Investimento em marketing online já é maior que offline no mundo

por João Bruno Werzbitzki Segunda-feira, 01 de julho de 2019   Tempo de leitura: 5 minutos

Parece que finalmente o mercado da comunicação tem chegado ao mesmo denominador comum: o digital já não é mais acessório e não pode mais ser considerado como opção de ferramenta dentro de uma estratégia. O conhecimento sobre o tema e o reconhecimento da importância e relevância que o marketing online tem para o mercado, nos fazem chegar à conclusão: o online é o novo arroz com feijão! Os investimentos já são maiores, os resultados já são tangíveis e de expressão. Não podemos mais chamar de ‘novo momento’, isso já passou, pois estamos agora no momento de estabilização e confiança.

Imagem de rosto criado por inteligência artificial

Grandes, médias e pequenas marcas já estão inseridas no ambiente digital, o que ainda falta é a segurança de que uma campanha estruturada 100% online consiga entregar uma performance de alto nível, com excelentes resultados. Entendo aqui como um paradigma ainda a ser quebrado e que muito tem a ver com a rápida evolução do mundo digital, que dividiu as gerações.

Os empreendedores mais novos que conheceram o mercado assim como ele está hoje e acreditam no seu potencial, e as gerações X e baby boomers, que contam com os empreendedores que conheceram o mercado antes da internet e tiveram que atravessar essa gigante transformação. Neste segundo caso ainda existe uma resistência, um pé no passado, que acredita que o “tradicional” segue tendo mais força.

Apesar de não considerar o investimento offline um erro, pois dependendo do caso (como uma campanha de produto no PDV), faz muito sentido. Entendo que o mercado brasileiro já apresenta dados suficientes para considerar que o marketing online ultrapassa o offline.

Principais diferenças

O primeiro ponto e principal diferença é que o investimento online é mais baixo. Com o valor de um comercial em TV aberta é possível realizar diversas ações na internet. A segunda vantagem é a facilidade de mensuração, pois, com campanhas online, é possível obter dados que mensuram se sua ação foi assertiva.

O mercado brasileiro, porém, segue caminhando para se equiparar ao resto do mundo quando o assunto é investimento em marketing online. Um levantamento da Criteo, consultoria de marketing para e-commerce, divulgado em abril, aponta que foram investidos quase R$ 27 bilhões em TV ao longo de 2017 no país. Já globalmente, no mesmo período, 20% do budget da publicidade foi investimento no ambiente online, com as mídias sociais em primeiro lugar.

Investimento alto

Esses dados nos confirmam duas informações: a primeira de que o valor alto do investimento se dá por esse pensamento de que o offline, ao atingir mais pessoas, traz mais resultado e também de que a TV é muito cara. Mesmo que o número total de campanhas na TV tenha diminuído, o valor continua impressionando muito por conta do valor único de cada campanha veiculada.

Outro dado divulgado recentemente e que segue a mesma linha, é do levantamento da Zenith, que mostra que a publicidade mundial deve movimentar US$ 578 bilhões este ano, e o investimento em mobile ficará com 29% desse total. Ou seja, não só o investimento em marketing online já é uma realidade em franca expansão, como também tem passado por mudanças “internas”, com a chave mudando velozmente para o mobile.

Conclusão

Com essas informações em mente precisamos entender que é mudança definitiva e já em estágio de consolidação. Os investimentos em marketing digital já são expressivos, especialmente fora do Brasil, e a tendência é que isso aconteça em breve por aqui também. Precisamos estar preparados.

Leia também: Especialista em marketing fala sobre fusão entre digital e físico na vida do usuário

Você recomendaria esse artigo para um amigo?

Nunca

 

Com certeza

Deixe seu comentário

0 comentários

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentando como Anônimo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER