente, novidades e conteúdos relevantes para o seu negócio.

Não se preocupe, também detestamos spam.